Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25996
Título: Cara da Mãe: uma jornada de criação pela via da Mitodologia em arte
Autor(es): Silva, Janaina Gomes da
Palavras-chave: Experiências de vida;Jornada do Herói;Mitodologia em Arte;Cara da Mãe
Data do documento: 22-Fev-2017
Citação: SILVA, Janaina Gomes da. Cara da Mãe: uma jornada de criação pela via da Mitodologia em arte. 2017. 211f. Dissertação (Mestrado em Artes Cênicas) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Resumo: Between the desire of tell the history of her ancestors and her mother through the dance and the theater, Janaína Gomes got pregnant of Lótus, her son. During the same time/space, two other artists - Ana Luiza Bione and Íris Campos, also pregnants, were invited by Janaina to join in the process and together they founded the theatrical group call “Coletivo Cênico Tenda Vermelha”, in the City of Recife- PE, in the year of 2012. The search for a self-writing based on the maternal experience of each artistcreator of this group made the encounter with the “Mythodology in art” a 'path of the creation process', a way of transport to the scene the experiences lived by the artists and also the contact with other group (collective) of mothers. The “Mythodology in art” was created by the PhD. Professor Luciana Lyra from her studies on “Anthropology of the Imaginary” by Gilbert Durand (2012) and the “Anthropology of experience” captained by Victor Turner (1986), it’s a complex of scenic creation that deals with personal forces that moves the actor in relation to himself and the sense of otherness, in constant feedback (LYRA, 2010). The present dissertation aims to unveil the investigative plot undertaken by Janaína Gomes and the “Coletivo Cênico Tenda Vermelha” through the ‘mythodology” path, which ended up in the performance “Cara da Mãe” (2015) directed by Lyra. Written in an autobiographical (JOSSO, 2009), and performatic (LYRA, 2010), this dissertation still takes the hero's journey (CAMPBELL, 2007).
metadata.dc.description.resumo: Em meio ao desejo de contar a história de sua mãe e de suas antepassadas por meio da dança e do teatro, Janaína Gomes engravidou de Lótus, seu filho. No mesmo tempo/espaço, duas outras artistas, Ana Luiza Bione e Íris Campos, também grávidas, foram convidadas por Janaína a adentrarem no processo e juntas fundaram o Coletivo Cênico Tenda Vermelha, em Recife-PE, no ano de 2012. A busca por uma escrita de si partindo da experiência materna de cada artista-criadora deste coletivo fez do encontro com a Mitodologia em Arte um ‘caminho de criação’, um meio de transpor para a cena as experiências vivenciadas pelas artistas em contato também com outros coletivos de mães. A Mitodologia em Arte, criada pela Profa. PhD. Luciana Lyra a partir de seus estudos acerca da Antropologia do Imaginário de Gilbert Durand (2012) e da Antropologia da Experiência capitaneada por Victor Turner (1986), é um complexo de criação cênica que lida com forças pessoais às quais movem o atuante na relação consigo mesmo e com a alteridade, em retroalimentação (LYRA, 2010). A presente dissertação visou justamente desvelar a trama investigativa empreendida por Janaína Gomes e o Tenda Vermelha pela via mitodológica, e que acabou por resultar no espetáculo intitulado Cara da Mãe (2015), dirigido por Lyra. Escrito de forma autobiográfica (JOSSO, 2009), e performática (LYRA, 2010), a dissertação tomou ainda como guia a jornada do herói (CAMPBELL, 2007).
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25996
Aparece nas coleções:PPGAC - Mestrado em Artes Cênicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
CaraMãeJornada_Silva_2017.pdf13,15 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.