Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/26032
Título: O romance policial e o diário de leitura em sala de aula: letramento literário construído a partir do mergulho no mundo de Sherlock Holmes
Autor(es): Uyanik, Maria dos Milagres Zeferino
Palavras-chave: Letramento literário;Romance policial;Práticas motivadoras;Subjetividade;Diários de leitura
Data do documento: 23-Mai-2018
Citação: UYANIK, Maria dos Milagres Zeferino. O romance policial e o diário de leitura em sala de aula: letramento literário construído a partir do mergulho no mundo de Sherlock Holmes. 2018. 179f. Dissertação (Mestrado Profissional em Letras - Profletras/CN) - Centro de Ensino Superior do Seridó, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.
Resumo: The works relate to the promotion of literary reading is always relevant, given the frequent difficulties of its effectiveness in the classroom in the contemporaneity of Brazilian public schools. Specifically here, this data is confirmed verified by previous research performed in a group of 8th year when detecting too much linkage of these students to the technological means, preferring them to the practice of reading. Thus this work aims to analyze the results of a pedagogical proposal, which associates motivational practices and reading diaries, propitiating literary literacy appreciating the subjective aspects of the reader and filling the empty of the text by this same reader in contact with literature. For this the novel Sir Arthur Conan Doyle's The Dog of the Baskervilles was chosen as the starting point for reading the mystery novel and for being its protagonist Sherlock Holmes who although created more than a hundred years ago, still is present in the current context being updated re-read and (re) adapted to other supports such as cinema games and TV series and thus near to the students' experiential universe. It is important highlighted this study wander the paths of the methodology of action research since it returns to the community in order to ease their problems realizing all as co-participants in the process of building transformations and co-responsible for the advances within a community. For this the actions are used of the expanded didactic sequences of Cosson (2009) and his theoretical-methodological conceptions and of the reading diaries made by the students as foment of conclusive data of possible successes. The work also is theoretically anchored in Sodré's (1985) and Eco (1970), Reimão's (1983) and Todorov's (1969) approaches to the discussion of mass literature in social life to the crime novel as a narrative genre; of Cosson (2009; 2014) when dealing with literary literacy; of Bogdan & Biklen (1994) and Thiollent (1996) about research and action research; of Machado (1998) on reading journals and Rouxel et al. (2013) about the subjectivity of the reader. The results itself obtained represented a greater involvement of the students with the literary reading strengthening this literacy, recognizing themselves as part of the communicative relationship with the work and with the author because they put themselves in the participant position either in filling the empty of the text or in the possibility of placing themselves in front of the text critically as shown in the reading diaries. Just as it was possible to transform reading cultures by providing spaces for "reading" inside the school, either in the transformation of physical spaces such as the reading room and others or even in the spaces during the class time, reading is not suggested during the classes, but it has been done and shared, expanding itself to several areas of knowledge and reaching other classes at school.
metadata.dc.description.resumo: Os trabalhos relativos à fomentação da leitura literária se tornam sempre pertinentes, tendo em vista as frequentes dificuldades de sua efetivação em sala de aula na contemporaneidade das escolas públicas brasileiras. Em âmbito local, esse dado se confirma, constatado por pesquisa prévia, realizada numa turma de 8º ano, ao detectar uma demasiada vinculação destes estudantes aos meios tecnológicos, preferindo-os à prática de leitura. Assim, este trabalho se propõe analisar resultados de uma proposta pedagógica, que associa práticas motivadoras e os diários de leitura, propiciando o letramento literário na valorização dos aspectos subjetivos do leitor e o preenchimento dos vazios do texto por este mesmo leitor em contato com a literatura. Para isso, escolheu-se, como ponto de partida de leitura, o gênero romance policial de enigma, O cão dos Baskervilles, de Sir Arthur Conan Doyle, e por ser seu protagonista, Sherlock Holmes que, embora criado há mais de cem anos, presente no contexto atual, sendo reatualizado, relido e (re) adaptado a outros suportes, como cinema, jogos e séries de tevê, e, dessa maneira, próximo ao universo vivencial dos alunos. Vale dizer que este estudo percorre os caminhos da metodologia da pesquisaação, uma vez que esta retorna para a comunidade a fim de amenizar suas problemáticas, concebendo todos como co-participantes do processo de construção de transformações e corresponsáveis pelos avanços dentro de uma coletividade. Para isso, as ações utilizam-se das sequências didáticas expandidas de Cosson (2009) e suas concepções teórico-metodológicas, e dos diários de leitura produzidos pelos alunos como fomento de dados conclusivos de possíveis sucessos. Também, o trabalho se ancora teoricamente nas abordagens de Sodré (1985) e Eco (1970), de Reimão (1983) e de Todorov (1969), relativo à discussão sobre literatura de massa na vida social, ao romance policial como gênero narrativo; de Cosson (2009; 2014) ao versar sobre letramento literário; de Bogdan & Biklen (1994) e de Thiollent (1996) concernente à pesquisa e à pesquisa-ação; de Machado (1998) quanto aos diários de leitura e de Rouxel et al. (2013) acerca da subjetividade do leitor. Os resultados obtidos configuram-se no maior envolvimento dos alunos com a leitura literária, fortalecendo esse letramento, percebendo-se como integrante da relação comunicativa com a obra e com o autor, visto que se põem na posição participante, seja no preenchimento dos vazios do texto, seja na possibilidade de se colocarem frente ao texto criticamente, conforme demonstrado nos diários de leitura. Assim como foi possível transformar culturas de leitura por oportunizar espaços para o “ler” dentro da escola, seja na transformação dos espaços físicos para isto, como a sala de leitura e outros, ou mesmo nos espaços dentro do tempo das aulas, ou seja, nas aulas não se sugerem leituras, mas se fazem e se compartilham leituras, expandindo-se a várias áreas do conhecimento e alcançando outras turmas na escola.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/26032
Aparece nas coleções:PROFLETRAS - CN - Mestrado Profissional em Letras

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
Romancepolicialdiário_Uyanik_2018.pdf13,58 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.