Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/26070
Título: Comitês de Classificadores Neurais - Estratégias para Construção e Emprego
Autor(es): Lopes Filho, José Gomes
Palavras-chave: Comitê de redes neurais;Sistemas de múltiplos classificadores;Relevância das medidas de acurácia-margem-diversidade na previsão da capacidade de generalização de comitês.
Data do documento: 27-Fev-2015
Referência: LOPES FILHO, José Gomes. Comitês de Classificadores Neurais - Estratégias para Construção e Emprego. 2015. 107f. Dissertação (Mestrado Em Sistemas E Computação) - Centro De Ciências Exatas E Da Terra, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
Resumo: O emprego de classificadores construídos não de forma monolítica, mas a partir da integração de múltiplos agentes (ou classificadores) combinados de diferentes formas em face da estratégia de solução adotada para o problema, vem sendo estudado e divulgado na literatura há mais de 30 anos e tem sido amplamente utilizado para resolver os mais variados problemas uma vez que, em geral, proporciona melhor desempenho que o apresentado individualmente pelos agentes usados como base para formá-los. Comitê (ensemble) é um tipo de SMC - Sistema de Múltiplos Classificadores, que se caracteriza por ser um paradigma de aprendizado no qual uma coleção finita de alternativas globais para solução de um problema é avaliada em grupo com vistas a estabelecer, a partir delas, uma solução única para o problema. Para que isto ocorra, porém, é necessário que os agentes selecionados para compor o comitê sejam ao mesmo tempo acurados (eficazes) e diversos entre si, o que é conhecido na literatura como o dilema da diversidade versus acurácia. Diversas métricas para calcular a diversidade são encontradas na literatura, a dificuldade, no entanto, ainda reside na forma de medi-la não entre pares de agentes, mas do conjunto como um todo e avaliar a relevância relativa desta diversidade frente à acurácia destes mesmos agentes. A construção de um comitê envolve diversos parâmetros com vistas a melhor determinar seu tamanho e selecionar os agentes mais adequados a compô-lo, o que caracteriza um problema de otimização multiobjetivo, onde o espaço de busca cresce exponencialmente com o número de agentes candidatos. Apesar da intensa investigação ocorrida nestas ultimas décadas, ainda não há um consenso sobre a utilização desses parâmetros nem sobre o método de seleção mais apropriado para garantir uma boa composição. Sendo assim, motivado pelas limitações ainda existentes, esta pesquisa tem por objetivo principal realizar um estudo experimental com o intuito de levantar estratégias que possibilitem, através do cálculo e análise das medidas de acurácia, margem e diversidade sobre o conjunto de treino do comitê, identificar a priori a composição mais provável proporcionar e manter, de forma estável, os melhores desempenhos sobre diferentes conjuntos para testes da capacidade de generalização.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/26070
Aparece nas coleções:PPGSC - Mestrado em Sistemas e Computação

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ClassificadoresNeurais_LopesFilho_2015.pdf1,74 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.