Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/26188
Title: Estudo de lesões esportivas em um centro de formação de atletas da primeira divisão do futebol brasileiro: uma abordagem epidemiológica com enfoque prospectivo nas lesões musculares
Authors: Cezarino, Leandro Gonçalves
Keywords: Epidemiologia;Futebol;Lesão muscular;Fatores de risco;Adolescentes
Issue Date: 27-Jul-2018
Citation: CEZARINO, Leandro Gonçalves. Estudo de lesões esportivas em um centro de formação de atletas da primeira divisão do futebol brasileiro: uma abordagem epidemiológica com enfoque prospectivo nas lesões musculares. 2018. 83f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Reabilitação) - Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.
Abstract: Introduction: in spite of the popularity of soccer at the youth level, data on the incidence of injuries in Brazil is limited. Muscle injuries are the most frequent in soccer, accounting for about 30% of all injuries. Although scientific knowledge on muscle injuries has increased in the last decade, the prevalence of these injuries has not decreased. Few studies on this field were dedicated to young soccer players, which highlights the need for further research. Objectives: to describe the incidence of injuries sustained by male elite youth soccer players over the 2017 season; to investigate the interaction between age, previous injury, match and training exposure and strength imbalances in the occurrence of muscle injuries in this population. Methods: demographic and anthropometric data, history of injuries, match and training exposure, and strength variables were recorded and analyzed. Injury incidence was calculated as the number of injuries occurred, divided by the number of hours of exposure on match play and training sessions, times 1,000. Players who sustained a non-contact muscle injury composed the injured group (IG) and players who suffered no non-contact injuries composed the uninjured group (UG). The relative risk was calculated and independent t-tests, the chi-square test and a multivariate logistic regression model were also conducted in the statistical analysis, considering P<.05. Results: one hundred and eighty seven injuries were documented in 122 players (65.2%). The overall incidence of injuries was 1.86 per 1,000 hours of exposure, with a rate six times higher in matches compared to training (P < .0001). The U-20 players were at a higher risk of sustaining injuries during match play [Relative Risk (RR): 2.96, 95% Confidence Interval (95% CI) = 2.47, 3.54). Muscle injuries were the most prevalent, followed by sprains and contusions. Forty-five muscular injuries occurred in 34 players: 16 (36%) hamstring; 12 (27%) quadriceps; 14 (31%) adductor; and 3 (6%) calf injuries. The IG had a greater exposure to training [Mean Difference (MD) = 25.70 hours, 95% CI = 1.12, 50.27] and a greater overall exposure (match plus training) (MD = 32.97 hours, 95% CI = 6.22, 59.73) than the UG. Regarding the time of arrival at the club, the IG presented a significantly smaller time of arrival in comparison to the UG (MD = - 6.57 months, 95% CI = 11.99, -1.18). The muscle strength tests revealed that the IG had greater eccentric quadriceps strength (MD = 3.29 N / kg.100, 95% CI = 1.41, 5.17), compared to the UG. The IG also had a lower hamstring:quadriceps strength (H:Q) ratio than the UG (MD = - 5.24, CI95% = - 8.84, - 1.65). Previous lower limb injury significantly increased the chance of sustaining a muscle injury (OR: 3.027, 95% CI = 1.133, 8.086). Conclusion: this study emphasize the importance of identifying the injury profile and pattern in young soccer players through prospective studies. The results show that risk of injury was higher during match play than during training and older players (U-20 years old) were the most likely to sustain injuries. Muscle injuries were the most prevalent, followed by sprains and contusions. Athletes with a previous history of lower limb injury, lower values of H:Q ratio and smaller time of arrival at the club, presented a higher risk of suffering muscle injuries. The interaction of both modifiable and non-modifiable risk factors seems to better explain the occurrence of injuries and this type of analysis should be continuously performed in the attempt to prevent injuries in adolescents.
Portuguese Abstract: Introdução: Embora a prática do futebol de base seja amplamente difundida no Brasil, dados a respeito da incidência de lesões nessa população são limitados. As lesões musculares são as mais frequentes no futebol, representando cerca de 30% de todas as lesões. Embora o conhecimento científico sobre lesões musculares tenha se desenvolvido na última década, a prevalência dessas lesões tem aumentado. Poucos estudos sobre esta problemática foram dedicados a jogadores de futebol em formação, o que ressalta a necessidade de novas pesquisas. Objetivos: descrever a incidência de lesões em um time da elite do futebol brasileiro, durante a temporada de 2017; investigar a interação entre idade, lesão prévia, exposição a jogos e treinos, e desequilíbrios musculares na ocorrência de lesões musculares nessa população. Métodos: a incidência de lesões foi registrada como o número de lesões ocorridas, dividido pelo número de horas de exposição a jogos e treinos, multiplicado por 1.000. Os jogadores que sofreram lesão muscular sem contato compuseram o grupo lesionado (GL) e os jogadores que não sofreram lesões sem contato compuseram o grupo não-lesionado (GNL). Dados demográficos, antropométricos, histórico de lesões, exposição a jogos e treinos, e variáveis de força foram registrados e analisados. Além do cálculo do risco relativo, foram utilizados o teste t-independente, o qui-quadrado e um modelo de regressão logística multivariado para as análises estatísticas, considerando-se P<0,05. Resultados: foram documentadas 187 lesões em 122 jogadores (65,2%). A incidência geral de lesões foi de 1,86 a cada 1000 horas de exposição, com uma taxa seis vezes maior em jogos comparada a treinos (P < 0,0001). Os jogadores da categoria Sub-20 apresentaram mais risco de sofrerem lesões durante jogos [Risco Relativo (RR): 2.96, Intervalo de confiança 95% (IC95%) = 2,47, 3,54) Quarenta e cinco lesões musculares acometeram 34 jogadores: 16 (36%) de isquiotibiais; 12 (27%) de quadríceps; 14 (31%) de adutores; e 3 (6%) de panturrilha. O GL apresentou maior exposição a treinos [Diferença Média (DM) = 25,70 horas; IC95% = 1,12, 50,27] e maior exposição geral (jogos mais treinos) (DM = 32,97 horas; IC95% = 6,22, 59,73) do que o GNL. Em relação ao tempo de prática no clube, o GL apresentou tempo significativamente menor em comparação com GNL (DM = - 6,57 meses; IC 95% = - 11,99, - 1,18). Quanto à força muscular, o GL apresentou maior força excêntrica de quadríceps do que o GNL (DM = 3,29 N / kg.100; IC95% = 1,41; 5,17) e a relação de força isquiotibiais:quadríceps (I:Q) foi significativamente mais baixa no GL em relação ao GNL (DM = - 5,24; IC95% = - 8,84, - 1,65). Lesão prévia de membro inferior aumentou significativamente a chance de lesão muscular (OR: 3,027, IC 95% = 1,133, 8,086). Conclusão: este trabalho ressalta a importância da identificação do perfil e do padrão de lesão em jogadores de futebol em formação, por meio de estudos prospectivos. Os resultados apontam que o risco de lesões foi maior durante jogos do que em treinos e os jogadores mais velhos (categoria sub-20) foram os mais propensos a se lesionarem. Lesões musculares foram as mais incidentes, seguidas por entorses e contusões. Atletas com histórico de lesão prévia de membros inferiores, valores mais baixos de relação I:Q e menos tempo de prática no clube, apresentaram maior risco de sofrerem lesões musculares. A interação de fatores de risco, tanto modificáveis como não modificáveis parece explicar melhor a ocorrência de lesões e este tipo de análise deve ser feito continuamente na tentativa de prevenir lesões em adolescentes.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/26188
Appears in Collections:FACISA - Mestrado em Ciências da Reabilitação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
EstudoLesoesEsportivas_Cezarino_2018.pdf1,85 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.