Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/26197
Título: Desenvolvimento de um questionário quantitativo de frequência alimentar para adultos no nordeste brasileiro
Autor(es): Motta, Virginia Williane de Lima
Palavras-chave: Alimentos ultraprocessados;Adultos;Consumo de alimentos;Questionário;Questionário de frequência alimentar
Data do documento: 27-Jul-2018
Citação: MOTTA, Virginia Williane de Lima. Desenvolvimento de um questionário quantitativo de frequência alimentar para adultos no nordeste brasileiro. 2018. 91f. Dissertação (Mestrado em Nutrição) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.
Resumo: Among the various methods of food surveys highlight the Food Frequency Questionnaire (FFQ), an instrument commonly used in epidemiological studies to evaluate the relationship between diet and disease. Given the importance of the evaluation of the food consumption of populations to understand the relative exposure and outcome, the aim was to develop a quantitative food frequency questionnaire to identify the frequency of consumption of food considered for protection and risk for chronic non-communicable diseases (NCD). The development of the FFQ was performed with the micro-data of the module on food consumption data and individual residents of the Family Budgets survey, 2008-2009 in a population sample of northeastern Brazil between 20 and 59 years of age (n = 7,516). The database included 421 foods. These food items were used for the construction of the food lists, first step in the development of the FFQ. For this, we opted the methodology of relative contribution of the item, in which it was identified the food items with the highest relative contribution to macronutrients, fibre, saturated fat, trans fat, sodium and potassium. Also a list of the energetic contribution was constructed. To compose the list of foods it was considered those responsible for up to 90% of the nutrient contribution, or even those that were considered sources of a nutrient of interest. The list of the calories pointed to a minimally processed food consumption (11.41%) with rice and beans (8.44%) among the main contributors. In the list of the-fiber stood out the low variety of fruit consumption and the low presence of vegetables and preparations containing vegetables. The fruit with the greatest contribution was the banana (2.14%) and only the item salad or raw vegetables (0.64%) appeared in the list representing vegetables. The lists of the nutrients were used for the composition of the final list of FFQ, 83 foods have been grouped according to their processed level, using the NEW classification system of food, in: unprocessed and minimally processed foods, processed culinary or food industry ingredients, and ultra-processed food products. For the calculation of the portion sizes were established 25, 50, 75 and 95 percentiles for each of the foods of the final list. The unit of time considered was the previous year. Instructions written by a nutritionist, pointing the appropriate completion of the instrument, were prepared t. At the end of the FFQ, five extra questions were added. The development of the FFQ represents a breakthrough in the regional nutritional epidemiology since the construction of this type of instrument in this area is an unprecedented fact and considering the new panorama of debates on food and nutrition, it innovates on the classification of foods by their type of food processing.
metadata.dc.description.resumo: Entre os diversos métodos de inquéritos alimentares destaca-se o Questionário de Frequência Alimentar (QFA), um instrumento comumente utilizado em estudos epidemiológicos, no intuito de avaliar a relação dieta e doença. Dado a importância da avaliação do consumo alimentar das populações para compreensão da relação exposição e desfecho, o trabalho propõe desenvolver um questionário quantitativo de frequência alimentar para identificar a frequência do consumo de alimentos considerados de proteção e risco para doenças crônicas não transmissíveis (DCNT). O desenvolvimento do QFA foi realizado com os microdados do módulo sobre consumo alimentar individual e dados dos moradores da Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009, em uma amostra da população do nordeste brasileiro entre 20 e 59 anos de idade (n=7.516). O banco de dados final contou com 421 alimentos. Estes itens alimentares foram utilizados para a construção das listas de alimentos, primeira etapa para o desenvolvimento do QFA. Para tanto, optouse pela metodologia de contribuição relativa do item, na qual foram identificados os itens alimentares com maior contribuição relativa para energia, macronutrientes, fibra, gordura saturada, gordura trans, sódio e potássio. Foi construída também uma lista para calorias. Para compor a lista de alimentos foram considerados aqueles responsáveis por até 90% de contribuição do nutriente, ou ainda aqueles que são considerados fontes de um dos nutrientes de interesse. A lista das calorias apontou um consumo de alimentos minimamente processados como arroz (11,41%) e feijão (8,44%) entre os principais contribuintes. Na lista da fibra se destacou a baixa variedade de consumo de frutas regionais, e a baixa presença de verduras e preparações contendo verduras. A fruta de maior contribuição foi a banana (2,14%) e apenas o item salada ou verdura crua (0,64%) apareceu na lista representando legumes e verduras. As listas de alimentos dos nutrientes foram utilizadas para a composição da lista final do QFA, que contou com 83 alimentos que foram agrupados segundo seu nível de processamento, de acordo com o sistema NOVA de classificação de alimentos em: in natura ou minimamente processados, ingredientes culinários e alimentos processados, e alimentos ultraprocessados. Para o cálculo do tamanho das porções foram estabelecidos os percentis 25, 50, 75 e 95 para cada um dos alimentos da lista final. A unidade de tempo considerada foi o ano anterior. Ainda, foram elaboradas instruções, escritas por nutricionista, que apontam o adequado preenchimento do instrumento. Ao final do QFA, um total de cinco perguntas extras foram adicionadas. O desenvolvimento do QFA representa um avanço na área da epidemiologia nutricional regional, visto que a construção desse tipo de instrumento nessa região é um fato inédito, e levando em conta o novo panorama de debates sobre alimentação e nutrição, tem como inovação a classificação dos alimentos por seu tipo de processamento.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/26197
Aparece nas coleções:PPGNUT - Mestrado em Nutrição

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Desenvolvimentoquestionárioquantitativo_Motta_2018.pdf2,02 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.