Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/26439
Title: Extração e caracterização de quitosana do exoesqueleto da lagosta – Palinurus elephans
Authors: Silveira, Fabíola Fernandes da
Keywords: Engenharia dos tecidos;Quitosana;Estrutura cristalina
Issue Date: 9-Aug-2013
Citation: SILVEIRA, Fabíola Fernandes da. Extração e caracterização de quitosana do exoesqueleto da lagosta – Palinurus elephans. 2013. 62f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mecânica) - Centro de Tecnologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2013.
Abstract: Due to increased life expectancy of the population, numerous studies are conducted to improve the quality of life and provide these people alternate repair and replacement of organs and tissues taumatizados mechanically or pathologies. It is then necessary to the constant development of biomaterials to optimize the dynamics of life. To develop these various types of synthetic materials are tested biogenos and, among them are those polymers which posssuem high biocompatibility. Thus, a natural polymer, chitosan More specifically, it has been shown to be an alternative that would have aroused great interest of scientists and technologists as functional polymeric materials. Studies prove their properties in regeneration of tissues, protection from microbial attack and the passage of water vapor, air, and has high antiseptic power. Chitosan is the deacetylated chitin component, more biopolymer found in nature after cellulose, is present in the cell wall of fungi, crustaceans (shrimp, crab, lobster). The extraction process consists of demineralization (HCl 7% and 10%), deproteinization (NaOH - 7% and 10% - low concentration) and deacetylation (NaOH - 40% and 50% - high concetração). Based on this, this research aims to extract chitosan from the exoskeleton of the lobster - Palinurus elephas, and to characterize it. Were performed XRD, SEM and FTIR. After testing it was concluded that chitosan was characterized extracted according to the literature discussed.
Portuguese Abstract: Devido ao aumento da expectativa de vida da população, inumeras pesquisas são realizadas no sentido de melhorar a qualidade de vida e conferir a essas pessoas alternativas de reparo e substituição de orgãos e tecidos taumatizados mecanicamente ou por patologias. Faz-se então necessário o constante desenvolvimento de biomateriais para otimizar a dinamica da vida. Para desenvolve-los vários tipos de materiais sinteticos e biogenos são testados, dentre eles encontram-se os polimeros que posssuem alta biocompatibilidade. Assim, um polímero natural, mais especificamente a quitosana, tem demonstrado ser uma alternativa que vêm despertando grande interesse de cientistas e tecnólogos como materiais poliméricos funcionais. Estudos comprovam suas propriedades na regeneração dos tecidos, proteção contra o ataque microbiano e na passagem do vapor de água, do ar e tem alto poder antiséptico. A quitosana é o componente desacetilado da quitina, biopolimero mais encontrado na natureza depois da celulose, está presente na parede celular dos fungos, dos crustáceos (camarão, siri, lagosta). O processo de extração consiste em desmineralização (HCl 7% e 10%), desproteinização (NaOH – 7% e 10% - baixa concentração) e desacetilação (NaOH – 40% e 50% - alta concetração). Baseado nisso, esta pesquisa tem como objetivo extrair a quitosana a partir do exoesqueleto da lagosta - Palinurus elephas- e caracterizá-la. Foram realizados DRX, MEV e FTIR. Após os ensaios conclui-se que a quitosana extraída foi caracterizada de acordo com a literatura abordada.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/26439
Appears in Collections:PPGEM - Mestrado em Engenharia Mecânica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Extraçãocaracterizaçãoquitosana_Silveira_2013.pdf2,55 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.