Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/26579
Title: Efeito de uma sessão de exercício intervalado de alta intensidade e exercício contínuo de moderada intensidade sobre o tempo de prática de atividade física e comportamento sedentário de homens com obesidade
Authors: Santos, Victor Oliveira Albuquerque dos
Keywords: Exercício aeróbio intervalado;Exercício aeróbio moderado;Atividade física;Acelerômetro;Comportamento sedentário
Issue Date: 6-Dec-2017
Citation: SANTOS, Victor Oliveira Albuquerque dos. Efeito de uma sessão de exercício intervalado de alta intensidade e exercício contínuo de moderada intensidade sobre o tempo de prática de atividade física e comportamento sedentário de homens com obesidade. 2017. 62f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Portuguese Abstract: INTRODUÇÃO: Existem evidências na literatura que pessoas obesas submetidas a sessões de treinamento físico intenso de alto volume têm uma tendência a diminuir seu nível de atividade física (AF) e aumentar seu comportamento sedentário até 6 dias após as intervenções. Entretanto, poucos estudos relatam sobre o efeito do exercício intervalado de alta intensidade (EIAI) de baixo volume e exercício contínuo de moderada intensidade (ECMI) sobre o nível de atividade física e comportamento sedentário em adultos obesos. OBJETIVO: Analisar os efeitos de uma sessão de EIAI de baixo volume e ECMI sobre o tempo de prática de atividade física e comportamento sedentário em homens com obesidade. MÉTODOS: Participaram do estudo 14 homens adultos (25 a 35 anos) obesos (IMC ≥ 30 kg/m2 < 39,9 kg/m²) e fisicamente inativos (< 150 min/semana de atividade física moderada-vigorosa). Através de um ensaio clínico controlado e randomizado com delineamento cruzado, os voluntários realizaram duas sessões de exercício (EIAI e ECMI) e uma sessão controle (sem exercício), com intervalado de uma semana entre as sessões. O EIAI foi composto por 10 estímulos a 60 segundos com 90% da velocidade pico (Vpico) atingida no teste incremental e recuperação ativa de 60 segundos com 30% da Vpico. O ECMI foi realizado com uma intensidade correspondente a aproximadamente 70% da FCmáx calculada a partir do teste incremental na esteira. Ambas as sessões tiveram 20 minutos de duração. Após as sessões de exercício e controle, foi inserido o acelerômetro no quadril dos voluntários, posicionado ao lado direito. Os voluntários foram orientados a utilizar o acelerômetro por sete dias consecutivos. A ANOVA two-way (condições vs. tempo) com medidas repetidas para o segundo fator foi utilizada para analisar possíveis diferenças no nível de atividade física e comportamento sedentário ao longo de sete dias. RESULTADOS: não houve interação condição vs. tempo significativa no número de counts [F(12, 156) = 0,977, p = 0,473, η2 parcial = 0,07; EIAI: 217,4 ± 29,5; ECMI: 203,4 ± 40,3; controle: 203 ± 31,6], breaks [F(12, 940) = 0,556, p = 0,874, η2 parcial = 0,041; EIAI: 20,4 ± 2,4; ECMI: 21,2 ± 2,8; controle: 21,6 ± 2,9] e bouts [F(12, 816) = 0,425, p = 0,952, η2 parcial = 0,032; EIAI: 20,5 ± 2,2; ECMI: 20,5 ± 3,1; controle: 21,7 ± 2,8], tempo gasto em comportamento sedentário [F(12, 156) = 1,404, p = 0,169, η2 parcial = 0,097]; EIAI: 750 ± 109 min; ECMI: 773,1 ± 119,9 min; controle: 814,7 ± 149,2 min], atividade física leve [F(12,156) = 0,647, p = 0,80, η2 parcial = 0,047]; EIAI: 27,5 ± 27,3 min; ECMI: 288 ± 27 min; controle: 284,1 ± 25 min], moderada [F(12, 156) = 0,821, p = 0,629, η2 parcial = 0,059]; EIAI: 19,7 ± 3 min; ECMI: 18,4 ± 5,5 min; controle: 15,3 ± 2,3 min] e vigorosa [F(12, 156) = 1,692, p = 0,073, η2 parcial = 0,115]; EIAI: 0,7 ± 0,8 min; ECMI: 0,4 ± 0,4 min; controle: 0,3 ± 0,4 min] ao longo de sete dias. CONCLUSÃO: uma sessão de EIAI de baixo volume e ECMI não alterou o nível de atividade física e comportamento sedentário em homens com obesidade.
Abstract: INTRODUCTION: There is some evidence on literature that obese individuals placed under intense high volume physical training sessions have a tendency to reduce their level of usual physical activity and increase their sedentary behavior up to 6 days after the interventions. However, there is little know-how about the effects of high-intensity interval exercise (HIIE) with low volume and moderate-intensity continuous exercise (MICE) about regarding the level of physical activity and sedentary behavior in obese adults. OBJECTIVE: To compare the effects in a session of HIIE and MICE with low volume concerning physical activity in obese individuals. METHODS: Fourteen obese (BMI > 30 Kg/m2 < 39,9 Kg/m2 ) adult men (25-35 y/o) and physically inactive (< 150 min/week moderate-vigorous physical activity) participated in the study. Through a controlled and randomized clinic assay with delimitation, the individuals performed two exercise sessions (HIIE and MICE) and one control session with a week interval. The HIIE was done by 10 stimuli x 60 seconds with 90% of peak speed (Vpeak) reached in the incremental test and active recovery with 60 seconds and 30% of Vpeak. The MICE was performed with a correspondent intensity to approximately 70% of HR max calculated from the incremental test on a treadmill. Both sessions were 20 minutes long. After the exercise and control sessions, the accelerometer was inserted in the volunteers' hip, positioned on right side. The volunteers were instructed to use the accelerometer for seven consecutive days. The ANOVA two-way (conditions vs. time) with repeated measurements for the second factor was used to analyze possible differences on the usual physical activity level along seven days. RESULTS: There was no significate interaction condition vs time in the number of counts [F(12, 156) = 0,977, p = 0,473, η2 parcial = 0,07; HIIE: 217,4 ± 29,5; MICE: 203,4 ± 40,3; control: 203 ± 31,6], breaks [F(12, 940) = 0,556, p = 0,874, η2 parcial = 0,041; HIIE: 20,4 ± 2,4; MICE: 21,2 ± 2,8; control: 21,6 ± 2,9] and bouts [F(12, 816) = 0,425, p = 0,952, η2 parcial = 0,032; HIIE: 20,5 ± 2,2; ECMI: 20,5 ± 3,1; control: 21,7 ± 2,8], time spent on sedentary behavior [F(12, 156) = 1,404, p = 0,169, η2 parcial = 0,097]; HIIE: 750 ± 109 min; ECMI: 773,1 ± 119,9 min; control: 814,7 ± 149,2 min], light physical activity [F(12,156) = 0,647, p = 0,80, η2 parcial = 0,047]; HIIE: 27,5 ± 27,3 min; MICE: 288 ± 27 min; control: 284,1 ± 25 min], moderate [F(12, 156) = 0,821, p = 0,629, η2 parcial = 0,059]; HIIE: 19,7 ± 3 min; MICE: 18,4 ± 5,5 min; control: 15,3 ± 2,3 min] and vigorous [F(12, 156) = 1,692, p = 0,073, η2 parcial = 0,115]; HIIE: 0,7 ± 0,8 min; ECMI: 0,4 ± 0,4 min; control: 0,3 ± 0,4 min] along seven days. CONCLUSION: A HIIE session with low volume and MICE did not altered the level of the physical activity and sedentary behavior in obese men.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/26579
Appears in Collections:PPGEF - Mestrado em Educação Física

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Efeitosessãoexercício_Santos_2018.pdf894,61 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.