Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/26689
Title: O impessoal e a técnica em Martin Heidegger
Authors: Oliveira, Luana Alves de
Keywords: Ser;Dasein;Impessoal;Técnica
Issue Date: 4-Dec-2018
Citation: OLIVEIRA, Luana Alves de. O impessoal e a técnica em Martin Heidegger. 2018. 95f. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.
Portuguese Abstract: A presente pesquisa busca abordar dois conceitos fundamentais para o pensamento do filósofo alemão Martin Heidegger, são estes: O ser e a técnica. No ano de 1927, Heidegger publicou a sua grandiosa obra, Ser e Tempo, em que se dedicou de maneira exemplar a compreender o sentido do ser, mas não só isso, um grande passo foi dado na questão da compreensão da existência, como fonte possibilitadora de aproximação do ser e de tudo que requer ao homem ser. Na conferência sobre A questão da técnica de 1953, Heidegger mais uma vez exalta a importância da compreensão do ser, quando apresenta a importância de se atentar para a essência da técnica. A técnica, nesse sentido, deve ser compreendida por meio de uma perspectiva ontológica, uma vez que o relacionamento próprio com sua essência é o que pode nos aproximar da compreensão do perigo salvador. Apresentamos a questão do Dasein como ser-no-mundo, ser-com, ser-em, ser-junto e a forma de ser cotidiana que é denominada de impessoal, impróprio ou a-gente. O impróprio é aquele ser que todos nós somos no cotidiano ser-um-com-o-outro. A questão da técnica será apresentada em diversos aspectos, trataremos da Gestell e da relação da técnica com a forma de ser do a-gente. Abordaremos ainda, a questão do perigo salvador e a importância da serenidade como uma atitude meditativa impulsionada por um querer superior que nos direciona para o apelo do ser. Buscaremos dessa forma, demonstrar, por meio do pensamento heideggeriano, a necessidade de se voltar para o ser e ouvir o seu apelo que ecoa, em meio ao mundo técnico.
Abstract: The present research seeks to address two fundamental concepts for the thought of the German philosopher Martin Heidegger, are these: Being and technique. In the year 1927, Heidegger published his great work, Being and Time that was dedicated in an exemplary way to understand the sense of being, but not only that, a great step was taken in the question of the understanding of existence, as an enabling source of approximation of being and everything that requires man to being. In the lecture on The Question Concerning technology of 1953, Heidegger once again extols the importance of the understanding of being when he presents the importance of attending to the essence of the technique. Technique, in this sense, must being understood through an ontological perspective, since the relationship itself with its essence is what can bring us closer to the understanding of the saving danger. We present the question of Dasein as being in the world, being with being, being in being together, and everyday form of being that is termed impersonal, improper, or a-gent. The improper is that being we are all in the everyday being-one-with-another. The question of technique will being presented in several aspects, we will deal with Gestell and the relation of technique to the form of being of the a-gent. We will also address the issue of saving danger and the importance‟s of serenity as a meditative attitude driven by a higher will that directs us to the call of being. In this way, we will try to demonstrate, through Heideggerian thought, the need to turn to the being and hear its echoing appeal in the midst of the technical world.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/26689
Appears in Collections:PPGFIL - Mestrado em Filosofia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ImpessoaltécnicaMartin_Oliveira_2018.pdf810,11 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.