Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/26712
Title: Capacidade cardiorrespiratória de pessoas vivendo com HIV/AIDS
Other Titles: Cardiorrespiratory capacity of people living with HIV/AIDS
Authors: Souza, Álan Daniel Santos de
Keywords: Aptidão cardiorrespiratória;HIV/AIDS;HAART;Exercício físico
Issue Date: 23-Feb-2018
Citation: SOUZA, Álan Daniel Santos de. Capacidade cardiorrespiratória de pessoas vivendo com HIV/AIDS. 2018. 55f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.
Portuguese Abstract: A baixa condição cardiorrespiratória de pessoas que vivem com HIV/AIDS, em tratamento com a HAART, é um dos efeitos colaterais característicos desta população, tendo associação com risco elevado de doenças cardiovasculares, mostrando-se mais relevante quando aliado à idade avançada, IMC elevado e diagnostico de lipodistrofia. O objetivo deste estudo foi avaliar e descrever à aptidão física de PVHA fisicamente ativas, nos parâmetros de composição corporal e capacidade cardiorrespiratória, através de um estudo transversal com tipologia descritiva e escolha dos indivíduos por conveniência (Praticantes de exercícios físicos com treinamento de força), sendo composta por 15 indivíduos (11 homens e 4 mulheres), com idade média de 45,58 anos (± 9,44) e com HIV/AIDS, selecionados no hospital de infectologia do estado do Rio Grande do Norte e em acompanhamento clínico nos Serviços de Atenção Especializada em HIV (SAE). Adotou-se as seguintes condições: Pacientes sob uso da HAART de ambos os sexos e idade acima de 18 anos, os quais apresentam contagem de linfócitos TCD4 igual ou superior à 500 cópias/mm³, carga viral indetectável (≤ 50 cópias/mm³) e fisicamente treinados por pelo menos 6 meses. As coletas foram realizadas em um único momento, sendo coletados os dados referentes à composição corporal: percentual de gordura total (25,83 ± 7,21), do tronco (29,79 ± 8,67), do braço (23,10 ± 9, 17), da perna (21,37 ± 7,49), androide (31,78 ± 9,76), ginoide (25,23 ± 8,53), massa magra total em quilos (45,88 ± 8,40), IMC (23,87 ± 2,40), estatura (164,37 ± 9,02) e peso (64,71 ± 10,14). E a capacidade cardiorrespiratória: VO2 ml/min/kg (30,60 ± 5,0), respectivamente. Foram analisadas as médias e desvios padrões dos tempos de permanência em cada limiar (limiar 1, limiar 2 e o pico de esforço), como também a variação percentual dos tempos de permanência em cada limiar. A partir dos dados analisados, os resultados demonstram uma característica predominantemente anaeróbica, onde se pode observar durante o teste uma notável permanência prolongada até se atingir o primeiro limiar, o que se repete até o alcance do segundo limiar e após esse momento observa-se uma diminuição considerável de permanência nesse estágio. Com isso, concluímos que, PVHA apresentam classificação abaixo da média com relação à composição corporal, com obesidade do tipo androide, contudo, com manutenção da massa magra. Apresentam também, capacidade cardiorrespiratória reduzida com associada anaerobiose. Estes resultados, possivelmente, estão associados com a lipodistrofia e o estresse oxidativo decorrente da toxicidade mitocondrial, comumente encontrados em PVHA sob o uso da HAART.
Abstract: The low cardiorespiratory condition of people living with HIV / AIDS, in treatment with HAART, is one of the characteristic side effects of this population, being associated with a high risk of cardiovascular diseases, being more relevant when combined with old age, high BMI and diagnosis of lipodystrophy. The aim of this study was to evaluate and describe the physical fitness of physically active PLHA in the parameters of body composition and cardiorespiratory capacity, through a crosssectional study with descriptive typology and the choice of individuals for convenience (Physical exercises with strength training), (11 men and 4 women), with a mean age of 45.58 years (± 9.44) and with HIV / AIDS, selected at the infectious hospital in the state of Rio Grande do Norte and Specialized HIV Care Services (SAE). The following conditions were adopted: Patients undergoing HAART of both sexes and age above 18 years, who had TCD4 lymphocyte count equal to or greater than 500 copies / mm³, undetectable viral load (≤50 copies / mm³), and physically trained for at least 6 months. The samples were collected in a single moment, and data on body composition were collected: percentage of total fat (25.83 ± 7.21), trunk (29.79 ± 8.67), arm (23.10 (31.38 ± 9.76), gynoid (25.23 ± 8.53), total lean mass in kilograms (45.88 ± 9.76) 8.40), BMI (23.87 ± 2.40), height (164.37 ± 9.02) and weight (64.71 ± 10.14). And cardiorespiratory capacity: VO2 ml / min / kg (30.60 ± 5.0), respectively. The means and standard deviations of residence times at each threshold (threshold 1, threshold 2 and peak effort) were analyzed, as well as the percentage variation of dwell times at each threshold. From the data analyzed, the results demonstrate a predominantly anaerobic characteristic, where a remarkable prolonged stay can be observed during the test until the first threshold is reached, which is repeated until reaching the second threshold and after that moment a considerable permanence at this stage. With this, we conclude that, PLHA are below average in relation to body composition, with obesity of the android type, however, with maintenance of lean mass. They also present reduced cardiorespiratory capacity with associated anaerobiosis. These results are possibly associated with lipodystrophy and oxidative stress due to mitochondrial toxicity, commonly found in PLHA under HAART.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/26712
Appears in Collections:PPGEF - Mestrado em Educação Física

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Capacidadecardiorrespiratóriapessoas_Souza_2018.pdf702,52 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.