Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/26738
Title: Protocolo de analgesia, sedação e delirium em Unidade de Terapia Intensiva como instrumento de melhoria da qualidade
Authors: Dantas, Alessandro da Silva
Keywords: Sedação consciente;Analgesia;Delirium;Unidades de Terapia Intensiva;Segurança do paciente
Issue Date: 23-Oct-2018
Citation: DANTAS, Alessandro da Silva. Protocolo de analgesia, sedação e delirium em Unidade de Terapia Intensiva como instrumento de melhoria da qualidade. 2018. 83f. Dissertação (Mestrado Profissional em Gestão da Qualidade em Serviços de Saúde) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.
Portuguese Abstract: Introdução: os protocolos de analgesia, sedação e delirium nas Unidades de Terapia Intensiva promovem conforto, reduzem o estresse e erros de avaliação clínica, com qualidade no tratamento, adequando o emprego dos fármacos, propiciando segurança do paciente. Objetivo: implantar protocolo de analgesia, sedação e delirium em Unidade de Terapia Intensiva de hospital regional do nordeste brasileiro utilizando ciclo de melhoria da qualidade. Metodologia: estudo de natureza quantitativa do tipo quase experimental, antes e depois, sem grupo controle, e de intervenção, para a melhoria da qualidade, desenvolvido com a equipe multiprofissional da Unidade de Terapia Intensiva adulto do Hospital Regional Deoclécio Marques de Lucena, Parnamirim-RN, no período de março a agosto de 2018. A intervenção abrangeu a implantação do protocolo assistencial de forma participativa, com educação permanente e mudanças nos processos de trabalho. Elencaram-se 15 critérios e seis indicadores para medir a qualidade assistencial e foram feitas mensurações diárias destes no período pré e pós intervenção. Os dados de não cumprimento dos critérios foram analisados no gráfico antes-e-depois de Pareto. Estimaram-se os valores de melhoria absoluta e relativa e a significância estatística mediante o teste do valor Z unilateral para p <0,05. Resultados: analisaram-se os prontuários de 40 pacientes em cada fase do estudo não havendo diferenças estatísticas em relação aos dados demográficos e critérios de gravidade (APACHE II) nas fases do estudo. Dos 43 profissionais da equipe assistencial que foram treinados na fase de intervenção, 74% afirmaram não ter conhecimento prévio das escalas empregadas, entretanto todos relataram segurança no emprego das mesmas após a intervenção. Houve melhora significativa (p< 0,001) em 12 dos 15 critérios, porém sem diferença nos indicadores de qualidade. Conclusões: os protocolos de analgesia, sedação e delirium em unidade de terapia intensiva, implantado com o uso de ferramentas de melhoria da qualidade (ciclos de melhoria), são de fácil manejo, baixo custo e efetivos na segurança do paciente.
Abstract: Introduction: The protocols of analgesia, sedation and delirium in the Intensive Care Units promote comfort, reduce stress and errors of clinical evaluation, with quality in the treatment, adjusting the use of the drugs, providing patient safety. Objective: to implant protocol of analgesia, sedation and delirium in the Intensive Care Unit of a regional hospital in the Brazilian Northeast using a quality improvement cycle. Methodology: a quasi-experimental quantitative study, before and after, without control group, and intervention, for quality improvement, developed with the multiprofessional team of the Adult Intensive Care Unit of the Deoclécio Marques de Lucena Regional Hospital, Parnamirim- RN, in the period from March to August 2018. The intervention covered the implementation of the assistance protocol in a participatory manner, with permanent education and changes in work processes. A total of 15 criteria and six indicators were added to measure the quality of care and daily measurements were made in the pre- and post-intervention period. Noncompliance data were analyzed in the before-and-after Pareto chart. Absolute and relative improvement values and statistical significance were estimated using the unilateral Z-value test for p <0.05. Results: The charts of 40 patients in each phase of the study were analyzed, and there were no statistical differences in relation to the demographic data and severity criteria (APACHE II) of the two phases of the study. Of the 43 caregivers who were trained in the intervention phase, 74% stated that they did not have previous knowledge of the scales used, but all reported safety in their use after the intervention. There was a significant improvement (p <0.001) in 12 of the 15 criteria, but no difference in quality indicators. Conclusions: The protocols of analgesia, sedation and delirium in an intensive care unit, implanted with the use of quality improvement tools (cycles of improvement), are easy to handle, low cost and effective in patient safety.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/26738
Appears in Collections:QUALISAÚDE - Mestrado Profissional Gestão da Qualidade em Serviços de Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Protocoloanalgesiasedação_Dantas_2018.pdf1,98 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.