Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/27076
Title: Estudo neuroanatômico da zona subparaventricular (ZSPV) do sagui (Callithrix jacchus): considerações sobre sua citoarquitetura, neuroquímica e projeções retinianas, bem como sua relação com o sistema de temporização circadiana expandido
Authors: Duque Neto, Sebastião Pacheco
Keywords: Sistema de temporização circadiana;Zona subparaventricular;Trato retinohipotalâmico;Citoarquitetura;Callithrix jacchus
Issue Date: 21-Feb-2019
Citation: DUQUE NETO, Sebastião Pacheco. Estudo neuroanatômico da zona subparaventricular (ZSPV) do sagui (Callithrix jacchus): considerações sobre sua citoarquitetura, neuroquímica e projeções retinianas, bem como sua relação com o sistema de temporização circadiana expandido. 2019. 132f. Tese (Doutorado em Psicobiologia) - Centro de Biociências, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2019.
Portuguese Abstract: O sistema de temporização circadiana (STC) é composto por um conjunto de estruturas neurais responsáveis pela geração e modulação dos ritmos circadianos dos seres vivos. O núcleo supraquiasmático (NSQ) do hipotálamo é a estrutura geradora da ritmicidade circadiana, sendo o ciclo claro-escuro (CE) ambiental de 24h seu principal sincronizador. O NSQ gera a expressão de ritmos circadianos em diversas estruturas neurais diencefálicas, telencefálicas e do prosencéfalo basal. Recentemente, vem sendo proposto o conceito de “STC expandido”, considerando-se que existem aproximadamente 100 estruturas neurais que poderiam compor esse sistema. Das diversas regiões envolvidas nesse contexto, a zona subparaventricular (ZSPV), principal eferência do NSQ, vem recebendo destaque, apesar de ainda pouco estudada, sobretudo em espécies de primatas, como o sagui (Callithrix jacchus). O objetivo do nosso estudo é caracterizar sua citoarquitetura e composição neuroquímica, além de mapear aferências retinianas para a ZSPV de saguis. Para tanto, cortes frontais do encéfalo de saguis foram submetidos à coloração através do método de Nissl, bem como técnicas imunohistoquímicas. A partir dos nossos resultados, pudemos caracterizar a citoarquitetura da ZSPV nessa espécie através do método de Nissl e imunorreatividade para as proteínas nuclear neuronal específica (NeuN) e acídica fibrilar glial (GFAP). Identificamos a ZSPV no sagui localizada entre as porções dorsais e caudais do NSQ, desde o seu nível médio de corte, e porções ventrais do núcleo paraventricular do hipotálamo (NPVH), distribuindo-se lateralmente ao III ventrículo, ocupando porções periventriculares. O conteúdo neuroquímico de proteínas ligantes de cálcio demonstra uma presença mais acentuada de neurônios imunorreativos à calbindina (CB+), quando comparado aos neurônios imunorreativos à calretinina (CR) e a não marcação para a parvalbumina (PV). Os neurônios CB+ apresentam um trajeto dorsolateral e ocupam regiões ventromedial, ventrolateral e ventrolateral perisupraquiasmática da ZSPV. Também foi possível observar na porção ventromedial da ZSPV fibras neurais imunorreativas ao neuropeptídio Y (NPY), à enzima descarboxilase do ácido glutâmico (GAD) e à substância P (SP), ao passo que nas porções ventrais e dorsais da ZSPV observamos fibras imunorreativas a 5-HT. A subunidade 1 do receptor de glutamato (GluR1) está fortemente presente na ZSPV dorsal. Ainda observamos uma distribuição bilateral de terminais axônicos do trato retinohipotalâmico (TRH) imunorreativos para a subunidade b da toxina colérica (CTb), o que demonstra projeção da retina para a região ventral e ventrolateral perisupraquiasmática. Apesar de não termos realizados experimentos funcionais, a clara presença de CB na ZSPV do sagui, sua relação íntima com o NSQ e NPVH, aliados aos dados disponíveis na literatura, coloca a ZSPV do sagui como uma importante região do STC expandido.
Abstract: The circadian timing system (CTS) is composed of a set of neural structures responsible for the generation and modulation of the circadian rhythms. The suprachiasmatic nucleus (SCN) of the hypothalamus is the structure that generates the circadian rhythmicity, with the 24h environmental light-dark cycle (LD) being its main synchronizer. SCN generates the expression of circadian rhythms in various diencephalic, telencephalic, and forebrain neural structures. Recently, the concept of "extended STC" has been proposed, considering that there are approximately 100 neural structures that could compose this system. Of the several regions involved in this context, the subparaventricular zone (SPVZ), that receives significant input from the SCN, has been highlighted, although not yet studied in primate species such as the Callithrix jacchus. The aim of our study is to characterize its cytoarchitecture and neurochemical composition, in addition to mapping retinal afferents to the SPVZ of marmosets. For this, frontal cuts of the marmoset brain were submitted to staining using the Nissl method, as well as immunohistochemical techniques. From our results, we could characterize the SPVZ cytoarchitecture in this species through the Nissl method and immunoreactivity for neuronal specific nuclear (NeuN) and glial fibrillary acid (GFAP) proteins. We identified SPVZ in the region located between the dorsal and caudal portions of the SCN, and ventral portions of the paraventricular nucleus of the hypothalamus (PVN), distributing laterally to the III ventricle, occupying periventricular portions. The neurochemical content of calcium-binding proteins demonstrates a more pronounced presence of calbindin (CB +) immunoreactive neurons when compared to the immunoreactive neurons to calretinin (CR), and non-marking to parvalbumin (PV). The CB + neurons present a dorsolateral, and occupy the ventromedial, ventrolateral and perisuprachiasmatic ventrolateral regions of the SPVZ. It was also possible to observe in the ventromedial portion of SPVZ immunoreactive neural fibers to neuropeptide Y (NPY), decarboxylase of glutamic acid (GAD) enzyme, and substance P (SP), whereas in the ventral and dorsal portions of SPVZ we observed 5-HT immunoreactive fibers. The glutamate receptor subunit 1 (GluR1) is strongly present in the dorsal SPVZ. We also observed a bilateral distribution of immunoreactive retinohypothalamic tract axon terminals (RHT) to the b subunit of cholera toxin (CTb), which demonstrates the projection of the retina to the ventral and ventrolateral perisuprachiasmatic portion. Although we did not perform functional experiments, the clear presence of CB in the SPVZ, its intimate relation with the SCN and PVN, together with the data available in the literature, places the SPVZ in marmosets as an important region of the extended CTS.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/27076
Appears in Collections:PPGPSICO - Doutorado em Psicobiologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Estudoneuroanatômicozona_DuqueNeto_2019.pdf7,22 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.