Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/27346
Title: Práticas assistenciais e de gestão na prevenção das infecções primárias da corrente sanguínea
Other Titles: Assistance and management practices, in the prevention of Primary Bloodstream Infections
Authors: Pinheiro, Carla Larissa Fernandes
Keywords: Infecções relacionadas a cateter;Profissionais controladores de infecções;Segurança do paciente;Prática profissional
Issue Date: 10-Apr-2019
Citation: PINHEIRO, Carla Larissa Fernandes. Práticas assistenciais e de gestão na prevenção das infecções primárias da corrente sanguínea. 2019. 162f. Dissertação (Mestrado Profissional em Práticas de Saúde e Educação) - Escola de Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2019.
Portuguese Abstract: As Infecções Primárias da Corrente Sanguínea são classificadas como aquelas laboratorialmente confirmadas por meio de resultados positivos de hemocultura em pacientes em uso de Cateter Venoso Central, tornando-se cada vez mais importante a atuação dos gestores e profissionais na prevenção da ocorrência desses eventos nas Unidades de Terapia Intensiva. Objetiva-se analisar as práticas assistenciais e de gestão relacionadas à prevenção das Infecções Primárias da Corrente Sanguínea associada ao cateter venoso central na Unidade de Terapia Intensiva de um hospital universitário. Trata-se de um estudo de abordagem mista em que foi utilizada a triangulação metodológica na coleta de dados a partir da combinação de métodos quantitativos e qualitativos. Utilizou-se como instrumentos de coleta de dados um questionário estruturado com questões abertas e fechadas sobre o conhecimento e percepção das medidas de prevenção das infecções primárias da corrente sanguínea associada ao cateter venoso central, um checklist de observação sistemática não participante dos procedimentos de inserção de cateter, preparo, administração de medicamento e troca de curativos, e por fim, realizou-se um grupo focal. A população constou de 25 médicos, 19 enfermeiros e 64 técnicos em enfermagem que manusearam o cateter venoso central no período do estudo, além de um membro do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar, responsável técnica e o representante da coordenação de enfermagem da unidade de terapia intensiva, representante da divisão de enfermagem do hospital, dois representantes da gerência de atenção à saúde e um representante do Núcleo de Segurança do Paciente. Os dados quantitativos foram analisados por meio da estatística descritiva e apresentados em formas de tabelas. Para tanto, utilizou-se o Microsoft Excel 2017 e SPSS 25.0. Para verificar o nível de significância optou-se pela aplicação do Teste Qui-quadrado e para as caselas inferiores a cinco, considerou-se o teste exato de Fisher. Adotou-se o nível de significância pvalor <0,05. Para os dados qualitativos, foi utilizada a análise de conteúdo por Minayo com o emprego do software Atlas Ti. A pesquisa foi aprovada pelos Comitês de Ética e Pesquisa da Universidade Federal do Rio Grande do Norte e Hospital Universitário Onofre Lopes, conforme parecer consubstanciado nº 2.721.411/CAAE: 80013817.8.3001.5292. Entre os pesquisados, observou-se que a maioria era do sexo feminino (59,26%), na faixa etária de até 40 anos (70,37%), predominando o técnico em enfermagem (59,26%). Com relação ao conhecimento das medidas de prevenção para infecção da corrente sanguínea do cateter venoso central, a maioria (62,04%) recebeu capacitação sobre higienização das mãos (90,74%), afirma (60,19%) a existência de bundle de cateter, possui conhecimento dos princípios de prevenção propostos pelo bundle (58,33%) e trabalhou com esse tipo de metodologia (58,73%). A maioria sente que a gestão do serviço motiva a realizar cuidados seguros com uma política institucional (72,22%) e reconhecem que há dificuldade em seguir por completo as práticas seguras (50%). Sobre a percepção e atuação dos profissionais em relação as medidas de prevenção para infecção da corrente sanguínea do cateter venoso central, a maioria dos médicos relatou que sempre (92%) higieniza as mãos, sempre (88%) utiliza a paramentação correta, sempre (80%) realiza o preparo adequado da pele, sempre (56%) evita punção da veia femoral como sítio de escolha e quase sempre (48%) faz a verificação diária e registro quanto à necessidade do dispositivo, provendo retirada quando não for necessário. Observou-se que esses profissionais obtiveram na prática adesão à higienização das mãos (96%) com predomínio da técnica de escovação cirúrgica (96%), adequado preparo da pele (93%) com secagem espontânea do antisséptico (96%) e escolha do sítio de inserção optando pelas inserções femorais em apenas 6%. Os enfermeiros e técnicos de enfermagem referiram sempre higienizar as mãos (88%) durante a manutenção dos dispositivos, porém observou-se inadequação da prática para os procedimentos preparo (36%), administração de medicamentos (10%) e troca de curativos (52%). Houve predomínio da técnica de higienização simples das mãos com água e sabão em detrimento da utilização das preparações alcóolicas antes do preparo (80,65%) e administração de medicamentos (57,69%). A fricção do hub no momento da administração esteve presente em 65% das observações. Não houve proteção dos curativos de cateter venoso central (65%) durante o banho e a cobertura de escolha predominou a gaze e a fita aderente (86%). O desenvolvimento do produto da dissertação ocorreu a partir da discussão em grupo focal com os gestores sobre as principais dificuldades apontadas pelos profissionais no contexto institucional para levantamento de soluções a serem efetivadas na prevenção das infecções primárias da corrente sanguínea. Assim, os resultados da pesquisa apontam que a mudança de uma realidade depende da mudança de comportamento dos atores envolvidos, sendo fundamental e necessária uma reflexão tanto dos profissionais acerca de suas práticas, quanto dos gestores no cumprimento e condução das ações de prevenção.
Abstract: The Primary Bloodstream Infections are classified as those laboratory confirmed by positive blood culture results in patients using a Central Venous Catheter, making the performance of managers and professionals in preventing the occurrence of these events in the Intensive Care Units increasingly important. The objective was to analyze the management and assistance practices related to the prevention of Primary Bloodstream Infections associated with the central venous catheter in the Intensive Care Unit of a university hospital. It is a mixed approach study in which methodological triangulation was used in data collection from the combination of quantitative and qualitative methods. A questionnaire structured with open and closed questions about the knowledge and perception of the measures of prevention of primary bloodstream infections associated with the central venous catheter, a systematic observation checklist that did not participate in the procedures of catheter insertion, preparation, administration of medication and change of dressing, and finally, a focal group was carried out. The population consisted of 25 physicians, 19 nurses and 64 nursing technicians who handled the central venous catheter during the study period, as well as a member of the Hospital Infection Control Service, who was in charge of the technique and a representative of the nursing intensive care unit coordination, representative of the hospital's nursing division, two representatives of health care management and a representative of the Patient Safety Center. Quantitative data was analyzed through descriptive statistics and presented in table forms. For that, Microsoft Excel 2017 and SPSS 25.0 were used. In order to verify the level of significance, the Chi-square test was applied, and Fisher's exact test was used for the cases below five. The significance level was set at p-value <0.05. For the qualitative data, the content analysis was used by Minayo with the use of Atlas Ti software. The research was approved by the Research Ethics Committees of the Federal University of Rio Grande do Norte and Onofre Lopes University Hospital, according to its consolidated opinion no. 2,721 .411 / CAAE: 80013817.8.3001.5292. Among those surveyed, it was observed that the majority were female (59.26%), in the age group up to 40 years (70.37%), predominantly the nursing technician (59.26%). Concerning the knowledge of the prevention measures for central venous catheter bloodstream infection, the majority (62.04%) received training on hand hygiene (90.74%), affirmed (60.19%) the existence of a catheter bundle, has knowledge of the principles of prevention proposed by the bundle (58.33%) and worked with this type of methodology (58.73%). Most feel that service management motivates them to conduct safe care with an institutional policy (72.22%) and recognize that it is difficult to follow safe practices altogether (50%). Regarding the perception and performance of professionals in relation to the prevention measures for central venous catheter bloodstream infections, most physicians reported that they always (92%) sanitized their hands, always (88%) used correct paramentation, always (80%) perform adequate preparation of the skin, always (56%) avoid puncture of the femoral vein as a site of choice and almost always (48%) perform daily checking and recording as to the necessity of the device, providing removal when not necessary. It was observed that these professionals achieved in practice hand hygiene (96%), with a predominance of the technique of surgical brushing (96%), adequate preparation of the skin (93%) with spontaneous drying of the antiseptic (96%) and choice of insertion site opting for femoral insertions in only 6%. The nurses and nursing technicians always reported cleaning of the hands (88%) during maintenance of the devices, but the practice was inadequate for the preparation procedures (36%), medication administration (10%) and dressing changes (52%). There was a predominance of the technique of simple hygiene of the hands with soap and water, in detriment of the use of alcoholic preparations before preparation (80.65%) and medication administration (57.69%). Hub friction at the time of administration was present in 65% of the observations. There was no protection of the dressings of the central venous catheter (65%) during the bath and the coverage of choice the gauze and the adhesive tape predominated (86%). The development of the dissertation product occurred from the focus group discussion with the managers on the main difficulties pointed out by the professionals in the institutional context to survey solutions so they can be effective in the prevention of primary bloodstream infections. Thus, the research results point out that the change of a reality depends on the behavior change of the involved actors, a reflection of both the professionals about their practices, and the managers in the accomplishment and conduct of the prevention actions being fundamental and necessary.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/27346
Appears in Collections:PPGSES - Mestrado Profissional em Práticas de Saúde e Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Práticasassistenciaisgestão_Pinheiro_2019.pdf2,34 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.