Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/27353
Title: Cultura de segurança do paciente na perspectiva dos profissionais de enfermagem de um hospital universitário de Natal/RN
Other Titles: Culture of patient safety in the nursing professionals perspective of a university hospital of Natal/RN
Authors: Almeida, Jorge Luís Silva de
Keywords: Qualidade da assistência à saúde;Avaliação dos serviços de saúde;Segurança do paciente;Equipe de Enfermagem
Issue Date: 30-Apr-2019
Citation: ALMEIDA, Jorge Luís Silva de. Cultura de segurança do paciente na perspectiva dos profissionais de enfermagem de um hospital universitário de Natal/RN. 2019. 91f. Dissertação (Mestrado Profissional em Práticas de Saúde e Educação) - Escola de Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2019.
Portuguese Abstract: A cultura de segurança do paciente deve ser compreendida, tanto a nível individual quanto coletivo, como o produto das percepções, atitudes e valores compartilhados nas organizações de saúde e que demostra o grau de comprometimento com a qualidade dos serviços prestados. Nesse sentido, esta temática vem, gradativamente, ocupando lugar de destaque no campo das organizações de saúde e tem se tornado um dos pilares do movimento em prol da segurança do paciente. O objetivo deste estudo foi analisar a cultura de segurança do paciente na unidade de Internação de um Hospital Universitário de Natal/RN, sob a perspectiva dos profissionais de enfermagem, utilizando-se o instrumento “Hospital Survey on Patient Safety Culture” (HSOPSC) validado para o contexto hospitalar brasileiro. Trata-se de uma pesquisa descritiva do tipo transversal, de abordagem quantitativa. A amostra foi composta por 185 profissionais, sendo 136 técnicos de enfermagem e 49 enfermeiros, cuja coleta de dados foi realizada entre agosto e novembro de 2018. A análise dos dados ocorreu através de estatísticas descritivas. O instrumento de coleta de dados mostrou-se confiável, obtendo-se o Alpha de Cronbach total de 0,90. Os resultados revelam que há apenas uma dimensão forte, a dimensão “Trabalho em equipe dentro das unidades” com percentual médio de respostas positivas igual a 78,36%. Enquanto que dentre as área críticas a dimensão “Respostas não punitivas aos erros” obteve o menor percentual de respostas positivas (21,79%). Quanto ao número de eventos adversos notificados nos últimos 12 meses, 67,93% revelaram não ter realizado nenhuma notificação. Em relação à avaliação geral da segurança do paciente, 58,72% dos participantes classificam como muito boa. Conclui-se que a cultura de segurança do paciente possui algumas dimensões com potencial para se tornarem áreas fortes, sendo imprescindível o apoio da gestão hospitalar e, sobretudo, mudanças na cultura punitiva frente aos erros. Acredita-se que este estudo possa contribuir para as intervenções necessárias nas dimensões analisadas, com foco no fortalecimento da cultura de segurança do paciente.
Abstract: The safety culture of the patient should be understood, both individually and collectively, as the product of shared perceptions, attitudes and values in health organizations and demonstrates the degree of commitment to the quality of services provided. In this sense, this theme has gradually taken center stage in the field of health organizations and has become one of the pillars of the movement for patient safety. The purpose of this study was to analyze the patient's safety culture in the hospitalization unit of a University Hospital of Natal / RN, from the perspective of the nursing professionals, using the validated "Hospital Survey on Patient Safety Culture" instrument (HSOPSC) for the Brazilian hospital context. This is a cross-sectional descriptive research, with a quantitative approach. The sample consisted of 185 professionals, 136 nursing technicians and 49 nurses, whose data collection was performed between August and November of 2018. Data analysis was performed through descriptive statistics. The data collection instrument was reliable, obtaining the Cronbach's Alpha of 0.90. The results show that there is only one strong dimension, the dimension "Teamwork within the units" with average percentage of positive responses equal to 78.36%. While among the critical areas the dimension "Non-punitive responses to errors" obtained the lowest percentage of positive responses (21.79%). Regarding the number of adverse events reported in the last 12 months, 67.93% reported no notification. Regarding the general assessment of patient safety, 58.72% of the participants rated it as very good. It is concluded that the safety culture of the patient has some dimensions with potential to become strong areas, being essential the support of the hospital management and, above all, changes in the punitive culture against errors. It is believed that this study may contribute to the necessary interventions in the analyzed dimensions, focusing on strengthening the safety culture of the patient.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/27353
Appears in Collections:PPGSES - Mestrado Profissional em Práticas de Saúde e Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Culturasegurançapaciente_Almeida_2019.pdf2,08 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.