Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/27396
Title: A experiência de ser mãe de crianças vítimas de abuso sexual: uma compreensão fenomenológica
Authors: Cunha, Gabriela Gibson
Keywords: Abuso sexual infantil;Mães;Pesquisa fenomenológica
Issue Date: 13-Mar-2019
Citation: CUNHA, Gabriela Gibson. A experiência de ser mãe de crianças vítimas de abuso sexual: uma compreensão fenomenológica. 2019. 135f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2019.
Portuguese Abstract: A violência sexual contra crianças e adolescentes é considerada uma questão de saúde pública não só pela sua ocorrência, mas pelas sérias repercussões que a experiência abusiva traz para a vítima e sua família. Frequentemente, a mãe é a cuidadora principal dos filhos no contexto familiar e acaba sendo esperado que ela seja a pessoa a perceber possíveis sinais de um abuso sexual. Dada a complexidade e gravidade desse fenômeno, faz-se necessário que sua análise seja cuidadosa na consideração da participação dos membros da família na dinâmica abusiva, em especial da mãe, que comumente é vista como cúmplice e não como alguém que faz parte do fenômeno e também precisa de atenção. Nesse sentido, este trabalho teve como objetivo compreender a experiência de ser mães de crianças vítimas de abuso sexual, adotando para isso o método fenomenológico, amparado na hermenêutica heideggeriana. Tal perspectiva tem como proposta evidenciar a dimensão existencial da experiência de sofrimento cotidiano, tendo as narrativas como via de acesso à experiência vivida. Assim, foram realizadas entrevistas narrativas com três mães de crianças vítimas de abuso sexual. Essas narrativas apontaram o impacto da descoberta do abuso sexual para a família, recaindo sobre a mãe a principal tarefa de acompanhar o filho vitimado junto aos profissionais e a necessidade de reinventar seu papel de mãe a partir das demandas que surgiram após a revelação do abuso. Além disso, as mães relataram que essa revelação veio marcada pela perda de segurança com o mundo, a quebra de confiança com o abusador, trazendo forte sensação de desamparo. Mesmo sendo importante considerar as particularidades atreladas ao papel da mãe diante de um contexto de abuso sexual, aponta-se também a necessidade de propostas de intervenções a nível familiar, para além do enfoque na vítima, considerando que o abuso sexual atinge toda a família.
Abstract: Sexual violence against children and adolescents is considered a public health issue not only because of its occurrence, but also because of the serious repercussions that abusive experience brings to the victim and his family. Often, the mother is the primary caregiver of the children in the family and it is eventually expected to be the person to perceive possible signs of sexual abuse. Considering the complexity and gravity of this phenomenon, it is necessary that its analysis be careful in considering the participation of family members in the abusive dynamics, especially the mother, who is commonly seen as an accomplice and not as someone who is part of the phenomenon, therefore, which also needs attention. Thus, this study aimed to understand the experience of being mothers of children victims of sexual abuse, adopting for this the phenomenological method, supported in Heideggerian hermeneutics. This perspective has as a proposal to highlight the existential dimension of the daily suffering experience, assuming that the narratives are the way of access to lived experience. Narrative interviews were conducted with three mothers of child victims of sexual abuse. These narratives pointed to the impact of the discovery of sexual abuse for the family, with the mother having the main task of accompanying the child victimized by the professionals and the need to reinvent her role as a mother from the demands that arose after the abuse was revealed. In addition, the mothers reported that this revelation was marked by the loss of security with the world, a break of trust with the abuser, a strong sense of helplessness. Although it is important to consider the particularities related to the role of the mother in a context of sexual abuse, it is also necessary to propose interventions at the family level, in addition to the focus on the victim, considering that sexual abuse affects the whole family.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/27396
Appears in Collections:PPGPSI - Mestrado em Psicologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Experiênciasermãe_Cunha_2019.pdf1,15 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.