Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/27449
Title: Aspectos epidemiológicos da toxoplasmose em gestantes atendidas nas unidades básicas de saúde do município de Santa Cruz-RN
Authors: Maia, Andressa de Oliveira
Keywords: Soroprevalência;Toxoplasma gondii;Gestantes;Santa Cruz-RN
Issue Date: 24-Apr-2019
Citation: MAIA, Andressa de Oliveira. Aspectos epidemiológicos da toxoplasmose em gestantes atendidas nas unidades básicas de saúde do município de Santa Cruz-RN. 2019. 60f. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas) - Centro de Biociências, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2019.
Portuguese Abstract: A toxoplasmose é uma zoonose presente em todo o mundo com capacidade de atingir qualquer animal homeotérmico, inclusive seres humanos. Essa doença é particularmente mais grave em imunocomprometidos e mulheres grávidas. A infecção primária em mulheres grávidas geralmente é assintomática e o Toxoplasma gondii, agente causador da doença, pode atravessar a placenta, infectar o feto, causando retinocoroidite, hidrocefalia, retardo mental, convulsões ou até mesmo morte fetal. Devido à importância da toxoplasmose na saúde pública, este estudo teve como objetivo caracterizar os aspectos epidemiológicos da infecção por T. gondii em gestantes atendidas nas unidades básicas de saúde (UBSs) do município de Santa Cruz-RN, bem como investigar os fatores de risco associados a essa infecção, incluindo fatores individuais, comportamentais e socioeconômicos. Nesse estudo foram avaliadas 184 gestantes e os resultados sorológicos para anticorpos IgG e IgM específicos para T. gondii foram obtidos por ELISA e Eletroquimioluminescência. A prevalência encontrada foi de 28,8% nas gestantes atendidas nas UBSs do município, mostrando que 71,1% das mulheres ainda se encontram suscetíveis a infecção. Das 6 áreas analisadas, os bairros Maracujá e Paraíso apresentaram maior percentual de gestantes com sorologia IgG positiva quando comparados aos outros bairros. Quando observadas apenas as mulheres com sorologia IgG negativa (suscetíveis) durante a primeira gestação e em idade reprodutiva, foi verificado que estas se apresentaram em maior número, caracterizando vulnerabilidade à infecção durante uma possível gestação posterior. Também foi observado que profissões/ocupações que possivelmente as expõem de forma contínua a fatores de risco para doença e hábitos como consumo de carne malpassada, práticas de jardinagem, consumo de água diretamente da torneira e de salada sem conhecimento sobre a procedência de higienização foram práticas comuns entre as gestantes avaliadas. A presença de reservatório de água totalmente ou parcialmente fechado, está se mostrando como um fator protetor à infecção nesse grupo. Portanto, dado o elevado número de mulheres em idade reprodutiva em risco para toxoplasmose no município, expostas a fatores que contribuem para infecção, se faz necessário a implementação de programas de prevenção e rastreio, principalmente durante a gestação.
Abstract: Toxoplasmosis is a zoonosis present worldwide with the ability to target any homeothermic animal, including humans. This disease is particularly serious in immunocompromised and pregnant women. Primary infection in pregnant women is usually asymptomatic and Toxoplasma gondii, the causative agent of the disease, can cross the placenta, infecting the fetus, causing retinocoriditis, hydrocephalus, mental retardation, seizures or even fetal death. Due to the importance of toxoplasmosis in public health, this study aimed to characterize the epidemiological aspects of T. gondii infection in pregnant women attended at the basic health units (BHUs) of the city of Santa Cruz-RN, as well as to investigate the risk factors associated with this infection, including individual, behavioral and socioeconomic factors. In this study, 184 pregnant women were evaluated and the serological results for IgG and IgM antibodies specific for T. gondii were obtained by ELISA and Electrochemiluminescence. The prevalence found was 28.8% in the pregnant women attending the UBSs of the city, showing that 71.1% of the women are still susceptible to infection. Of the 6 analyzed areas, the neighborhoods Maracujá and Paraiso presented a higher percentage of pregnant women with positive IgG serology when compared to the other neighborhoods. When only women with IgG negative serology (susceptible) were observed during the first gestation and at reproductive age, it was verified that they were present in greater number, characterizing vulnerability to infection during a possible later pregnancy. It was also observed that professions / occupations that possibly expose them continuously to risk factors for illness and habits such as poor meat consumption, gardening practices, consumption of water directly from tap and salad without knowledge about the origin of hygiene were practical among the pregnant women evaluated. The presence of a fully or partially enclosed water reservoir is proving to be a protective factor for infection in this group. Therefore, given the high number of women of reproductive age at risk for toxoplasmosis in the municipality, exposed to factors that contribute to infection, it is necessary to implement prevention and screening programs, especially during pregnancy.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/27449
Appears in Collections:PPGCB - Mestrado em Ciências Biológicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Aspectosepidemiológicostoxoplasmose_Maia_2019.pdf936,08 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.