Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/30308
Title: Efeitos da realidade virtual no equilíbrio postural e ativação cortical de idosos saudáveis
Authors: Soares, Monalise Dantas
Keywords: Equilíbrio postural;EEG;Terapia de exposição à realidade virtual;Idoso;Fisioterapia
Issue Date: 29-Jan-2016
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: SOARES, Monalise Dantas. Efeitos da realidade virtual no equilíbrio postural e ativação cortical de idosos saudáveis. 2016. 90f. Dissertação (Mestrado em Fisioterapia) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Portuguese Abstract: Introdução: As alterações fisiológicas do envelhecimento podem interferir na manutenção do Controle Postural tornando-se responsáveis por desequilíbrio, dificuldade de locomoção e, consequentemente, a possibilidade de quedas, o que reforça a necessidade de oferecer tratamentos comprovadamente eficazes em diferentes aspectos. Nesse sentido, a Realidade Virtual (RV) aplicada à Fisioterapia tem se destacado por fornecer benefícios físicos, ser motivadora e estimulante, além de produz maiores efeitos na neuroplasticidade e transferência de aprendizagem, repercutindo positivamente sobre o controle postural. Apesar disso, são poucos os estudos de imagem cerebral e EEG que buscaram investigar essa relação. Nesse sentido, considerando a ampla utilização da RV em reabilitação e o número limitado de estudos que investigaram a repercussão desse tipo de treinamento no Córtex Cerebral, esse estudo questiona se seria a RV capaz de melhorar o equilíbrio postural e modificar o padrão de ativação cortical de indivíduos idosos. Objetivo: Analisar os efeitos de um treinamento com RV sobre o equilíbrio postural e a ativação cortical de idosos. Materiais e métodos: Trata-se de um estudo de caso no qual participaram 03 idosas, que foram submetidas à avaliação do equilíbrio por meio do Short Physical Performance Battery (SPPB), independência funcional, mensurada por meio da Medida de Independência Funcional (MIF) e da ativação cortical por meio do Emotiv Epoc®. Posteriormente, estas foram submetidas a 10 sessões de treinamento de utilizando RV com Nintendo wii®, as quais tiveram duração aproximada de 50 minutos cada, com frequência de duas vezes por semana. Ao término de toda a intervenção, as participantes foram reavaliadas com os mesmos instrumentos iniciais. Resultados e discussão: 03 idosas com média de 67,33 anos, escolaridade em torno de 9 anos e bom estado cognitivo participaram do estudo. Verificou-se, após a intervenção, melhoria no desempenho no SPPB, caracterizando-as com desempenho entre moderado e bom. No que se refere à ativação cortical, constatou-se que antes da intervenção houve maior ativação do hemisfério direito, principalmente das áreas frontal e temporal, nas frequências de 22, 10 e 40 Hz. Após a intervenção, além da ativação dessas áreas, regiões parietais posteriores passaram a estar mais ativas e aquelas predominantemente ativadas na avaliação inicial tiveram uma redução de sua ativação. Isso implicou em uma ativação cortical menos intensa e mais distribuída no Córtex Cerebral. Conclusão: O treinamento com RV incrementou positivamente o equilíbrio postural das idosas participantes e modificou seus padrões de ativação cortical, o que parece ter induzido modificações corticais favoráveis à aprendizagem motora, mediante a prática orientada e direcionada a objetivos específicos.
Abstract: Introduction: The Brazilian population currently observed an increase in the aging index, a process that triggers physiological changes that alter the structure and function of the body, including the nervous system. These modifications can interfere with the maintenance of postural control becoming responsible for imbalance, limited mobility and hence the possibility of falls, which reinforces the need to provide evidence-based treatments and to ensure the accession of these individuals. In this sense, virtual reality (VR) has become known for providing physical benefits, be motivating and stimulating. Studies have also suggested that training with RV would have more effect on neuroplasticity and transfer of learning, reflecting positively on postural control. Nevertheless, there are few studies of brain and EEG picture that sought to investigate this relationship. In this sense, considering the wide use of VR in rehabilitation and the limited number of studies investigating the impact of this type of training in the Cerebral Cortex, the study questions whether it would be the RV able to improve the balance and modify the pattern of cortical activation individuals elderly. Objective: To analyze the effects of balance training with RV on balance and cortical activation elderly. Methods: This is a case study which involved 03 elderly, who underwent balance evaluation using the Short Physical Performance Battery (SPPB), functional independence, measured by the Functional Independence Measure (FIM) and cortical activation through the Emotiv Epoc®. These were then subjected to 10 balance training sessions using RV with Nintendo wii®, which lasted about 50 minutes each, with a frequency of twice a week. At the end of the whole intervention, participants were reevaluated with the same initial instruments. Results and discussion: 03 elderly women with average of 67.33 years, schooling around 9 years and good cognitive status in the study. It was found after the intervention improved performance in SPPB, characterizing the performance with moderate to good. With regard to the cortical activation, it was found that before the intervention was increased activation of the right hemisphere mainly the frontal and temporal areas at frequencies of 22, 10 and 40 Hz. After the intervention, in addition to activation of these areas, regions posterior parietal started to be more active and those predominantly activated at baseline had a reduction of activation. This resulted in a cortical activation restrained and distributed in Cerebral Cortex. Conclusion: Balance training with RV positively increased the balance of the participating elderly and modified their cortical activation patterns, which seems to have induced cortical changes favorable to motor learning, through practice-oriented and directed toward specific goals.
URI: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/30308
Appears in Collections:PPGFS - Mestrado em Fisioterapia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Efeitosrealidadevirtual_Soares_2016.pdf3.09 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.