Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/30767
Título: Fatores associados à dor lombar em pilotos de aviões de caça da Força Aérea Brasileira: estudo transversal
Autor(es): Gomes, Sâmara Raquel Alves
Palavras-chave: Dor lombar;Aviadores;Fatores de risco
Data do documento: 5-Mar-2020
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Referência: GOMES, Sâmara Raquel Alves. Fatores associados à dor lombar em pilotos de aviões de caça da Força Aérea Brasileira: estudo transversal . 2020. 86f. Dissertação (Mestrado em Fisioterapia) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2020.
Resumo: Introdução: A dor lombar em aviadores militares é uma condição comum e relacionase primariamente à atuação das altas forças de aceleração sobre a coluna e posicionamento inadequado na cabine de pilotagem. Como consequência, são frequentes as ausências no trabalho, diminuição da concentração e do desempenho durante o voo, mudanças na função no trabalho e receio nos aviadores quanto ao surgimento de patologias futuras. Objetivo: Analisar os fatores associados à lombalgia em aviadores militares de caça da Força Aérea Brasileira (FAB). Métodos: Trata-se de um estudo analítico observacional transversal composto por 28 pilotos de caça da FAB. Todos foram submetidos à avaliação composta pelos testes de força e resistência, mobilidade do tronco, avaliação postural, exame de ressonância magnética da coluna lombar e aplicação de questionários para a identificação de fatores clínicos associados. Resultados: Observou-se que 100% dos pilotos avaliados relataram ter episódios de dor lombar nos últimos 3 meses com intensidade média de 4.1 na Escala Numérica da Dor (END), e 71% referiram dor com intensidade média END de 3.7 na última semana. A END lombar dos últimos 3 meses apresenta correlação com horas de voo semanal (p<0.05) e END das regiões cervical (p<0.05) e torácica (p<0.05). A presença de dor na última semana tem associação com a piora da dor após o voo (p<0.01), presença de dor cervical (p<0.01) e torácica (p<0.01). Notou-se que 71% dos aviadores foram diagnosticados com “edema ligamentar de sobrecarga mecânica na região lombar”. Em relação as variáveis amplitude de movimento, avaliação postural, resistência e força muscular do tronco não foram observadas significância quando correlacionadas com dor lombar nos últimos 3 meses. Entretanto, observou-se claramente uma menor resistência à fadiga dos músculos laterais do tronco, quando os pilotos sintomáticos na última semana foram comparados aos assintomáticos (p<0.05). Conclusão: Há alta queixa de dor lombar, classificada como moderada em 64% dos pilotos de caça, correlacionandose com a realização de voo, a presença de dor cervical e torácica. A redução da resistência à fadiga dos músculos laterais parece ser um fator determinante no surgimento da dor lombar entre os aviadores.
Abstract: Introduction: Low back pain in military aviators is a common condition and primarily related to the action of high accelerating forces on the spine and inadequate position in the cockpit. As consequence, work’s absences, low concentration and performance during flight, changes in job function and aviator’s fear of future pathologies are frequent. Objective: To analyze the factors associated with low back pain in military fighter aviators of the Brazilian Air Force (FAB). Methods: This is an observational cross-sectional analytical study composed of 28 FAB fighter pilots. All were submitted to an evaluation consisting of strength and endurance tests, trunk mobility, postural evaluation, magnetic resonance imaging of the lumbar spine and application of questionnaires to identify associated clinical factors. Results: It was observed that 100% of the pilots evaluated reported have episodes of low back pain in the last 3 months with an average intensity of 4.1 on numerical pain rating scale (NPRS), and 71% reported pain with an average NPRS intensity of 3.7 in the last week. The lumbar NPRS of the last 3 months correlates with weekly flight hours (p<0.05) and NPRS of the cervical (p<0.05) and thoracic regions (p<0.05). The presence of pain in the last week is associated with worsening of pain after the flight (p<0.01) and presence of cervical (p<0.01) and thoracic pain (p<0.01). It was noted that 71% of the aviators were diagnosed with “mechanical overload ligament edema in the lower back”. Regarding the variables range of motion, postural evaluation, resistance and muscular strength of the trunk, no significance was observed when correlated with low back pain in the last 3 months. However, a lower resistance to fatigue in the lateral trunk muscles was clearly observed when symptomatic (in last week) pilots were compared to asymptomatic pilots (p<0.05). Conclusion: There is a high complaint of low back pain, classified as moderate in 64% of fighter pilots, correlating with the flight, the presence of cervical and thoracic pain. The reduction in fatigue resistance of the lateral muscles seems to influence the appearance of low back pain among aviators.
URI: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/30767
Aparece nas coleções:PPGFS - Mestrado em Fisioterapia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Fatoresassociados_Gomes_2020.pdf1.75 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.