Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/50814
Title: Ética em sistemas multiagente autônomos
Other Titles: Ethics in autonomous multiagent systems
Authors: Dias, Marcelo Magalhães Drummond
Advisor: Canuto, Anne Magaly de Paula
Keywords: Ética;IA (Inteligência Artificial);Sistemas multiagente;Humanidade
Issue Date: 9-Sep-2022
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: DIAS, Marcelo Magalhães Drummond. Ética em sistemas multiagente autônomos. Orientador: Anne Magaly de Paula Canuto. 2022. 129f. Dissertação (Mestrado em Sistemas e Computação) - Centro de Ciências Exatas e da Terra, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2022.
Portuguese Abstract: No atual momento da humanidade trabalhar para ter ética em Sistemas Multiagente Autônomos tornou-se obrigatório dada a evolução dessa tecnologia nos últimos anos. Os humanos enganam-se desde que a espécie começou, nos levando a perguntar se isso já é replicado pelos sistemas computacionais, se é possível detectar a mentira da máquina, se elas cometem fraude e como identificar essa atitude. Essa pesquisa foca na criação do agente Severus com o objetivo de utilizar a Inteligência Artificial (IA) para fiscalizar a IA. Um agente que faça em sua programação uma grande cooperação e colaboração da ética considerada em ciências exatas com todos os questionamentos das ciências humanas-sociais e que tenha na implantação e implementação uma evidente abordagem bottom-up. Um trabalho pensado para verificar o nível ideal de autonomia dos agentes nos sistemas observando essencialmente o respeito aos direitos humanos, o bem público como primordial e a utilização da inteligência compartilhada a serviço do aperfeiçoamento da boa convivência. Para atingir esse objetivo, os agentes trabalham sob o comando humano, destacadamente tendo no Engenheiro de Requisitos o responsável pelo controle ético dos sistemas na sua grande função de negociar o equilíbrio possível com os stakeholders. Falando numa linguagem simples, em direção aqueles que trabalham, vivem e amam em sociedades das mais diversas, o primordial da ética nessa nova era pós-humana é considerar que a IA será pilar fundamental para definir se a humanidade terá futuro. Essa pesquisa conclui que para dar certo e termos boa ética em Sistemas Multiagente, devemos ter participação ativa em todas as decisões, aprender e respeitar a psicologia da nova diversidade em equipes de humanos e máquinas e contribuir para a formação de líderes habilidosos que conduzam uma IA de fato cooperativa e trabalhando a serviço da humanidade. Essa conclusão será sempre dinâmica, pois os agentes apresentam grandes diferenças de comportamento nos diversos ambientes, sendo necessário um efetivo trabalho do Engenheiro de Requisitos ao adequar a matriz de resultados das equipes para uma boa opção na estratégia dominante evitando as ameaças que essa nova era de engenhos tecnológicos representa.
Abstract: In the current moment of humanity, working to have ethics in Autonomous Multi-Agent Systems has become mandatory given the evolution of this technology in recent years. Humans have been deceiving themselves since the species began, leading us to ask if this is already replicated by computer systems, if it is possible to detect the machine's lie, if they commit deception and how to identify this attitude. This research focuses on the creation of the Severus agent with the aim of using Artificial Intelligence (AI) to supervise AI. An agent that makes in its programming a great cooperation and collaboration of the ethics considered in exact sciences with all the questions of the humanities-social sciences and that has in the implantation and implementation an evident bottom-up approach. A work designed to adjust the level of autonomy of agents in the system, essentially observing respect for human rights, the public good as paramount and the use of shared intelligence in the service of improving good coexistence. To achieve this goal, the agents work under human command, especially having the Requirements Engineer responsible for the ethical control of the systems in his great function of negotiating the possible balance with the stakeholders. Speaking in simple language, towards those who work, live and love in the most diverse societies, the primordial of ethics in this new post-human era is to consider that AI will be a fundamental pillar to define if humanity will have a future. This research concludes that to succeed and to have good ethics in Multi-Agent Systems, we must have an active participation in all decisions, learn and respect the psychology of the new diversity in teams of humans and machines and contribute to the formation of skilled leaders who lead an AI indeed cooperative and working in the service of humanity. This conclusion will always be dynamic, as the agents present great differences in behavior in the different environments, being necessary an effective work of the Requirements Engineer to adapt the matrix of results of the teams for a good option in the dominant strategy avoiding the threats that this new era of technological devices represents.
URI: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/50814
Appears in Collections:PPGSC - Mestrado em Sistemas e Computação

Files in This Item:
File SizeFormat 
Eticasistemasmultiagente_Dias_2022.pdf4.06 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.