Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/55063
Title: Prevalência da sarcopenia, baseada no EWGSOP2, utilizando diferentes métodos de avaliação em idosos residentes da comunidade
Authors: Oliveira, Tainá de Castro
Advisor: Maciel, Alvaro Campos Cavalcanti
Keywords: envelhecimento;sarcopenia;músculo esquelético.
Issue Date: 15-Jun-2023
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: OLIVEIRA, Tainá de Castro. Prevalência da sarcopenia, baseada no EWGSOP2, utilizando diferentes métodos de avaliação em idosos residentes da comunidade. 2023. 57 f. Orientador: Álvaro Campos Cavalcanti Maciel. Dissertação (Mestrado em Fisioterapia) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2023.
Portuguese Abstract: Introdução: À medida que a população mundial envelhece, um dos desafios importantes para a área da saúde é intervir no declínio do sistema musculoesquelético. Esse declínio consiste, principalmente, na redução da massa muscular e função, que é chamada de sarcopenia e está associada a resultados adversos à saúde. Embora tenha aumentado o número de estudos sobre sarcopenia, a prevalência relatada varia muito, uma vez que, depende das características da população estudada e os pontos de corte adotados. Os diferentes valores de referência têm um impacto crítico na epidemiologia da sarcopenia, pois os pontos de corte não são consistentes. Nesse sentido, entender como a prevalência varia de acordo com os diferentes pontos de corte ou formas de classificação como forma de identificar o que mais se adeque à população em estudo, torna-se necessário. Objetivo: Verificar a prevalência da sarcopenia utilizando diferentes formas de avaliação propostas pelo EWGSOP2. Métodos: Foram avaliados 778 idosos da comunidade que vivem em Parnamirim/RN. Os pontos de corte foram definidos para as variáveis usadas para rastrear a sarcopenia (força de preensão manual, teste de sentar-levantar, massa muscular esquelética, velocidade da marcha e SPPB) e a prevalência dos componentes da sarcopenia foi encontrada de acordo com a categorização da faixa etária dividida em dois grupos (60 a 75 anos e Acima de 75 anos). Resultados: Em ambos os grupos de idade, o percentual de mulheres foi maior (61,5% e 58,8%), a maioria era casada (56,5% e 49,7%) e frequentou a escola em um período menor que 8 anos (77,2% e 89,5%). Na comparação das proporções entre as formas de avaliação, observou-se maior proporção de sarcopenia nos métodos que utilizaram a MME sem ajuste pela altura tanto para preensão palmar (B) quanto pro teste de sentar e levantar (D), essa proporção aumentou no grupo de idade acima de 75 anos. Conclusão: As análises do estudo confirmaram que as prevalências de sarcopenia variam de acordo com os métodos utilizados, onde é possível fazer o rastreio através da força de preensão como também do teste de levantar e sentar e ambos são mais sensíveis quando associado com a massa muscular sem ajustes pela altura. Fica evidente também o aumento da prevalência da sarcopenia à medida que se eleva a idade.
Abstract: Introduction: As the world population ages, one of the important challenges for the health area is to intervene in the decline of the musculoskeletal system. This decline consists primarily of reduced muscle mass and function, which is called sarcopenia and is associated with adverse health outcomes. The prevalence of sarcopenia varies greatly, as these depend on the characteristics of the studied population, the definitions found in the literature. Different reference values have a critical impact on the epidemiology of sarcopenia. Objective: To verify the prevalence of sarcopenia using different forms of assessment proposed by the EWGSOP2. Methods: 778 community-dwelling elderly people living in a city in Rio Grande do Norte, Brazil were evaluated. Cut-off points were defined for the variables used to screen for sarcopenia (grip strength, sit-stand test, skeletal muscle mass, gait speed, and SPPB) and the prevalence of sarcopenia components was found according to categorization by age group. Results: Comparing the proportions between the forms of assessment, a greater proportion of sarcopenia was observed in the methods that used the MME without adjustment for height and in the age group over 75 years, both for handgrip (B, 15.6%) and for the sit-to-stand test (D, 11.9%). Conclusion: The prevalence of sarcopenia varies according to the methods used, where it is possible to do the screening through the grip strength as well as the sit-up test and both are more sensitive when associated with muscle mass without height adjustments
URI: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/55063
Appears in Collections:PPGFS - Mestrado em Fisioterapia

Files in This Item:
File SizeFormat 
Prevalenciasarcopeniabaseada_Oliveira_2023.pdf4,69 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.