Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/55621
Title: "Na orla cinzenta do horizonte": o espaço ficcional de Maria Firmina dos Reis (1859-1917)
Authors: Bezerril, Benigna Ingred Aurélia
Advisor: Santos, Magno Francisco de Jesus
Keywords: Maria Firmina dos Reis;História e literatura;História das mulheres;Literatura antiescravista;Espaço ficcional
Issue Date: 28-Aug-2023
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: BEZERRIL, Benigna Ingred Aurélia. "Na orla cinzenta do horizonte": o espaço ficcional de Maria Firmina dos Reis (1859-1917). Orientador: Dr. Magno Francisco de Jesus Santos. 2023. 174f. Dissertação (Mestrado em História) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2023.
Portuguese Abstract: Maria Firmina dos Reis foi uma escritora, professora e compositora maranhense (1825-1917). Sua primeira obra publicada, Úrsula (1859), é considerada como primeiro romance antiescravista do Brasil. Este trabalho tem como objetivo investigar o espaço ficcional na literatura de Maria Firmina dos Reis. Para isso, é investigado o contexto em que a autora viveu: o Maranhão do século XIX e o espaço ocupado por ela na literatura e na imprensa. As experiências de Firmina dos Reis enquanto mulher negra e a construção de seu espaço literário são relacionados com o objetivo de analisar o protagonismo negro e feminino em suas obras. As fontes principais elencadas para essa investigação são o romance Úrsula (1859) e os contos A escrava (1887) e Gupeva (1861). Os jornais do Maranhão do século XIX são mobilizados como fontes de cotejo, assim como o diário da autora chamado O Álbum. A literatura neste trabalho é pensada enquanto espaço ficcional a partir de Luís Santos e Silvana Oliveira. Esse espaço construído por meio da escrita é considerado como lugar de atuação do sujeito no qual suas experiências e vivências transbordam nas representações literárias. Esse sistema de representações vinculado às experiências do sujeito é analisado a partir de Conceição Evaristo e Jacques Derrida. A literatura aqui também é pensada enquanto espaço político a partir das considerações de René Rémond, Gilles Deleuze e Félix Guattari. Busca-se compreender como Firmina dos Reis representa a sociedade oitocentista na sua literatura, especialmente no que diz respeito às mulheres e aos negros, bem como as possíveis críticas que podem surgir de suas tramas, tendo em vista sua condição de mulher negra no Brasil do século XIX.
Abstract: Maria Firmina dos Reis was a writer, teacher and composer from Maranhão (1825-1917). Her first published work, Úrsula (1859), is considered the first anti-slavery novel from Brazil. This work aims to investigate the fictional space in the Maria Firmina dos Reis’ literature. For this, the present research investigates the context in which the author lived: Maranhão in the 19th century and the space occupied by her in literature and the press. This work relates Firmina dos Reis' experiences as a black woman with the construction of her literary space with the objective of analyzing the black and female protagonism in her works. The main sources listed for this investigation are the novel Úrsula (1859) and the short stories A escrava (1887) and Gupeva (1861). As sources of comparison are used the 19th century Maranhão newspapers, as well as the write's diary called O Álbum. This research looks the literature as a fictional space by the concept of Luís Santos and Silvana Oliveira. This work consider the space built through writing as a place for the subject to act in which her experiences overflow in literary representations too. Conceição Evaristo and Jacques Derrida think this system of representations linked to the subject’s experiences and their contributions are relevant to this work. This research also thinks the literature as a political space based on the considerations of René Rémond, Gilles Deleuze and Félix Guattari. It seeks to understand how Firmina dos Reis represents 19h century society in her literature, especially with regard to women and black people, as well as the possible criticisms that may arise from her plots, in view of her condition as a black woman in Brazil in the 19th century.
URI: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/55621
Appears in Collections:PPGH - Mestrado em História

Files in This Item:
File SizeFormat 
Naorlacinzenta_Bezerril_2023.pdf1.64 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.