Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13285
Título: Impacto da variabilidade de peso no controle matebólico de pacientes transplantados cardíacos
Autor(es): Carlos, Daniele Maria de Oliveira
Palavras-chave: Transplante de coração;Doenças cardiovasculares;Obesidade;Metabolismo;Heart transplantation;obesity;body mass index;metabolism
Data do documento: 27-Nov-2009
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: CARLOS, Daniele Maria de Oliveira. Impacto da variabilidade de peso no controle matebólico de pacientes transplantados cardíacos. 2009. 55 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2009.
Resumo: Heart transplantation (HT) represents one of the greatest advances in medicine over the last decades. It is indicated for patients with severe heart disease unresponsive to clinical treatment and conventional surgery, poor short-term prognosis and a 1- year mortality rate over 40%. HT has improved survival worldwide (80% in the first year, 70% in five years and 60% in ten years). However, the procedure has been associated with weight change and increased risk of secondary conditions such as diabetes, hypertension, dyslipidemia and obesity due to immunosuppressive therapy following transplantation. The objective of this study was to determine the impact of weight change on the metabolic stability of HT patients. The study was retrospective with data collected from the records of 82 adult patients (83% male; average age 45.06±12.04 years) submitted to HT between October 1997 and December 2005 at a transplantation service in Ceará (Brazil). The selected outcome variables (biopathological profile, weight and body mass index&#8213;BMI) were related to biochemical and metabolic change. The results were expressed in terms of frequency, measures of central tendency, Student s t test and Pearson s correlation coefficients. The analysis showed that following HT the average global BMI increased from 23.77±3.68kg/m2 to 25.48±3.92kg/m2 in the first year and to 28.38±4.97kg/m2 in the fifth. Overweight/obese patients (BMI &#8805; 25 kg/m2) had higher average levels of glucose, total cholesterol, low-density lipoprotein and triglycerides than patients with eutrophy/malnutrition (BMI < 25 kg/m2). In conclusion, overweight/obese patients were likely to present higher average levels of glucose, triglycerides, total cholesterol and fractions than patients with eutrophy/malnutrition, indicating a direct and significant relation between nutritional status and weight change in the metabolic profile of HT patients
metadata.dc.description.resumo: O Transplante Cardíaco (TC) tornou-se um dos grandes avanços da medicina nas últimas décadas. É um procedimento indicado para pacientes com doença cardíaca avançada, refratária ao tratamento clínico e cirúrgico convencional, prognóstico reservado em curto prazo e mortalidade acima de 40% no prazo de um ano na evolução natural da doença. Em todo o mundo seus resultados têm evidenciado melhora significante na sobrevida, sendo considerada de 80% no primeiro ano, 70% em cinco anos e 60% em dez anos. No entanto, as alterações de peso após o procedimento frequentemente ocorrem e aumentam os riscos de doenças secundárias como diabetes, hipertensão, dislipidemia e obesidade, complicações que estão associadas à terapia imunossupressora indispensável após o TC. O objetivo deste estudo foi determinar o impacto da variabilidade de peso na estabilidade metabólica de pacientes transplantados do coração. O desenho do estudo foi do tipo retrospectivo documental, realizado com 82 pacientes adultos submetidos ao TC entre outubro de 1997 a dezembro de 2005 em centro transplantador no Ceará, sendo 83% do sexo masculino e 17% do sexo feminino com idade média de 45,06±12,04 anos. As variáveis estudadas foram o perfil biopatológico, o peso e o índice de massa corporal (IMC), relacionadas às alterações bioquímicas-metabólicas. Os dados foram descritos usando frequências, medidas de tendência central, teste t de Student e coeficiente de correlação de Pearson. Após a análise dos dados, verificou-se que a média global do IMC aumentou de 23,77±3,68 kg/m2 antes do TC, para 25,48±3,92 kg/m2 no primeiro ano e para 28,38±4,97 kg/m2 no quinto. Os pacientes com sobrepeso/ obesidade (IMC &#8805;25 kg/m2) apresentaram valores médios de glicose, colesterol total, lipoproteína de baixa XIV densidade (LDL) e triglicérides maiores que os pacientes com eutrofia/ desnutrição (IMC < 25 kg/m2). Diante dos resultados encontrados nesse estudo, conclui-se que os pacientes com sobrepeso/ obesidade estão propensos a apresentar níveis de glicose, colesterol total, LDL e triglicérides mais elevados que os pacientes com eutrofia/ desnutrição, o que demonstra que houve uma relação direta e significativa entre o estado nutricional e a variabilidade de peso no perfil metabólico de pacientes transplantados cardíacos
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/13285
Aparece nas coleções:PPGCSA - Mestrado em Ciências da Saúde

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
CarlosDMO_DISSERT.pdf3,31 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.