Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13335
Título: Mudanças Morfofuncionais Ditadas pela Menarca no Âmbito Escolar
Autor(es): Bruch, Vera Lúcia
Palavras-chave: Menarca;Adolescente;Educação Física.
Data do documento: 24-Jun-2011
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: BRUCH, Vera Lúcia. Mudanças Morfofuncionais Ditadas pela Menarca no Âmbito Escolar. 2011. 72 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2011.
metadata.dc.description.resumo: O processo de desenvolvimento e crescimento humano é um constructo de etapas que se sucedem e se sobrepõe, em um continuo de eventos que podem interferir diretamente sobre as características morfofuncionais do indivíduo. O objetivo deste estudo de Mestrado está centrado na observação do comportamento de variáveis morfofuncionais na linha do tempo, ditado pelo evento da menarca no âmbito escolar do ensino fundamental ao médio. O estudo caracterizou-se como transversal com cunho descritivo, tipologia desenvolvimental e delineamento comparativo. A amostra foi composta por 1148 jovens estudantes do sexo feminino com idades entre 10 e 17 anos residente na zona urbana da cidade de Natal/RN. Foram subdivididas em grupos pelo distanciamento da menarca, sendo o Grupo I (M0) n= 289; Grupo 2 (M) n102=; Grupo 3 (M1) n=100; Grupo 4 (M2) n=109; Grupo 5 (M3) n=177; Grupo 6 (M4)n= 371. Para os instrumentos da coleta foram utilizados as medidas de dobras cutâneas Triciptal, subescapular, de Tórax, Axilar Média, Supra-Ilíaca, Supra- Espinhal, de Abdômen, de Coxa Média e de Perna. Perímetros de cintura, quadril, abdômen e coxa média. Também foi utilizado o diâmetro ósseo de Bi-cristal e Bi-acrômio e força de membros superiores através do teste de apoio no solo, força de tronco através do teste abdominal e flexibilidade do quadril através do teste de amplitude angular. O tratamento estatístico utilizado nos artigos obedeceu ao princípio estatístico descritivo com valores de tendência central e seus derivados e como tratamento inferencial para o artigo final da dissertação utilizou-se um índice percentual de mudanças entre os momentos maturacionais e a magnitude percentual das mudanças e ainda o teste não paramétrico de Mann-Whitney U. Os resultados do estudo demonstraram que o pico de alteração no desenvolvimento morfofuncional do grupo estudado, ocorreu um ano após a menarca. Apontando para a importância dos efeitos das transformações morfofuncionais decorrentes pela maturação, indicando mesmo que de maneira indireta, efeitos hormonais nestas mudanças. O que ora está demonstrado pelos trabalhos que integram esta dissertação, nos permite concluir que, embora circunscrito aos sujeitos observados, que a maturação constitui-se como instrumento decisivo na investigação do crescimento e desenvolvimento da criança e do adolescente, sendo o ambiente como demostrado fator de interveniente sobre estas variáveis. Ao finalizar esta etapa de estudos sobre o tema, deixamos a sugestão da continuidade da pesquisa, agora com a utilização de intervenções com aulas padronizadas com diferentes estratégias, para investigação das interveniências da atividade física no ambiente escolar e fora dele, na busca de um método ou de métodos mais adequados a minimizar aos efeitos combinados, do crescimento e hipocinesia.
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/13335
Aparece nas coleções:PPGCSA - Mestrado em Ciências da Saúde

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
VeraLB_DISSERT.pdf3,42 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.