Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13414
Título: Avaliação de concentrações do C-Telopeptideo de Colágeno (CTX) em mulheres no climatério
Autor(es): Mendonça, Waléria Cristina Miranda de
Palavras-chave: Climatério. Colágeno. Hormônios. Estradiol. Testosterona
Data do documento: 21-Dez-2012
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: MENDONÇA, Waléria Cristina Miranda de. Avaliação de concentrações do C-Telopeptideo de Colágeno (CTX) em mulheres no climatério. 2012. 50 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2012.
metadata.dc.description.resumo: A reabsorção e a formação óssea são processos fisiologicamente independentes, sendo que o predomínio de um sobre o outro pode resultar em perda ou ganho de massa óssea. A perda gradual do colágeno surge como um dos principais fatores apresentado por mulheres em fase de climatério, interferindo negativamente na qualidade de vida. O objetivo do presente estudo foi identificar as concentrações séricas do C- Telopeptídeo de colágeno (CTX) e correlacionar sua ocorrência com os níveis hormonais do Estradiol (E2), Testosterona (T) e IMC em mulheres na fase de vida reprodutiva e na pós-menopausa. Estudo transversal, onde as concentrações séricas do CTX foram dosadas em 41 mulheres alocadas intencionalmente no ambulatório da Maternidade Escola Januário Cicco (MEJEC) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), pelo método de eletroquimiluminescência estratificadas em: 11 mulheres com ciclos ovulatórios regulares confirmados pela dosagem de progesterona na fase lútea do ciclo no 21º com idades entre 20 e 30 anos (GI) e 30 mulheres na pós-menopausa com falência ovariana, comprovada pelos níveis do Hormônio Folículo Estimulante (FSH) > 30 UI/ml e níveis de E2 > 40 UI/ml há pelo menos um ano com idades entre 46 e 60 anos (GII) com uma subdivisão de acordo com o índice de massa corpórea (IMC) em: normal: (n=11), sobrepeso (n=14) e obesidade (n=5). As análises estatísticas foram determinadas pelos testes de Mann Whitney, Kruskal Wallis e correlação de Spearman. Os resultados mostraram que não houve diferença entre os grupos estudados (p=0,717), como também não houve correlação significativa entre eles para o CTX, E2, T e IMC. Neste estudo, não houve correlação entre os níveis do CTX, IMC e níveis hormonais em mulheres na pré e pós menopausa. Estudos futuros com outros delineamentos longitudinais poderão apresentar outras estimativas
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/13414
Aparece nas coleções:PPGCSA - Mestrado em Ciências da Saúde

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
WaleriaCMM_DISSERT.pdf1,22 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.