Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13421
Título: Freqüência e etiologia das dermatomicoses em pacientes atendidos no Hospital Giselda Trigueiro, Natal, RN
Autor(es): Calado, Nicácia Barbosa
Palavras-chave: Dermatomicoses;Anthrodermataceae;Leveduras;Fungos;Dermatomycoses;Anthrodermataceae;Yeasts;Fungus
Data do documento: 21-Set-2005
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: CALADO, Nicácia Barbosa. Freqüência e etiologia das dermatomicoses em pacientes atendidos no Hospital Giselda Trigueiro, Natal, RN. 2005. 94 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2005.
Resumo: Dermatomycoses are fungal infections that attack the skin, hair and nails, in addition to the mucosal and cutaneous-mucosal zones. Objective: Observe the frequency of dermatomycoses, identify etiological agents and establish an association between the results and sex. Age, collection site, time and lesion location. Methods: Between February, 2002 and December, 2004, samples were collected from patients at Giselda Trigueiro Hospital in Natal, Brazil, by lesion scraping and hair removal, following 70% alcohol disinfection, and submitted to direct and culture examination. Results: Of the 817 lesions collected, 325 (39.8%) were fungus positive, with the hair collection site yielding the highest number of positive results (65.8%) and the scalp and hair representing the most frequent lesion sites (65.9%). Negative results occurred mainly in the lower limbs (78.6%). Of the species identified, 55.9% were yeasts, 41.6% dermatophytes and 2.5% Fusarium spp. Non-albicans Candida was the most isolated yeast (43.3%), mainly in females (61.7%) over the age of 40 years (56.4%). T. rubrum was the most isolated dermatophyte (67.9%),notably in males (59.2%) in the 0-20 age group (44.7%). With respect to collection site, 73.9% of the dermatophytes were present in the skin and 61.1% of the yeasts in the nails. When assessing the collection site, the inguinocrural regional was 22.6% positive for dermatophytes, and the nails and hands, 41.8% for yeasts. Conclusions: The results obtained verified that: most of the positive lesions were found in the hair, whereas skin and nail lesions yielded more negative results; T. rubrum was the most isolated dermatophyte and non-albicans candida the most commonly found yeast; positivity was greater in males in the 0-20 year age group at the skin site and in the inguinocrural region, while yeasts were more frequent in females in the over-40 age group at the nail sites
metadata.dc.description.resumo: As dermatomicoses são infecções fúngicas humanas que atingem pele, pêlos e unhas, além de mucosas e zonas cutâneo-mucosas. Objetivo: Observar a freqüência das dermatomicoses, identificar os agentes etiológicos e estabelecer uma associação dos resultados encontrados com sexo, idade, sítio de coleta, tempo e local da lesão. Métodos: No período de fevereiro de 2002 a dezembro de 2004, as amostras foram coletadas de pacientes atendidos no Hospital Giselda Trigueiro, por meio da raspagem das lesões e remoção dos pêlos, após desinfecção com álcool a 70%, e submetidas ao exame direto e cultura. Resultados: Das 817 lesões coletadas, 325 (39,8%) foram positivas para fungos, sendo o sítio de coleta pêlos o responsável pelo maior número de resultados positivos (65,8%), e couro cabeludo e cabelos foi o local de lesão mais freqüente (65,9%). Resultados negativos ocorreram principalmente nos membros inferiores (78,6%). Quanto às espécies identificadas, 55,9% eram leveduras, 41,6% dermatófitos e 2,5% Fusarium spp. Candida não albicans foi a levedura mais isolada (43,3%), principalmente no sexo feminino (61,7%), com idade acima de 40 anos (56,4%). T. rubrum foi o dermatófito mais isolado em 67,9% dos casos notadamente no sexo masculino (59,2%) e na faixa etária de 0-20 anos (44,7%). No tocante ao sítio de coleta, 73,9% dos dermatófitos estavam presentes na pele e 61,1% das leveduras nas unhas. Ao se avaliar o local da lesão, a região inguno-crural apresentou positividade de 22,6% de dermatófitos e as unhas das mãos, 41,8% de leveduras. Conclusões: Diante dos resultados obtidos, constatou-se que: a maioria das lesões positivas foi encontrada nos pêlos, enquanto lesões de pele e unhas geraram mais resultados negativos; T. rubrum foi o dermatófito mais isolado e Candida não albicans a levedura mais presente; a positividade por dermatófitos foi maior no sexo masculino, na faixa etária de 0-20 anos, no sítio de coleta pele e na região inguino-crural, enquanto que as leveduras foram mais freqüentes no sexo feminino, na faixa etária acima de 40 anos, no sítio de coleta unhas e nas unhas das mãos
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/13421
Aparece nas coleções:PPGCSA - Mestrado em Ciências da Saúde

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
NicaciaBC.pdf317,95 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.