Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13850
Título: Rodando a bolsinha: dinheiro e relações de prostituição
Autor(es): Russo, Gláucia Helena Araújo
Palavras-chave: Dinheiro;Sociabilidade;Relações de prostituição;Símbolo;Troca;Amor;Money;Sociability;Prostitution Relations;Symbol;Exchange;Love
Data do documento: 7-Jul-2006
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: RUSSO, Gláucia Helena Araújo. Rodando a bolsinha: dinheiro e relações de prostituição. 2006. 280 f. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Regional; Cultura e Representações) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2006.
Resumo: In this work a series of discussions is made on the relationship between money and prostitution in a way of overcoming its merely economic aspects, in the perception of both being social, cultural and historical phenomena, and taking them as symbols, whose study aids to unveil the reality. In this context it is looked for revealing its forms and contents to make it possible to understand them beyond the rationality, calculability and mathematical elements presents in them; beyond apparentness, taking them in their complexity. The discussions encompass theoretical elements, based especially on Georg Simmel s theoretical analyses, allied to a specific empirical frame that regards the life experience of the women of Praia do Meio, pedaço of the city of Natal-RN-Brazil, where the data were collected from. Fundamentally, prostitution is perceived as an exchange activity, which is not depleted in the economic elements, but, contrarily, starts on them and surpasses them in diverse aspects. It deals about a money-mediated relationship between human beings that possesses in itself a full complexity, which demands an accurate and keen attention to be comprehended. Since money has transformed the world and the men and women in it, the discussions in the text are conducted in a direction to attempt to encircle and understand the relationship between money and prostitution. Prostitution, in turn, aids to understand such a transformation as it is also a symbol of our times and it makes us to face the true essence of our society: the transformation of human beings into merchandise, into negotiable objects. In the money-based society it is possible to picture the phenomenon of double prostitution: negotiation of the human being, through labor, and negotiation of sex, the last being dramatically stigmatized and the former strongly encouraged. This may be demonstrating that the paid sex is, in the money-ruled society, a limit of commercialization, widely accepted provided it is camouflaged and surrounded by an aura of sensuality and legitimacy
metadata.dc.description.resumo: Neste trabalho realiza-se uma discussão sobre a relação entre dinheiro e prostituição de forma a superar seus aspectos meramente econômicos, percebendo a ambos como fenômenos sociais, culturais e históricos e tomando-os como símbolos, cujo estudo ajuda a desvendar a realidade. Como tal busca-se revelar suas formas e conteúdos de maneira que seja possível entendê-los para além da racionalidade, calculabilidade e elementos matemáticos neles presentes; para além do aparente, tomando-os em sua complexidade. A discussão contempla elementos teóricos, pautados especialmente nas análises teóricas de Georg Simmel, aliados a um quadro empírico específico, que toma a vivência das mulheres da Praia do Meio, pedaço da cidade de Natal-RN no qual foi realizada a coleta de dados. Fundamentalmente, a prostituição é percebida como uma troca, que não se esgota nos elementos econômicos, mas, ao contrário, parte deles e os supera em diversos aspectos. Trata-se de uma relação entre seres humanos mediada pelo dinheiro que possui em si toda uma complexidade, exigindo um olhar atento e perspicaz para sua compreensão. Ao longo do texto, diversas discussões são realizadas de forma a tentar cercar e compreender a relação entre dinheiro e prostituição. O dinheiro transformou o mundo e os homens e mulheres que o compõem. A prostituição, por sua vez, ajuda a compreender tal transformação à medida que é também um símbolo da nossa época e nos faz deparar com a verdadeira essência da nossa sociedade: a transformação do homem em mercadoria, em objeto comercializável. Na sociedade do dinheiro é possível perceber o fenômeno da dupla prostituição: a mercantilização do ser humano, através do trabalho, e a mercantilização do sexo, sendo este último fortemente estigmatizado e o primeiro intensamente incentivado. Isto pode estar demonstrando que o sexo pago é, na sociedade do dinheiro, um limite de comercialização, sendo largamente aceito, desde que camuflado e rodeado de uma aura de sensualidade e legitimidade
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/13850
Aparece nas coleções:PPGCS - Doutorado em Ciências Sociais

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
GlauciaHAR_TESE.pdf5,23 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.