Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/16717
Título: Equações preditivas para as pressões respiratórias estáticas máximas de adolescentes brasileiros
Autor(es): Mendes, Raquel Emanuele de França
Palavras-chave: Adolescentes;Músculos respiratórios;Espirometria;Força muscular;Valores de referência;Adolescents;Respiratory muscles;Spirometry;Muscle strength;Reference values
Data do documento: 4-Jan-2012
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: MENDES, Raquel Emanuele de França. Equações preditivas para as pressões respiratórias estáticas máximas de adolescentes brasileiros. 2012. 89 f. Dissertação (Mestrado em Movimento e Saúde) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2012.
Resumo: Introduction: The reference values and prediction equations for maximal respiratory pressures (MRP) differ significantly between the available studies. This large discrepancy can be attributed to the different methodologies proposed. Although the importance of MRP is widely recognized, there are no Brazilian studies that provide predictive equations and reference values for PRM adolescents. Objectives: The purpose of this study was to provide normal values and propose predictive equations for maximal static respiratory pressures of Brazilian adolescents. Methods: An observational cross-sectional study, which evaluated 182 adolescents of both sexes aged between 12 and 18 years, enrolled in schools of the state and private in the city of Natal / RN. The selection of schools and participants of the study was randomly through a lottery system. The spirometric evaluation was performed through the digital spirometer One Flow FVC prior to the assessment of respiratory muscle strength. The MICs were measured with MVD digital manometer 300. Statistical analysis was performed using the SPSS 17.0 software STATISTICS, assigning the significance level of 5%. The normality of data distribution was verified using the Kolmogorov-Smirnov (KS). The descriptive analysis was expressed as mean and standard deviation. We used one-way ANOVA test to verify the difference of the averages of MRPs between age and gender and comparing the averages of MRPs between levels of physical activity. The test t'Student unpaired compared the averages of MRPs being ages and sexes. The comparison of mean values obtained in this study PRM with the values predicted using the equations mentioned above was relizada by testing paired t'Student. To verify the correlation between the PRM and the independent variables (age, weight, height) was used Pearson correlation test. Levene's test evaluated the homogeneity of variance. To obtain predictive equations analysis was used stepwise multiple linear regression. Results: There was no significant difference in mean age between the PRM. The male adolescents, regardless of age, showed superiority in MRP values when compared to the opposite sex. Weight, height and sex correlated with the PRM. Regression analysis suggested in this study, pointed out that the weight and sex had an influence in MIP and MEP only in relation to sex influenced. The mean for each PRM adolescents classified as very active were superior to those observed in adolescents classified as irregularly active. Conclusion: This study provides reference values and two models of predictive equations for maximal inspiratory and expiratory pressures, and to establish the lower limits of normality that will serve as an indispensable condition for careful evaluation of respiratory muscle strength in Brazilian adolescents
metadata.dc.description.resumo: Introdução: Os valores de referência e as equações preditivas para as pressões respiratórias máximas (PRM) diferem significativamente entre os estudos disponíveis. Esta grande discrepância pode ser atribuída às distintas metodologias propostas. Embora a importância das PRM seja amplamente reconhecida, inexistem estudos brasileiros que disponibilizem equações preditivas e valores de referência para as PRM de adolescentes. Objetivos: O propósito deste estudo foi disponibilizar valores de normalidade e propor equações preditivas para as pressões respiratórias estáticas máximas de adolescentes brasileiros. Métodos: Estudo observacional do tipo transversal, que avaliou 182 adolescentes, de ambos os sexos com faixa etária entre 12 e 18 anos, matriculados em escolas da rede estadual e privada do município do Natal/RN. A seleção das escolas e dos participantes do estudo foi realizada de maneira aleatória através de sorteios. A avaliação espirométrica foi realizada, através do espirômetro digital One Flow FVC, previamente à avaliação da força dos músculos respiratórios. As PRM foram medidas com o manovacuômetro digital MVD300 da Globalmed ®. A análise estatística foi feita através do software estatístic SPSS 17.0, atribuindo-se o nível de significância de 5%. A normalidade de distribuição dos dados foi verificada por meio do teste de Kolmogorov-Smirnov (KS). A análise descritiva foi expressa em médias e desvio padrão. Foi utilizado o teste ANOVA one way para verificar a diferença das médias das PRM entre a idade e o sexo e comparar as médias das PRM entre os níveis de atividade física. O teste t Student não pareado comparou as médias das PRM ente as idades e os sexos. A comparação das médias dos valores de PRM obtidas no atual estudo com os valores preditos por meio das equações propostas anteriormente foi relizada através do teste t Student pareado. Para verificar a correlação entre as PRM e as variáveis independentes (idade, peso, altura), foi utilizado o teste de correlação de Pearson. O teste de Levene avaliou a homogeneidade de variância. Para a obtenção das equações preditivas foi utilizada a análise de regressão linear múltipla stepwise. Resultados: Foi observada inexistência de diferença significativa nas médias das PRM entre as idades. Os adolescentes do gênero masculino, independentemente da idade, apresentaram superioridade nos valores das PRM quando comparados ao sexo oposto. As variáveis peso, altura e sexo apresentaram correlação com as PRM. A análise de regressão proposta neste estudo, apontou que o peso e o sexo exerceram influência na PImáx e em relação a PEmáx apenas o sexo a influenciou. As médias obtidas para as PRM dos adolescentes classificados como Muito Ativo apresentaram superioridade às observadas nos adolescentes classificados como Irregularmente Ativo. Conclusão: O presente estudo disponibiliza valores de referência e dois modelos de equações preditivas para as pressões inspiratória e expiratória máximas, além de estabelecer os limites inferiores de normalidade que servirão como parâmetros indispensáveis à avaliação criteriosa da força muscular respiratória de adolescentes brasileiros
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/16717
Aparece nas coleções:PPGFS - Mestrado em Fisioterapia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
RaquelEFM_DISSERT.pdf2,17 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.