Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/18717
Título: Efeitos de detritos e nutrientes alóctones sobre estrutura e dinâmica trófica de ecossistemas lacustres tropicais
Autor(es): Rocha, Elinez da Silva
Palavras-chave: Isótopos estáveis. Detritos alóctones. Eutrofização. Onivoria. subsídios energéticos. Posição trófica. Estrutura trófica. Peixes. Reservatórios
Data do documento: 12-Jul-2014
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: ROCHA, Elinez da Silva. Efeitos de detritos e nutrientes alóctones sobre estrutura e dinâmica trófica de ecossistemas lacustres tropicais. 2014. 77 f. Tese (Doutorado em Bioecologia Aquática) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2014.
metadata.dc.description.resumo: Ecossistemas aquáticos recebem elevada quantidade de subsídios energéticos provenientes de fontes alóctones de detritos e nutrientes. O objetivo deste estudo foi investigar como tais subsídios interagem com peixes onívoros e afetam a estrutura e dinâmica trófica de ecossistemas lacustres tropicais. Os efeitos do aporte de detritos alóctones e da onivoria por peixes filtradores sobre a regulação das comunidades planctônicas foram investigados através de um experimento em 24 mesocosmos, com delineamento fatorial 2x2, onde dois níveis de detritos (com ou sem aporte) foram combinados com dois níveis de peixes (presença ou ausência) e a resposta do plâncton aos tratamentos foi monitorada. Os resultados desse experimento mostram que o aporte de detritos aumentou a concentração de nutrientes além da biomassa de algas e invertebrados planctônicos através da eutrofização dos mesocosmos. No entanto, o efeito positivo do aporte de detritos sobre a biomassa zooplanctônica foi mais forte na ausência de peixes filtradores. Por outro lado, a presença de peixes filtradores reduziu a biomassa zooplanctônica através da predação e aumentou a biomassa de algas, aparentemente através da ciclagem de nutrientes. Os efeitos do aporte de nutrientes sobre a estrutura trófica dos ecossistemas foi investigada através da análise comparativa de um reservatório eutrófico e outro mesotrófico, de onde foram amostrados indivíduos de 13 espécies de peixes e seus principais itens alimentares para a análise de isótopos estáveis de carbono e nitrogênio. Os resultados demonstram que a posição trófica dos peixes foi em geral menor no reservatório eutrófico do que no reservatório mesotrófico. Além disso, os resultados de um modelo de mistura sugerem que as fontes pelágicas de carbono para os peixes foram mais importantes do que as fontes bentônicas-litorâneas, principalmente no reservatório eutrófico. Portanto, subsídios alóctones de detritos e 12 nutrientes alteram a estrutura trófica dos ecossistemas lacustres com importantes implicações para a dinâmica desses ecossistemas
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/18717
Aparece nas coleções:PPGE - Doutorado em Ecologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ElinezSR_TESE.pdf1,11 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.