Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/19514
Título: Relação entre desempenho funcional e indicadores de doença arterial obstrutiva periférica em idosas
Autor(es): Ferreira, Sanny de Aquino
Palavras-chave: Doença arterial obstrutiva periférica;Idoso;Desempenho funcional
Data do documento: 26-Mar-2013
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: FERREIRA, Sanny de Aquino. Relação entre desempenho funcional e indicadores de doença arterial obstrutiva periférica em idosas. 2013. 60f. Dissertação (Mestrado em Fisioterapia) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2013.
Resumo: The presence of peripheral arterial disease (PAD) increases the risk and vulnerability to adverse clinical outcomes in the elderly. Like this, we investigated the relationship between functional performance and indicators of PAD in elderly women. METHODS: Cross-sectional study in which 54 elderly were assessed by questionnaire mini mental state examination, Short Phisical Performance Battery (SPPB), ankle-brachial index (ABI), human activity profile (HAP) and Edinburgh questionnaire. Statistical analysis was performed using ANOVA, t test and Pearson correlation. We considered p <0.05 as significance level. RESULTS: The mean age SPPB and ABI were 69.2 (± 6.9) years, SPPB 9.42 (± 2.55) and ABI 1.04 (± 0.14). The prevalence of PAD was 16.3%. There was a significant correlation between ABI and gait speed (r = 0.75, p = 0.001) and between PAH with SPPB (p = 0.001). CONCLUSIONS: It is suggested that the decline in functional performance in older, expressed in gait velocity component of the SPPB, is related to the presence of PAD
metadata.dc.description.resumo: Introdução: O envelhecimento è um processo natural onde está presente o declínio dos sistemas corporais. Neste processo, a grande maioria dos idosos corre o risco de apresentar doenças crônicas, dentre elas a doença arterial obstrutiva periférica (DAOP), aumentando a vulnerabilidade e risco de desfechos clínicos adversos como declínio funcional, quedas, hospitalização, institucionalização e morte. Sendo assim é possível que a DAOP constitua uma ligação entre estilo de vida e desempenho funcional, mediando os fatores de riscos e doenças que acometem os idosos. Objetivo: Investigar a Relação entre desempenho funcional e indicadores de Doença Arterial Obstrutiva Periférica em idosas. Metodologia: Estudo clínico observacional transversal, com 54 idosas, a partir dos 60 anos. Foram excluídas participantes com alterações cognitivas que interfiram na aplicação dos testes avaliativos. Foi aplicado mini exame do estado mental (MEEM), Short Phisical Performance Battery (SPPB), medidas de índice tornozelo-braço (ITB), Perfil de Atividade Humana (PAH), questionário de Edimburgo, a fim de averiguar claudicação intermitente (CI) e hellrisetest (teste de ponta de pé). A análise estatística foi realizada de forma descritiva com média e desvio padrão e freqüências absolutas e relativas. Foram ainda aplicados o teste de Student (t), ANOVA e correlação de Pearson (r) para analisar às possíveis interações entre os dados coletados, sendo considerado um p valor de 0,05 e intervalo de confiança de 95%. Resultados: A média de idade foi de 69,2 (±6,9) anos, do escore total da SPPB foi de 9,42 (±2,55) e do ITB de 1,04 (±0,14) cuja prevalência de DAOP foi de 16,3%. Não houve diferenças significativas entre o score total do SPPB e variáveis independentes bem como para heelrisetest e o SPPB e seus componentes. Foi observada diferença significativa para a presença de artropatia e velocidade de marcha com (p=0,03), e o componente sentar e levantar da cadeira com a variável dislipidemia (p=0,02). Na análise do ITB com SPPB e seus componentes, houve correlação significativa com velocidade de marcha (r=-0,35; p=0,008) e do PAH com o SPPB, velocidade de marcha e teste de sentar e levantar (p=0,001). Conclusão: Sugere-se que os primeiros indicativos de declínio do desempenho funcional em idosas, relacionados à DAOP, são melhor expressos no componente velocidade de marcha do SPPB.
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/19514
Aparece nas coleções:PPGFS - Mestrado em Fisioterapia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
SannyDeAquinoFerreira_DISSERT.pdf736,4 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.