Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21232
Título: Reabilitação cardíaca na insuficiência cardíaca crônica: efeitos de 12 semanas de treinamento intervalado x contínuo na função cardiopulmonar e qualidade de vida
Título(s) alternativo(s): Cardiac rehabilitation in chronic heart failure: effect of an 12 weeks interval versus continuous training in cardio pulmonary function
Autor(es): Felismino, Amanda Soares
Palavras-chave: Insuficiência cardíaca;Reabilitação;Teste cardiopulmonar;Exercício intervalar
Data do documento: 20-Nov-2015
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: FELISMINO, Amanda Soares. Reabilitação cardíaca na insuficiência cardíaca crônica: efeitos de 12 semanas de treinamento intervalado x contínuo na função cardiopulmonar e qualidade de vida. 2015. 85f. Dissertação (Mestrado em Fisioterapia) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
Resumo: Background: Cardiac Rehabilitation (CR) has effect on mortality in patients with heart failure (HF) chronic, and the exercise of the treatment of this patient. The most common exercise is ongoing training. Recently we have been studying the effects of interval training, but there is no consensus on the optimal dose of exercise. Objective: To evaluate the effects of interval aerobic training are superior to continuous aerobic training in patients with chronic HF. Methods: The clinical trial evaluated patients through cardiopulmonary test (CPX) and quality of life before and after the RC (3 times / 12 weeks). Patients were randomized into Group Interval Training (GTI - 85% of heart rate reserve - FCR), Continuous Training Group (GTC - 60% of HRR) and control group (CG) who received guidelines. Results: 18 patients were evaluated (mean age 44.7 ± 13.2 years and 35.2 ± 8.9% of left ventricular ejection fraction [LVEF]). Both groups were efficient to increase the peak VO2 and 15.1% (P = 0.02) in GTI and 16.1% (P = 0.01) GTC. As for the quality of life the GTI GTC showed improvement compared to the control group (P = 0.006). Hemodynamic mismatch events during the CPX were reduced after training in more GTC (patients 1 to 4) than in the GTI (5 to 3). Cardiac risk also decreased in the GTC (3 patients left the severe risk to take after training). Conclusion: Continuous training becomes more appropriate for improving fitness with little chance of developing cardiac event patients with chronic HF.
metadata.dc.description.resumo: Introdução: A Reabilitação Cardíaca (RC) tem importante efeito na mortalidade e morbidade dos pacientes com insuficiência cardíaca (IC) crônica, sendo o exercício físico uma alternativa para tratamento desse paciente. O tipo de exercício mais estudado para alcançar o condicionamento cardiovascular é o treinamento físico contínuo. Recentemente têm-se estudado os efeitos do treinamento intervalar com alta intensidade de exercício, porém ainda não há consenso sobre a dose e tipo ideal de exercício para esse paciente. O objetivo do presente ensaio clínico foi avaliar os efeitos do treinamento aeróbico contínuo vs intervalado na capacidade aeróbia e qualidade de vida em pacientes com IC crônica. Métodos e Resultados: Dezoito pacientes com IC crônica com tratamento medicamentoso otimizado (média de 44,7±13,2 anos; 35,2±8,9% de Fração de ejeção de ventrículo esquerdo [FEVE] e de VO2pico de 20,6±5,3ml/kg/min) foram randomizados em: Grupo Treinamento Intervalado (GTI - 85% da frequência cardíaca de reserva - FCR), Grupo Treinamento Contínuo (GTC - 60% da FCR), realizados 3 vezes por 12 semanas (total de 36horas) e Grupo Controle (GC) que recebeu orientações sobre a importância da atividade física. Os pacientes foram submetidos a uma avaliação inicial e final da capacidade aeróbica (Teste de esforço cardiopulmonar - TECP) e questionário de qualidade de vida. Ambos os treinamento foram eficientes para aumentar o VO2pico sendo 15,1% (P=0,02) no GTI e 16,1% (P=0,01) no GTC. Quanto à qualidade de vida tanto o GTI, quanto o GTC apresentaram melhora quando comparados com o grupo controle (P=0,006). Os eventos de incompatibilidade hemodinâmica durante o TECP (depressão/manutenção de pressão arterial sistólica) foram reduzidos após o treinamento mais no GTC (4 para 1 pacientes) do que no GTI (5 para 3). O risco cardíaco também diminuiu mais no GTC (3 pacientes sairam do risco moderado/grave para o leve após o treinamento) e no GTI apenas 1 pacientes mudou essa categoria. Conclusão: Ambos os tipos de treinamento foram eficientes em aumentar o condicionamento aeróbico e qualidade de vida neste grupo de pacientes, entretanto no grupo intervalar foram mais frequentes a queda ou manutenção da pressão arterial sistólica sugerindo maior incompetência hemodinâmica e maior risco de desenvolver evento cardíaco
URI: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/21232
Aparece nas coleções:PPGFS - Mestrado em Fisioterapia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
AmandaSoaresFelismino_DISSERT.pdf1,89 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.