Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21623
Título: Estética como ascensão para o Uno em Plotino
Autor(es): Paiva, Marcello Henrique Medeiros de
Palavras-chave: Contemplação;Estética;Henologia
Data do documento: 9-Dez-2013
Citação: PAIVA, Marcello Henrique Medeiros de. Estética como ascensão para o Uno em Plotino. 2013. 80f. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2013.
Resumo: Para Plotino, a filosofia não se encontra somente na linguagem discursiva, ela também se faz presente no cotidiano e o seu objetivo é elevar a alma do homem. Seguindo o pensamento do filósofo, este trabalho tem como intento dissertar sobre a estética de Plotino como a possibilidade de ascensão para o Uno. Um caminho que se deixa compreender a partir do entendimento de temas inerentes a nossa pesquisa, como: a pergunta sobre como do Uno surge o múltiplo; a relação entre alma e liberdade; a ideia de contemplação e, ainda, o discurso da ética.
metadata.dc.description.resumo: Para Plotino, a filosofia não se encontra somente na linguagem discursiva, ela também se faz presente no cotidiano e o seu objetivo é elevar a alma do homem. Seguindo o pensamento do filósofo, este trabalho tem como intento dissertar sobre a estética de Plotino como a possibilidade de ascensão para o Uno. Um caminho que se deixa compreender a partir do entendimento de temas inerentes a nossa pesquisa, como: a pergunta sobre como do Uno surge o múltiplo; a relação entre alma e liberdade; a ideia de contemplação e, ainda, o discurso da ética.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/21623
Aparece nas coleções:PPGFIL - Mestrado em Filosofia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MarcelloHenriqueMedeirosDePaiva_DISSERT.pdf372,1 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.