Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/22793
Título: O treinamento concorrente para pessoas vivendo com HIV e a repercussão na adesão ao tratamento
Autor(es): Medeiros, Danielle Coutinho de
Palavras-chave: Terapia antirretroviral de alta atividade;Dieta;Exercício;Composição corporal;HIV
Data do documento: 30-Set-2014
Citação: MEDEIROS, Danielle Coutinho de. O treinamento concorrente para pessoas vivendo com HIV e a repercussão na adesão ao tratamento. 2014. 59f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2014.
metadata.dc.description.resumo: Os avanços da terapia antirretroviral promoveram o controle do sistema imunológico e supressão da carga viral, aumentando a expectativa de vida de pessoas vivendo com HIV/AIDS, porém seus efeitos colaterais são inevitáveis e causam diversos prejuízos físicos e psicológicos, destacando-se a lipodistrofia como um dos efeitos mais relevantes. Sendo assim, o objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos produzidos pelo programa de treinamento concorrente nos aspectos físicos e psicológicos relacionados à lipodistrofia em PVHA. Para tanto, realizamos um estudo de corte longitudinal durante 16 semanas, envolvendo um programa de treinamento concorrente associado à orientação nutricional. Participaram do estudo 6 indivíduos:5 mulheres com idade média de 47,8±6,53 anos e 1 homem de 48 anos soropositivos, em tratamento com Terapia Antirretroviral de Alta Atividade (HAART), com lipodistrofia. Foram realizadas avaliações da composição corporal através da antropometria; o desenho da conformação corporal através do somatótipo; a resposta imunlógica e virológica que foi utilizado também como parâmetro de adesão ao tratamento e; avaliação da imagem corporal. O tratamento estatístico utilizado foi o descritivo, utilizando os valores de tendência central e seus derivados, e como critério de parametria, o teste de Shapiro-Wilk. Como inferência, utilizou-se o percentual de Mudança Corporal (%MC) e do Índice Médio de Mudança (%IMM), além da observação do espaço bi e tridimensional do somatotipo através do DDS (bidimensional) e o DES (tridimensional) com seus índices de dispersão, respectivamente IDS e IDES, utilizando como ponto de corte para determinação das diferenças DDS ≥ 2,0 e DES ≥ 1,0. Como resultado, foi apresentado reduções nas espessuras de dobras cutâneas e perimetrias, manutenção da massa muscular, aumento da contagem de linfócitos TCD4+ e manutenção da carga viral em parâmetros indetectáveis, além de diferença significativa para a análise da distância de dispersão entre somatotipos (DDS) na 1º semana (DDS = 2,63) e 16º semana (DDS = 2,96) de intervenção, quando avaliado pelas médias; e quando avaliado individualmente, diferença significativa tanto na DDS quanto na Distância espacial entre somatotipos (DES) nos casos 1, na 8º semana (DDS = 3,20 e DES = 1,01 ) e 16º semana (DDS = 2,73); e caso 3, na 1º semana (DDS = 9,25 e DES = 1,44 ) e 16º semana (DDS = 8,06 e DES = 1,37 ). Quanto à imagem corporal, observou-se a aproximação da imagem atual à imagem ideal (Imagem Atual Inicial = 6; Imagem Atual Final = 5; e Imagem Ideal Inicial e Final = 3). Assim, concluímos que o treinamento concorrente mostrou-se um método efetivo como terapia não medicamentosa para soropositivos em terapia com a HAART, atuando no controle da lipodistrofia, melhorando a percepção da imagem corporal e influenciando diretamente na adesão ao tratamento.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/22793
Aparece nas coleções:PPGCSA - Mestrado em Ciências da Saúde

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DanielleCoutinhoDeMedeiros_DISSERT.pdf2,7 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.