Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/23007
Título: Análise do panorama de reintrodução da filosofia nas escolas da região metropolitana de Natal
Autor(es): Medeiros, Frederico Affonso de Araújo
Palavras-chave: Ensino de Filosofia;Ensino médio;Metodologia de ensino;Rio Grande do Norte
Data do documento: 24-Ago-2015
Citação: MEDEIROS, Frederico Affonso de Araújo. Análise do panorama de reintrodução da filosofia nas escolas da região metropolitana de Natal. 2015. 91f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Centro de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
Resumo: Differently from other States of the Federation which included Philosophy in their school programs since the Guidelines and Bases of National Education Law (9.394/96), the State of Rio Grande do Norte remained giving to Philosophy a complementary or optional treatment for years and, thus, was not concerned with the promotion of educational politics regarding its teaching. Thus, Philosophy is still seen as a new and little explored field in the State of Rio Grande do Norte whose inclusion in school programs was compulsory (Law 11.684/2008) without a previous planning. Considering this context and our participation in such process as a Philosophy teacher in public schools this research has the aim to analyze and to describe the implementation of Philosophy in high school programs in the Natal Metropolitan region. Based on the references of authors who philosophically reflected on the teaching of Philosophy in Brazilian basic education, such as Saviani (1984); Cartolano (1985); Silveira (1991); Souza (1992); Favaretto (1995); Gallo and Kohan (2000); Horn (2000); Alves (2002); Lima (2005), Mendes (2008) and Rodrigo (2009); and also based on the educational legislation, the characterization of the study field comprises the changes on the public politics for Philosophy as a school subject throughout history which caused difficulties for its consolidation in the school programs. In order to understand how the schools have implemented and organized the teaching of Philosophy and its elements we observed 9 public and private schools from the State of Rio Grande do Norte. We described and analyzed the methodologies used in the teaching of Philosophy in those schools in two moments: the observation about the practice of teachers regarding the philosophic knowledge – the analysis of their performance in class and their teaching plans; and an analysis of documents of the institutions that participated in the study - the examination of the Political Pedagogical Projects. We verified that two main ways highlight: the historic one (teaching based on the history of Philosophy) and the systematic one (teaching based on themes and philosophic systems). Thereby, we described the factors that lead the panoramas of the historic and systematic teaching of Philosophy to consolidate. Based on the observation of such aspects, we believe that the approaches of the teaching of Philosophy in High Schools found by this research may not be discarded as efficient methods to consolidate Philosophy in school programs. Nevertheless, those approaches need to be reviewed once they are presented as categorical and canonical whose emphasis on information about life, work and thought systems instead of the reflection and critical exercise promotes, purposely or not, a dichotomy between learning philosophy and learning how to philosophize.
metadata.dc.description.resumo: Diferentemente de outros estados da federação, que adotaram a disciplina de filosofia nas suas matrizes curriculares desde a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional n° 9.394/96, o estado do Rio Grande do Norte por permanecer durante anos concedendo à filosofia um tratamento complementar ou optativo, não se preocupou com a promoção de políticas educacionais voltadas ao seu ensino. Destarte, a disciplina de filosofia no RN ainda é tida como um terreno recente e pouco explorado, cuja inclusão nos currículos se deu por uma obrigatoriedade (lei 11.684/2008), sem o devido planejamento prévio. Considerando esse contexto e a nossa participação neste processo, como professor de filosofia da rede pública estadual, este trabalho objetiva analisar e descrever o panorama de reintrodução da filosofia nas escolas de Ensino Médio da Região Metropolitana de Natal. Amparada no referencial bibliográfico da investigação, sobretudo, nos autores que refletem filosoficamente o ensino de filosofia na Educação Básica brasileira, como Saviani (1984); Cartolano (1985); Silveira (1991); Souza (1992); Favaretto (1995); Gallo e Kohan (2000); Horn (2000); Alves (2002); Lima (2005), Mendes (2008) e Rodrigo (2009), e na legislação educacional brasileira, a caracterização do campo de estudo explora as mudanças nas políticas públicas para a filosofia como disciplina escolar ao longo da história, que ocasionaram dificuldades para a sua consolidação nos currículos. Para entendermos como as instituições escolares norte-rio-grandenses têm implantado e organizado o ensino de filosofia, e suas consequentes raízes, realizamos observações em 9 escolas da rede pública e privada. Descrevemos e analisamos os pressupostos metodológicos detectados para a disciplina de filosofia nessas instituições a partir de dois momentos: a observação sobre a prática de ensino dos professores em relação ao conhecimento filosófico – o exame das suas atuações em sala de aula e dos seus Planos de Ensino; e a análise documental das instituições de ensino participantes da pesquisa – o exame dos Projetos Políticos Pedagógicos (PPP). Verificamos que duas matrizes principais se destacam: a histórica (ensino baseado na história da Filosofia) e a sistemática (ensino baseado em temas e sistemas filosóficos). De posse dos dados, elencamos os fatores que levam as abordagens de ensino de filosofia histórica e sistemática a se consolidarem. Com base na observação dos aspectos levantados, acreditamos que as abordagens de ensino de filosofia no Ensino Médio encontradas na realidade desta pesquisa não devem ser desprezadas como métodos eficazes para a consolidação da filosofia no currículo escolar. Todavia, essas abordagens precisam ser revistas, uma vez que se apresentem como categóricas e canônicas, cujas ênfases na informação sobre vida, obra e sistemas de pensamento em detrimento da reflexão e exercício crítico, promovem, intencionalmente ou não, uma dicotomia entre aprender filosofia e aprender a filosofar.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/23007
Aparece nas coleções:PPGED - Mestrado em Educação

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
FredericoAffonsoDeAraujoMedeiros_DISSERT.pdf1,06 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.