Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/23652
Title: Influência da exposição neonatal à fluoxetina sobre o comportamento e expressão neuroquímica de parvalbumina em ratos Wistar machos e fêmeas, juvenis e adultos
Authors: Meurer, Ywlliane da Silva Rodrigues
Keywords: Serotonina;Desenvolvimento do SNC;Memória;Ansiedade;Interneurônios inibitórios
Issue Date: 13-Mar-2017
Citation: MEURER, Ywlliane da Silva Rodrigues. Influência da exposição neonatal à fluoxetina sobre o comportamento e expressão neuroquímica de parvalbumina em ratos Wistar machos e fêmeas, juvenis e adultos. 2017. 165f. Tese (Doutorado em Psicobiologia) - Centro de Biociências, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Abstract: Selective serotonin reuptake inhibitors (SSRIs) are widely prescribed to treat depression, anxiety and other disorders. The developmental exposure to selective serotonin reuptake inhibitors (SSRIs) results in persistent behavioural impairment into adulthood. In this way, serotonergic overexpression in early life may lead to structural and functional changes in brain circuits that control cognitive and emotional behaviour. Here, we addressed the question of how postnatal (PND7PND21) exposure to fluoxetine affects memory, anxietyand depressionlike behaviours, as well as neurochemical markers of interneurons and serotonergic cells in brain areas related to these behaviours in juvenile (PND45) and adult (PND90) female and male rats. In a first stage, we analysed both female and male rat’s performances in several behavioural tasks and investigated the expression of serotonin (5HT) in the dorsal and median nucleus of raphe, and parvalbumin (PV) in PFCm and hippocampus at PND45. We found that earlylife exposure to fluoxetine increased anxietyand depressionlike behaviours (more in female compared to male animals), and induced a working memory impairment only in the juvenile male. Afterwards, we performed behavioural and neurochemical analysis of male and female adult rats (PND90), where we found that fluoxetine affects only anxietyrelated male behaviour. Also, the memory impairment (more in male than female) and depressivelike profile (both sexes) remained in adult age. Moreover, the exposure to fluoxetine affect PV immunoreactivity in the hippocampus in any sex at PND45 and PND90; however, adult animals appear to recover neurochemical deficits observed at the juvenile age. The results revealed developmental fluoxetine effects on juvenile behaviour that can have implications for affective disorders and mnemonic processes. These results revealed persistent changes a sex and agemanner related to developmental exposure to fluoxetine, where serotonergic modulation induce differential profile of anxietyand depressionlike behaviour and mnemonic impairment on female and male rats at juvenile and adult age. Also, suggest a sexdependent compensatory mechanism, which it is possibly related to serotonergic sinalisation. Circuits may involve subcortical and cortical information processing, including subcortical limbic and possible (pre)frontal areas. Thus, our findings suggest that serotonergic modulation during critical periods of SNC development may alter the organisation of excitatoryinhibitory circuit and induce behavioural changes, which may have repercussions for the onset of neuropsychiatric disorders.
Portuguese Abstract: Inibidores seletivos de recaptação de serotonina (ISRS) são amplamente utilizados no tratamento de depressão e ansiedade em vários estágios da vida do indivíduo, inclusive durante a gravidez ou lactação. Nessa circunstância, com o feto in utero ou em amamentação, o mesmo será exposto a influência da hiperestimulação serotonérgica capaz de desorganizar o desenvolvimento morfofuncional do SNC. A modulação do circuito serotonérgico no cérebro em desenvolvimento pode alterar a organização e formação de diferentes redes neurais específicas e repercutir na expressão comportamental do indivíduo. Neste sentido, utilizamos o ISRS – fluoxetina (dose: 10mg/kg)– no período de desenvolvimento PND7PND21, para investigar possíveis alterações persistentes na neuroquímica e no comportamento de ratos machos e fêmeas durante as idades pósnascimento de 45 (PND45) e 90 dias (PND90). Outros três grupos experimentais foram utilizados como controle da administração farmacológica, são eles: Naive (animais nãomanipulados), Sham (animais residentes nas gaiolas de tratamento sem manipulação) e Veh (animais residentes nas gaiolas de tratamento que recebiam injeção de água destilada). Nosso trabalho reúne um conjunto de dados comportamentais complementares e também inéditos relacionados a avaliação do comportamento mnemônico, da ansiedade e tipodepressivo nos animais nessas diferentes idades e em ambos os sexos. Aqui observamos aumento na ansiedade (avaliada no teste de campo aberto), alterações de memória de curto prazo (através dos paradigmas de reconhecimento de objetos e alternação espontânea), bem como manifestação do comportamento tipodepressivo (usando os testes de preferência de sacarose e natação forçada) na prole em idade de 45 dias. Enquanto que na idade adulta (PND90) foi observada (através dos paradigmas comportamentais usados na avaliação da prole juvenil) redução nos níveis de ansiedade, manutenção das alterações de memória de curto prazo, bem como atenuação do perfil tipodepressivo. Em ambas idades foram observadas redução no número de neurônios parvalbuminapositivos, contudo somente animais em idade PND45 tratados com fluoxetina apresentaram redução significativa e ainda quando comparados com os grupos Naive e Sham, mas não ao grupo Veh. Por isso, mais estudos são necessários para investigar os efeitos persistentes da serotonina sobre a maturação, proliferação e migração de interneurônios para as regiões corticais. Os animais expostos ao ISRS apresentam maior traço de alterações nos comportamentos de ansiedade e tipodepressivo. Nosso trabalho expõe alterações mnemônicas decorrentes da exposição previa a fluoxetina, sugerindo alterações persistentes no circuito corticolímbico. Estes achados sugerem que a modulação do circuito serotonérgico durante períodos críticos do desenvolvimento do sistema nervoso central pode alterar a organização dos diferentes circuitos neuroquímicos e induzir alterações comportamentais, as quais podem repercutir para o surgimento de distúrbios neuropsiquiátricos.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/23652
Appears in Collections:PPGPSICO - Doutorado em Psicobiologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
YwllianeDaSilvaRodriguesMeurer_TESE.pdf1,34 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.