Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/23740
Título: Na hora que eu cheguei lá, quis ir embora: narrativas e memórias de docentes médicos sobre o ensino baseado na comunidade
Autor(es): Vieira, Rebeca Maria de Medeiros
Palavras-chave: Educação médica;Narrativa;Memória;Currículo;Ensino baseado na comunidade
Data do documento: 26-Mai-2017
Citação: VIEIRA, Rebeca Maria de Medeiros. Na hora que eu cheguei lá, quis ir embora: narrativas e memórias de docentes médicos sobre o ensino baseado na comunidade. 2017. 48f. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino na Saúde) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Resumo: Medical Education in Brazil is currently undergoing major curricular transformations and Community Based Education has become a potential scenario for the teaching-learning process. The Multicampi School of Medical Sciences of UFRN (EMCM) was created in the perspective of this change of curriculum and training of professionals with critical and reflexive thinking, with insertion from the first semester into the community environment. Medical teachers working in this context were trained in the traditional medical teaching model, where teaching in the community did not exist or was little explored. Thus, it was observed the need to understand how the memories of medical training triggered in the community environment are expressed in the experience of teaching in the community of EMCM medical teachers. The study is based on the qualitative approach, the technique used to obtain the research data was the interview, with semi-structured script. The analysis of the results was performed using the categorical thematic analysis technique. From this analysis two categories emerged: "They will be doctors within a community": curriculum, memoirs and medical training and "When I got there, I wanted to leave": experiences and memories of a rite of passage, which are in the process of Discussion according to the literature.
metadata.dc.description.resumo: Este estudo problematizou o processo de implementação de um currículo baseado no ensino em comunidade em uma escola médica criada no âmbito do Programa Mais Médicos, no sertão nordestino. Para tanto, trabalhou-se com interlocuções teóricas entre narrativas, memória e currículo. Teve-se por objetivo compreender como docentes médicos experienciam o ensino baseado na comunidade, tendo em vista suas memórias da formação médica. Trata-se de estudo qualitativo, nos marcos da história oral. Para produção das narrativas e contextualização dos sujeitos utilizaram-se observações participantes, questionários socioeconômicos e entrevistas individuais semiestruturadas. As informações foram analisadas pela técnica de codificação temática. Os resultados são apresentados e discutidos por meio de duas categorias temáticas: “eles serão médicos dentro de uma comunidade”: currículo, memória e formação médica e “na hora que eu cheguei lá, quis ir embora”: atuação docente no ensino baseado na comunidade. As narrativas desvelaram as disparidades e incongruências entre uma formação médica modelada nas prescrições do currículo „tradicional‟ e as expectativas de atuação docente num currículo „inovador‟, caracterizado pela centralidade do estudante e das necessidades de saúde locais que produzem arranjos pedagógicos diversos próprios do ensino baseado na comunidade. Esses aspectos aprofundam as dificuldades vivenciadas no início da carreira docente e evidenciam a necessidade de investimentos em desenvolvimento docente nos cursos médicos, em geral, e nos recém-criados, em particular.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/23740
Aparece nas coleções:MPEENSA - Mestrado Profissional em Ensino na Saúde

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
RebecaMariaDeMedeirosVieira_DISSERT.pdf576,19 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.