Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/24106
Title: Expressão do fator inibitório da migração de macrófagos e do fator de permeabilidade vascular em lesões da cérvice uterina induzidas pelo papilomavírus humano
Authors: Nobre, Camila Cristina Guimarães
Keywords: Câncer do colo do útero;HPV;Fator inibitório da migração de macrófagos;Fator de crescimento endotelial;Imuno-histoquímica
Issue Date: 31-May-2017
Citation: NOBRE, Camila Cristina Guimarães. Expressão do fator inibitório da migração de macrófagos e do fator de permeabilidade vascular em lesões da cérvice uterina induzidas pelo papilomavírus humano. 2017. 82f. Dissertação (Mestrado em Biologia Parasitária) - Centro de Biociências, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.
Portuguese Abstract: O câncer do colo do útero é o terceiro tipo de câncer mais frequente em mulheres no Brasil, sendo a sua frequência menor apenas do que aquelas observadas para o câncer de pele não-melanoma e câncer de mama. O fator inibitório da migração de macrófagos (MIF) é produzido por diferentes tipos de células e participa de uma cadeia complexa de eventos que favorece o processo de carcinogênese, sendo possível observar um alto nível de expressão em quase todos os tipos de câncer humano, entre eles o câncer do colo do útero. O MIF também induz um aumento dose dependente na excreção do fator de crescimento de endotélio vascular (VEGF), que promove a angiogênese, o crescimento tumoral e a migração dessas células no câncer do colo do útero. O objetivo deste estudo foi investigar a expressão de MIF e VEGF em pacientes que apresentam ou não lesões do colo do útero, no intuito de identificar a existência de uma relação direta entre a presença dos marcadores MIF e VEGF com o grau da lesão da paciente, bem como, com a presença do papilomavírus humano (HPV). Foram incluídas no estudo 45 mulheres que haviam sido encaminhadas para a Maternidade Escola Januário Cicco com suspeita de lesões na cérvice uterina. As pacientes que aceitaram participar do estudo responderam a um questionário, para obtenção de dados sócio-demograficos, seguido de exame clínico. Das mulheres que se submeteram a colposcopia, foram coletados dois fragmentos de tecido do colo do útero, um para análise histopatológica e outro para detecção do HPV por PCR convencional. A expressão dos biomarcadores, MIF e VEGF, foi detectada pela técnica de imuno-histoquímica. A área positiva de cada biomarcador foi lida e quantificada utilizando o programa ImageJ®, e o resultado foi analisado através dos programas de estatística SPSS® Statistics e GraphPad Prism. Das 45 pacientes incluídas no estudo, 20% apresentaram resultado do exame dentro dos padrões da normalidade, enquanto que 80% apresentaram algum tipo de alteração no exame; sendo 35,55% lesões intraepiteliais de baixo grau (LIEBG) e 44,44% lesões intraepiteliais de alto grau (LIEAG). A taxa de prevalência global de infecção genital pelo HPV foi de 80%, sendo 86,1% em pacientes com lesão. A expressão média do VEGF e do MIF tiveram um aumento gradativo quando comparado entre as pacientes normais, LIEBG e LIEAG, correspondendo respectivamente aos seguintes valores, 19,62, 41,59 e 55,42 para o VEGF e 4,36, 9,44 e 22,86 para MIF. Foi possível verificar uma correlação positiva entre a expressão de MIF e VEGF (r = 0,523, p = <0,001). Por meio deste trabalho pôde-se concluir que o VEGF e o MIF estão correlacionados e envolvidos no processo de displasia cervical, aumentando a sua expressão conforme ocorre a progressão da lesão. No entanto, não foi possível encontrar associação entre a presença do HPV e os níveis de MIF e VEGF.
Abstract: The cervical cancer is the third most frequent type of cancer in women in Brazil, and its frequency is only lower than those observed for non-melanoma skin cancer and breast cancer. Macrophage migration inhibitory factor (MIF) is produced by different cell types and participates in a complex chain of events that favors the process of carcinogenesis, being possible to observe a high expression level in almost all types of human cancer, such as in cervical cancer. MIF also induces a dose-dependent increase in the excretion of vascular endothelial growth factor (VEGF), which promotes angiogenesis, tumor growth and migration of these cells in cervical cancer. The objective of this study was to investigate the expression of MIF and VEGF in patients with or without cervical lesions, in order to identify the existence of a direct relationship between the presence of those markers with the degree of the lesion of the patient, as well, as with the presence of human papillomavirus (HPV). The study included 45 women who had been referred to the Maternity School Januário Cicco with suspected lesions of the uterine cervix. Patients who accepted to participate in the study answered a questionnaire to obtain socio-demographic data, followed by clinical examination. Patients who agreed to participate in the study answered a questionnaire to obtain socio-demographic data, followed by clinical examination. Two cervix tissue fragments were collected from the women who underwent colposcopy, one for histopathological analysis and the other for HPV detection by conventional PCR. The expression of the biomarkers, MIF and VEGF, was detected by the immunohistochemical technique. The positive area of each biomarker was read and quantified using the ImageJ® program and the result was analyzed using the statistical program SPSS® Statistics and GraphPad Prism. Of the 45 patients included in the study, 20% showed no lesions, while 80% had some type of alteration in the exam; being 35.55% low-grade squamous intraepithelial lesion (LSIL) type and 44.44% highgrade squamous intraepithelial lesion (HSIL) type. The overall prevalence rate of genital HPV infection was 80%, with 86.1% in patients with lesions. Mean VEGF and MIF expression increased gradually when compared to normal patients, LSIL and HSIL, respectively, corresponding to the following values: 19.62, 41.59 and 55.42 for VEGF and 4.36, 9, 44 and 22.86 for MIF. A positive correlation between MIF and VEGF expression was found (r = 0.523, p = <0.001). Through this work it was concluded that VEGF and MIF are correlated and involved in the cervical dysplasia process, increasing its expression as the lesion progresses. However, it was not possible to find an association between the presence of HPV and the levels of MIF and VEGF.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/24106
Appears in Collections:PPGBP - Mestrado em Biologia Parasitária

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ExpressaoFatorInibitório_Nobre_2017.pdf3,63 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.