Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25727
Title: Educação para o trabalho interprofissional no contexto das residências em uma maternidade escola
Authors: Medeiros, Monalisa Soares Maranhão de Freitas
Keywords: Formação em saúde;Educação interprofissional;Trabalho em equipe;Internato e residência;Internato não médico
Issue Date: 5-Jun-2018
Citation: MEDEIROS, Monalisa Soares Maranhão de Freitas. Educação para o trabalho interprofissional no contexto das residências em uma maternidade escola. 2018. 95f. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino na Saúde) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.
Abstract: From the expanded understanding of the concept of health, several strategies have been implemented over the years, both in training and in the practice of health professionals. Thus, Interprofessional Education (IPE) emerges, considered an innovative strategy capable of preparing students and professionals to develop collaborative practices in order to guarantee the integrality of health care. However, there are still many challenges to be overcome, ranging from curricular issues to new work interactions, exchange of experiences and knowledge, respect for adversity and, above all, greater integration with the medical team. However, there are still many challenges to be overcome, ranging from curricular issues to new work interactions, exchange of experiences and knowledge, respect for adversity and, above all, greater integration with the medical team. In this sense, the purpose of this study is to understand the students' perception of the Medical and Multiprofessional Residences on Inter professional work developed among they in a maternity school. This is a descriptive, exploratory, qualitative type of case-study. The project was approved by the Research Ethics Committee (UFRN). Participants in the research were 20 medical residency students in gynecology and obstetrics, in neonatology, and multiprofessional residency. Students have been working for at least 10 months in a maternity school at the Universidade Federal do Rio Grande do Norte, which is the inclusion criterion. Data collection was performed from December 2016 to January 2017, using an identification form and semi-structured interviews, using a previously constructed script. The interviews were transcribed, organized and codified in order to group the reports that present similarities between opinions and perceptions. Subsequently, the transcriptions were analyzed through the categorical theme proposed by Bardin. After analyzing the material, four categories emerged, namely: Interprofessional work concept; Importance of interprofessional work; Interprofessional approach among medical and multiprofessional residences; weaknesses for effective professional practice interprofessional. The results suggest the existence of some IPE initiatives promoted among residences, however, Inter professional experiences between medical and multiprofessional residents occur only in some fields of practice. In other fields, experiences do not develop or happen in a non-legitimized way. Thus, there are many challenges to be overcome so that the collaborative practice among medical and multiprofessional residents becomes effective, in view of the residences being able to qualify health professionals capable of acting in an interprofessional manner, with a view to integral health care of people, families and the community. In this context, an Action Plan for the Promotion of Interprofessional Practice of the Maternidade Escola Januário Cicco was elaborated, which contemplates actions that involve: changes in teaching strategies, reorientation of existing multiprofessional activities, insertion of Inter professional practices, and the creation of a training workshop that can be applied to both residents and preceptors.
Portuguese Abstract: A partir da compreensão ampliada do conceito de saúde, várias estratégias vêm sendo implementadas, ao longo dos anos, tanto na formação quanto na prática dos profissionais de saúde com vistas a garantir a integralidade da atenção à saúde. Assim, surge a Educação Interprofissional em Saúde (EIP), considerada uma estratégia inovadora capaz de preparar alunos e profissionais para desenvolverem práticas colaborativas. Porém, ainda há muitos desafios a serem vencidos, que vão desde questões curriculares até novas interações de trabalho, troca de experiências e saberes, respeito às adversidades e, principalmente, maior integração com a equipe médica. Nesse sentido, o objetivo deste estudo é compreender a percepção dos alunos das Residências Médica e Multiprofissional sobre o trabalho interprofissional desenvolvido entre eles em uma maternidade escola. O estudo é de caráter descritivo, exploratório, de natureza qualitativa, do tipo estudo de caso. O projeto teve aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa – UFRN. Os participantes da pesquisa foram 20, sendo 3 alunos da residência médica em ginecologia e obstetrícia, 3 em neonatologia e 14 alunos da residência multiprofissional. Os estudantes atuavam há pelo menos 10 meses em uma maternidade escola da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, sendo esse o critério de inclusão. A coleta de dados foi realizada de dezembro de 2016 a janeiro de 2017, utilizando uma ficha de identificação e entrevistas semiestruturadas, mediante um roteiro previamente construído. As entrevistas foram transcritas, organizadas e codificadas na perspectiva de agrupar os relatos que apresentam similaridades entre opiniões e percepções. Na sequência, as transcrições foram analisadas por meio da temática categorial proposta por Bardin. Após a análise do material, emergiram quatro categorias, quais sejam: conceito sobre trabalho interprofissional; importância do trabalho interprofissional; abordagem interprofissional entre as residências médicas e multiprofissional; fragilidades para a efetivação da prática interprofissional. Os resultados sugerem a existência de algumas iniciativas de EIP promovidas entre as residências, porém as experiências interprofissionais entre residentes médicos e multiprofissionais ocorrem apenas em alguns campos de prática. Em outros cenários da instituição, as experiências não se desenvolvem ou acontecem de forma não legitimada. Dessa forma, há muitos desafios a serem superados para que a prática colaborativa entre os residentes médicos e multiprofissionais se efetive, na perspectiva de as residências serem capazes de qualificar profissionais de saúde aptos a atuarem de forma interprofissional, com vistas ao cuidado integral à saúde das pessoas, das famílias e da comunidade. Nesse contexto, foi elaborado um Plano de Ação para a Promoção da Prática Interprofissional na Maternidade Escola Januário Cicco, que contempla as seguintes ações: mudanças nas estratégias de ensino; reorientação de atividades multiprofissionais existentes; inserção de práticas Interprofissionais; e ainda a elaboração de uma oficina de capacitação que pode ser aplicada tanto para residentes como para preceptores.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25727
Appears in Collections:MPEENSA - Mestrado Profissional em Ensino na Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MonalisaSoaresMaranhaoDeFreitasMedeiros_DISSERT.pdf2,04 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.