Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25861
Título: Associação entre os hábitos alimentares e as concentrações séricas das vitaminas A e E com os preditores de prognóstico histopatológico do carcinoma papilífero da tireoide
Autor(es): Silva, Lara Clarisse de Lima
Palavras-chave: Neoplasias da glândula tireoide;miRNA;Consumo de alimentos;Vitamina A;Vitamina E
Data do documento: 27-Jul-2018
Citação: SILVA, Lara Clarisse de Lima. Associação entre os hábitos alimentares e as concentrações séricas das vitaminas A e E com os preditores de prognóstico histopatológico do carcinoma papilífero da tireoide. 2018. 168f. Dissertação (Mestrado em Nutrição) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.
Resumo: Thyroid cancer (TC) is the most common malignancy of the endocrine system. According to last estimates from the Brazilian National Cancer Institute (INCA), this neoplasm is expected to reach 9610 people in Brazil by the end of 2018, and the largest number of cases is expected to occur in the Northeast region (Ceará, Paraíba and Rio Grande do Norte). Papillary thyroid carcinoma (PTC) accounts for about 70% of TC cases, and considering that the rate of incidence varies in different parts of the world, modifiable risk factors may play an important role in TC carcinogenesis. Moreover, alterations in microRNAs (miRNAs) expression may also be part of TC risk factors. In addition, the frequent consumption of certain foods has also been associated with the progression of malignant tumors. Experimental and clinical studies have shown that antioxidant vitamins can inhibit the development and progression of cancer, thus the biochemical status of vitamins A and E have emerged as potential markers of risk for genesis and evolution of the disease. Therefore, the present study aimed to investigate the current knowledge on modulation of miRNA expression induced by vitamins A and E in TC, and the association of dietary habits and serum concentrations of vitamins A and E with histopathological prognostic factors of CPT. For this, a systematic review was conducted following the guidelines "The Prism: Statement for Reporting Systematic Reviews and Meta-Analyzes of Studies That Evaluate Health Care Interventions: Explanation and Elaboration". Furthermore, weekly eating habits before TC diagnosis were evaluated using a Food Frequency Questionnaire (FFQ) developed by the Elsa-Brazil study. Serum retinol and serum αtocopherol were measured in three times liquid chromatography: one before thyroidectomy and two after thyroidectomy of PTC patients. The results showed that evidence of changes in miRNA expression induced by vitamins A and E in TC are scarce, however, vitamin A appears to be relevant in the modulation of miRNAs in other tumors. In addition, weekly food intake > 1/week of couscous/farofa and/or margarine/vegetable cream may increase the risk of CPT patients present extrathyroidal extension (p = 0.021 and 0.004 respectively), while beef intake > 1/week may increase risk of extrathyroidal extension (p = 0.040) and lymph node metastases (p = 0.046). Regarding serum concentrations of retinol and α-tocopherol, high serum retinol levels may be associated with a lower predisposition to develop angiolymphatic invasion, and lymph node metastases (p = 0.027 and 0.015 respectively), and PTC patients with extrathyroidal extension or angiolymphatic invasion tend to have post-operative vitamin E concentrations lower than the preoperative. We suggest that both food intake and vitamin A status and may be relevant in predicting histopathological outcomes of CPT. Thus, future studies on the modulation of miRNAs induced by vitamin A in TC are necessary.
metadata.dc.description.resumo: O câncer da glândula tireoide (CT) é o câncer mais comum do sistema endócrino. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA) esta neoplasia deverá atingir 9610 pessoas no Brasil até o final de 2018, esperandose que, o maior número de casos, na região nordeste, ocorram no Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. O carcinoma papilífero da tireoide (CPT) corresponde a mais de 70% dos casos de CT e as diferentes incidências desse tipo câncer nas diversas partes do mundo, sugerem que os fatores etiológicos modificáveis podem desempenhar um papel importante na carcinogênese do CT. Alterações na expressão de microRNAs (miRNAs) podem fazer parte dos fatores de risco do CT, assim como o consumo frequente de alguns alimentos e o status bioquimíco das vitaminas A e E, também podem consistir em potenciais biomarcadores da gênese e progressão da doença. Desse modo, esse estudo buscou compreender o conhecimento atual sobre a modulação induzida pelas vitaminas A e E na expressão de miRNAs no CT, e as associações entre os hábitos alimentares e concentrações séricas de retinol e α-tocoferol com os fatores de prognóstico histopatológico (invasão, extensão, multifocalidade, tamanho do tumor e metástases linfonodais) do CPT. Para tanto, foi realizada uma revisão sistemática seguindo as diretrizes “The Prisma”, bem como a investigação dos hábitos alimentares pré-diagnóstico, por meio de Questionário de Frequência Alimentar (QFA), além de dosagens bioquímicas das concentrações séricas de retinol e α-tocoferol, por meio de cromatografia líquida de alta eficiência, em 3 momentos, sendo 1 pré e 2 pós tireoidectomia, em pacientes com CPT. Os resultados mostraram que os registros sobre alterações na expressão de miRNAS induzidas pelas vitaminas A e E no CT são escassos, no entanto, a vitamina A parece ser relevante na modulação de miRNAs em outros tumores. Além disso, o consumo alimentar semanal > 1x/semana de cuscuz/farofa e/ou margarina/creme vegetal esteve positivamente associado ao risco de pacientes com CPT apresentarem extensão extratireoideana (p=0,021 e 0,004 respectivamente), bem como a ingestão de carne bovina superior a 1x/semana foi positvamente associado a presença de extensão extratireoideana (p=0,040) e metástases linfonodais (p=0,046). No que diz respeito as as concentrações séricas de retinol e αtocoferol, níveis séricos de retinol mais elevados podem estar associados a uma menor predisposição em se desenvolver invasão angiolinfática, metástases linfonodais (p=0,027 e 0,015 respectivamente), e os pacientes com extensão extratireoideana ou invasão angiolinfática tenderam a apresentar concentrações de α-tocoferol mais reduzidas em relação aos que não tiveram esses desdechos histopalógicos nos momentos pós tireoidectomia. Deste modo, concluímos que estudos futuros sobre a modulação de miRNA’s em CT induzida pelas vitaminas A e E podem ser relevantes e necessários para melhor elucidar novas estratégias de controle de risco, prevenção e tratamento do CT. Ademais, sugerimos que tanto o consumo alimentar quanto o status bioquímico das vitaminas A e E podem ser relevantes na predição de desfechos histopatológicos do CPT.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25861
Aparece nas coleções:PPGNUT - Mestrado em Nutrição

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
LaraClarisseDeLimaSilva_DISSERT.pdf4 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.