Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25978
Título: Entre labirintos de percepções e conhecimentos sobre deficiência visual: marcas nas práticas pedagógicas de docentes da educação infantil
Autor(es): Santos, Erlane Cristhynne Felipe dos
Palavras-chave: Inclusão escolar;Deficiência visual;Baixa visão;Práticas pedagógicas;Educação infantil
Data do documento: 26-Jun-2018
Referência: SANTOS, Erlane Cristhynne Felipe dos. Entre labirintos de percepções e conhecimentos sobre deficiência visual: marcas nas práticas pedagógicas de docentes da educação infantil. 2018. 135f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Centro de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.
Abstract: The inclusion of children with visual impairment in the public school has been a daily challenge to teachers, given the learning specificities they present. In Early Childhood Education it is common to hear from the teachers, in the daily school life, of the inexistence of devices aimed at subsidizing them in didactic-pedagogical actions, which guarantee the right of the visually impaired child not only to access, but also to the permanence and quality of education they will receive in the school context. Being aware of this aspect and the importance of the occurrence of a qualitative mediation of teachers in the process of teaching and learning of children with visual impairment, we decided to focus on the field of research with the objective of analyzing conceptions and knowledge of teachers of Early Childhood Education school inclusion, visual impairment – low vision and its implications in pedagogical practices. The research is qualitative approach of the Exploratory type BOGDAN and BIKLEN, 1994, CHIZZOTTI, 2010, applied under the Case Study method. (YIN, 2005; GIL, 2008). For the collection of data we applied a semi-structured interview and non-participant observation in the classroom. The locus of the investigation was a Municipal Infant Education Center - CMEI, in the city of Natal / RN. We proceeded with the data according to the Content Analysis of Bardin (2011), and based on the literature that subsidizes the discussion of the dissertation. It is considered, among other aspects, that: the lack of material compatible with the visual capacity of the child with low vision and the lack of professional qualification in the area of school inclusion are the biggest complaints of the participants of the research; the lack of specific knowledge and concepts rooted around the disabled person - as poor poor, unable to learn - as well as visual impairment - an evil -, mark many of the practices observed with attitudes of disregard and obscurantism, leaving the child with low vision at the mercy of itself; the politically correct discourse is fraught with uncertainties and contradictory actions; perception about the process of inclusion of disabled people in school field of research is seen superficially, as something that is at the level of reception and recognition of what place of child is in school.
Resumo: A inserção de crianças com deficiência visual na escola pública tem sido um desafio cotidiano aos professores, diante das especificidades de aprendizagem que apresentam. Na Educação Infantil é comum ouvir dos professores, no cotidiano escolar, da inexistência de aparatos voltados para subsidiá-los em ações didático-pedagógicas, que garantam o direito da criança com deficiência visual não só ao acesso, mas também a permanência e a qualidade da educação formal que irá receber no contexto escolar. Tomando ciência desse aspecto e da importância da ocorrência de uma mediação qualitativa dos docentes no processo de ensino e aprendizagem de crianças com deficiência visual, é que decidimos enveredar no campo da pesquisa com o objetivo de analisar as concepções e os conhecimentos de professores da Educação Infantil sobre inclusão escolar, deficiência visual – baixa visão e suas implicações nas práticas pedagógicas. A pesquisa é de abordagem qualitativa do tipo Exploratória BOGDAN e BIKLEN, 1994; CHIZZOTTI 2010), aplicada sob o método de Estudo de Caso. (YIN, 2005; GIL, 2008). Para a coleta de dados aplicamos entrevista semiestruturada e observação não participante em sala de aula. O lócus da investigação foi um Centro Municipal de Educação Infantil – CMEI, do município de Natal/RN. Procedemos com os dados de acordo com a Análise de Conteúdo de Bardin (2011), e fundamentados na literatura que subsidia a discussão do texto dissertativo. Considera-se, entre outros aspectos, que: a falta de material condizente com a capacidade visual da criança com baixa visão e a falta de qualificação profissional na área da inclusão escolar são as maiores queixas dos participantes da pesquisa; a falta de conhecimentos específicos e concepções arraigadas em torno da pessoa com deficiência - como pobre coitado, incapaz de aprender -, assim como da deficiência visual – um mal -, marcam muitas das práticas observadas com atitudes de desconsideração e obscurantismo, deixando a criança com baixa visão à mercê de si mesma; o discurso politicamente correto está carregado de incertezas e de ações contraditórias; a percepção sobre o processo de inclusão de pessoas com deficiência na escola campo de pesquisa é vista superficialmente, como algo que está no nível do acolhimento e do reconhecimento de que lugar de criança é na escola.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25978
Aparece nas coleções:PPGED - Mestrado em Educação

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Entrelabirintospercepções_Santos_2018.pdf2,29 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.