Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/26674
Title: Incidência de pré-eclâmpsia no Rio Grande do Norte e fatores de risco
Authors: Barreto, Sônia Maria de Medeiros
Keywords: Epidemiologia;Síndrome HELLP;Pré-eclâmpsia;Imunologia;Citocinas;Brasil
Issue Date: 31-Oct-2016
Citation: BARRETO, Sônia Maria de Medeiros. Incidência de pré-eclâmpsia no Rio Grande do Norte e fatores de risco. 2016. 86f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.
Portuguese Abstract: As doenças hipertensivas da gravidez são um grupo de afecções que têm alta morbimortalidade, tanto materna quanto fetal. Fatores ambientais como aumento de peso e infecções durante a gravidez parecem estar associados a um risco maior de desenvolver essas doenças. Mulheres com nível sócio econômico mais vulnerável apresentam risco maior de doença e de complicações, incluindo maior mortalidade. Este estudo teve como objetivos avaliar a incidência das doenças hipertensivas da gravidez (pré-eclâmpsia e eclâmpsia) no Brasil e no estado do Rio Grande do Norte, considerando uma série temporal, e avaliar fatores de risco associados para desenvolver estas doenças, considerando dados de centro de referência para gestação de alto risco. Os dados foram coletados do DATASUS no período de 2008 a 2014. Os dados do serviço de referência em doença hipertensiva da gravidez (Maternidade Escola Januário Cicco, em Natal) foram obtidos para o período de 2008 a 2014. Os dados referentes a fatores de risco familiar foram obtidos via entrevistas com as gestantes. As doenças hipertensivas da gravidez são mais frequentes no nordeste do Brasil. A incidência de doença hipertensiva da gravidez foi de 3,9% para o Brasil, enquanto para o Estado do Rio Grande do Norte foi de 9,5% (p<0,05). Por sua vez, a incidência de eclâmpsia foi de 0,4% no Brasil e 1,0% no estado do Rio Grande do Norte (p<0,05). A incidência de eclâmpsia tem se mantido estacionária no Brasil, como um todo, e no estado do Rio Grande do Norte, apesar do uso de sulfato de magnésio. A mortalidade por doença hipertensiva no Brasil foi de 0,48% dos casos, enquanto a mortalidade por eclâmpsia foi de 2,4%. Em resumo, a doença hipertensiva permanece como problema importante. Existem fatores preveníveis como menor índice de massa corpórea ao engravidar, controle de peso durante a gestação e melhor qualidade de dieta que podem influenciar, minimizando o risco da doença hipertensiva da gravidez e ou suas complicações.
Abstract: Hypertensive disorders of pregnancy are a group of illnesses that have high morbidity and mortality, both for the mother and the fetus. Environmental factors such as weight gain during pregnancy and infections appear to be associated with an increased risk of developing those diseases. Women more lower socioeconomic level have a higher risk of hypertensive disorders and their complications, including higher mortality. This study aimed to evaluate the incidence of hypertensive disorders of pregnancy (pre-eclampsia and eclampsia) in Brazil and in the state of Rio Grande do Norte, considering a time series, and to evaluate risk factors for disease, considering data from a reference center for high-risk pregnancy. Data were collected from the DATASUS from 2008 to 2014. The data of the reference service (Maternity Hospital Januário Cicco in Natal) were obtained for the period 2001 to 2014. The data for risk factors family were obtained through interviews with pregnant women. The incidence of hypertensive disorders of pregnancy was 3.9% for Brazil, while for the State of Rio Grande do Norte was 9.5% (p <0.05). In turn, the incidence of eclampsia was 0.4% in Brazil and 1.0% in the state of Rio Grande do Norte (p<0.05). The incidence of eclampsia has remained stationary in Brazil as a whole (p=0.560), and the state of Rio Grande do Norte, despite the magnesium sulfate use. Mortality due to hypertensive disease in Brazil was 0.48%, while mortality from eclampsia was 2.4%. Risk factors for preeclampsia in the state of Rio Grande do Norte included higher body mass index and maternal history of hypertension and preeclampsia. Family history of hypertension and pre-eclampsia indicates a genetic trend associated with risk of disease. In summary, hypertensive disorders of pregnancy remain an important health problem with implications for both women and children born of a preeclampsia pregnancy. There are preventable factors such as lower body mass index prior to pregnancy, weight control during pregnancy and better quality of the diet that decrease risk of hypertensive disorders of pregnancy and-or their complications.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/26674
Appears in Collections:PPGCSA - Mestrado em Ciências da Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Incidênciapré-eclâmpsia_Barreto_2016.pdf1.95 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.