Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/26752
Title: Core set da Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF) como ferramenta de classificação da saúde física de idosos residentes na comunidade
Authors: Oliveira, Naama Samai Costa
Keywords: Classificação Internacional de Funcionalidade;Incapacidade e saúde;Estudos de validação;Envelhecimento
Issue Date: 11-Dec-2018
Citation: OLIVEIRA, Naama Samai Costa. Core set da Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF) como ferramenta de classificação da saúde física de idosos residentes na comunidade. 2018. 50f. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva - FACISA) - Faculdade de Ciências da Saúde do Trairí, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.
Abstract: Introduction: With aging, there are changes in the morbidity and mortality of the population, with an increase in physical health impairment. This is commonly evaluated in clinical practice and research by self-reported health, which is a comprehensive and reliable health measure involving physical and emotional factors and is predictive of functional decline and mortality, regardless of objective health measures. The International Classification of Functioning, Disability and Health (ICF) is an important multidimensional assessment strategy, where it is possible to identify the domains that are related to the functional state that the person presents. Because it is an extensive tool, Core Sets have gained space today because they are formed by ICF categories considered essential for the evaluation of a certain health condition. In this perspective, Ruaro (2014) developed a Core Set of ICF to evaluate the physical health of the older persons and this study aims to assess its construct validity in evaluating the physical health of the community-dwelling older adults. Methods: This is a cross-sectional study in which community-dwelling older adults were evaluated in relation to socio-demographic data, comorbidities, self-reported health, depressive symptoms and the ICF Core Set for the physical health of the older persons, which is composed of 30 categories of ICF, being 14 related to body functions, 4 to body structures, 9 to activities and participation, and 3 to environmental factors. The relationship between the domains and the socioeconomic and health variables was performed by comparing means of the injury / problem indexes by the categories of the variables using Student's t test or ANOVA with Tukey post-hoc. Multiple linear regression was used to analyze the relationship between the ICF Core set and self-adjusted health adjusted for confounding factors (age, income sufficiency, and schooling). A p <0.05 and 95% CI were considered at all stages. Results: 101 older persons participated in the study. Those with 3 or more chronic diseases and with depressive symptoms had higher indexes of injury / problem in Body Function (p<0.001), Body Structures (p<0.001), and Activity and Participation (p<0.01) domains. The older persons who reported very good or good health had a lower index of injury / problem in the domains of ICF than those who reported reasonable health, which in turn had a lower index than those reporting health as poor or very poor. The relationship between a self-rated health and the Core set was maintained even after the adjustment for confounders, with older adults with higher injury / problems reporting their health as poor or very poor in Body Structures (p<0,001), Body Function (p<0,01) and Activity and Participation: capacity (p = 0,02) and Performance (p = 0,01). Conclusion: The results suggest that the ICF Core Set for assessing the physical health of the older persons is related to selfreported health, even after adjusting for confounding variables. It is considered a valid instrument and can be used in clinical practice and scientific research, since it allows to identify modifiable aspects, both contextual and clinical, that may be the target of interventions.
Portuguese Abstract: Introdução: Com o envelhecimento ocorrem mudanças na morbimortalidade da população, com o aumento do comprometimento da saúde física. Esta é comumente avaliada na prática clínica e pesquisa pelo autorrelato de saúde, que é uma medida de saúde ampla e confiável que envolve fatores físicos e emocionais e é preditora de declínio funcional e de mortalidade, independente de medidas objetivas de saúde. A Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF) é uma importante estratégia de avaliação multidimensional, onde é possível identificar os domínios que estão relacionados ao estado funcional que a pessoa apresenta. Por ser um instrumento extenso, os Core Sets têm ganhado espaço atualmente por serem formados por categorias da CIF consideradas essenciais para a avaliação de uma determinada condição de saúde. Nessa perspectiva, Ruaro (2014), desenvolveu um Core Set da CIF para avaliação da saúde física dos idosos e este estudo objetiva avaliar a sua validade de constructo para avaliar a saúde física dos idosos da comunidade. Métodos: Trata-se de um estudo transversal, onde idosos residentes na comunidade foram avaliados em relação aos dados sociodemográficos, comorbidades, saúde autorrelatada, sintomas depressivos e com o Core Set da CIF para a saúde física de idosos que é composto por 30 categorias da CIF, sendo 14 relacionadas às funções do corpo, 4 às estruturas do corpo, 9 às atividades e participação e 3 aos fatores ambientais. A relação entre os domínios e as variáveis socioeconômicas e de saúde foi realizada através da comparação de médias dos índices de prejuízos/problemas pelas categorias das variáveis utilizando o teste t de Student ou ANOVA com post-hoc de Tukey. Foi utilizada a regressão linear múltipla para analisar a relação entre o Core Set da CIF e a saúde autorrelata ajustada por fatores de confundimento (idade, suficiência de renda e escolaridade). Em todas as etapas foi considerado p <0,05 e IC95%. Resultados: 101 idosos participaram do estudo. Idosos com 3 ou mais doenças crônicas e com sintomatologia depressiva tiveram maior índice de prejuízos/problemas nos domínios Funções do Corpo (p<0,001), Estruturas do Corpo (p<0,001) e Atividade e Participação (p<0,01). Os idosos que relataram saúde muito boa ou boa apresentam menor índice de prejuízo/problema nos domínios da CIF que os que relataram saúde razoável, que por sua vez apresentam menor índice que os que relataram a saúde como ruim ou muito ruim. A relação entre a saúde autorrelatada e o Core set se manteve mesmo após o ajuste pelas variáveis de confundimento, onde os idosos com maior prejuízo são os que relataram a sua saúde como ruim ou muito ruim em Estrutura do Corpo (p<0,001), Funções do corpo (p<0,01) e Atividade e Participação: Capacidade (p=0,02) e Desempenho (p=0,01). Conclusão: Os resultados sugerem que o Core Set da CIF para avaliação da saúde física de idosos está relacionado à saúde autorreferida, mesmo após o ajuste de variáveis de confundimento. Ele é considerado um instrumento válido que pode ser usado na prática clínica e pesquisas científicas, pois possibilita identificar aspectos modificáveis contextuais e clínicos, que podem ser alvo de intervenções.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/26752
Appears in Collections:PPGSCOL/FACISA - Mestrado em Saúde Coletiva

Files in This Item:
File SizeFormat 
Coresetclassificação_Oliveira_2018.pdf675,87 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.