Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/27522
Title: Constipação intestinal e funcionalidade em mulheres adultas no interior do nordeste brasileiro
Authors: Dantas, Amanda Almeida Gomes
Keywords: Constipação intestinal;Epidemiologia;Saúde da mulher;Funcionalidade
Issue Date: 27-Jun-2019
Citation: DANTAS, Amanda Almeida Gomes. Constipação intestinal e funcionalidade em mulheres adultas no interior do nordeste brasileiro. 2019. 67f. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva - FACISA) - Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2019.
Portuguese Abstract: Introdução: A constipação intestinal (CI) é caracterizada por problemas relacionados à evacuação, e apresenta alta prevalência no gênero feminino. Essa condição tem demonstrado efeitos negativos no desenvolvimento das atividades diárias, causando prejuízos no bem-estar físico e emocional dos indivíduos que são diagnosticados com esta. Estudos que investiguem quais prejuízos à saúde a CI pode ocasionar são escassos na literatura. Objetivo: Verificar a prevalência da constipação intestinal (CI) e os fatores que estão associados, como também a implicação dessa condição na funcionalidade em mulheres adultas residentes em município do interior do Nordeste brasileiro. Metodologia: Trata-se de um estudo transversal, realizado no município de Santa CruzRN com mulheres em idade reprodutiva. Condições sociais, hábitos e estilo de vida, aspectos clínicos e história obstétrica foram investigados. A constipação foi diagnosticada através dos Critérios de Roma III. De acordo com esse critério para que seja realizado o diagnóstico de constipação, os sintomas devem ter início seis messes antes da avaliação, e estarem ativos por pelo menos três messes, em no mínimo um quarto das evacuações, devendo o indivíduo apresentar dois ou mais sintomas dentre seis contidos nesse questionário. A funcionalidade aferida por meio do World Health Organization Disability Assessment Schedule 2.0 (WHODAS). Esse instrumento regista o nível de funcionalidade ou deficiência em seis domínios relacionados ao componente de atividade e participação da CIF, são eles: cognição, mobilidade, autocuidado, relações interpessoais, atividades de vida e participação. Os dados foram analisados por estatística descritiva e inferencial. A análise inferencial envolveu Qui-quadrado, teste U de MannWhitney, tamanho do efeito determinado através do eta quadrado (η2), Regressão Linear Múltipla e Regressão de Poisson. Para significância estatística foi realizado o cálculo do Intervalo de Confiança 95% e valor de p≤0,05. A pesquisa foi aprovada sob o número CAAE:49237315.9.0000.5568. Resultados: Participaram do estudo 195 mulheres, a maioria na faixa etária de 25 a 39 anos (49,2%) e renda de até 1 salário mínimo (79,5%). A prevalência da CI foi de 35,4%. Os fatores que se associaram com a constipação foram os aspectos clínicos hemorroidas, dor e ardor ao evacuar e disfunção sexual. Os escores do WHODAS mostraram que as mulheres com constipação apresentam menor funcionalidade, tamanho de efeito de leve a moderado, nos domínios cognição (p<0,001), mobilidade (p<0,002), autocuidado (p<0,001) e participação (p<0,001), além do escore total (p<0,001). Ter CI aumenta em nove pontos o escore total do WHODAS (p<0,001). Conclusão: O presente estudo verificou alta prevalência de constipação intestinal entre as mulheres adultas e que está associada a prejuízos na funcionalidade, apresentando maior dificuldade na execução de atividades cognitivas, de mobilidade, autocuidado e participação. Fatores clínicos como hemorroidas, dor e ardor na evacuação, e disfunção sexual se associaram a uma maior prevalência dessa condição.
Abstract: Introduction: Intestinal constipation (IC) is characterized by problems related to evacuation, and presents high prevalence in the female gender. This condition has demonstrated negative effects on the development of daily activities, causing damage to the physical and emotional well-being of individuals who are diagnosed with it. Studies that investigate what health impairments CI can cause are scarce in the literature. Objective: Verify the prevalence of intestinal constipation (IC) and the factors that are associated, as well as the implication of this condition in the functioning in adult women living in a municipality in the interior of the Brazilian Northeast. Methodology: This is a cross-sectional study carried out in the municipality of Santa Cruz-RN with women of reproductive age. Social conditions, habits and lifestyle, clinical aspects and obstetric history were investigated. Constipation was diagnosed through the criteria of Rome III. According to this criterion for the diagnosis of constipation, the symptoms should begin six months before the evaluation, and be active for at least three months in at least a quarter of the bowel movements, and the individual should present two or more symptoms out of six contained in this questionnaire. The functioning measured by means of World Health Organization Disability Assessment Schedule 2.0 (WHODAS). This instrument records the level of functionality or deficiency in six domains related to the activity and participation component of the CIF, are: cognition, mobility, self-care, interpersonal relationships, life activities and participation. Data were analyzed by descriptive and inferential statistics. The inferential analysis involved Chi-square, Mann-Whitney U test, size of the effect determined through the square eta (η2), Multiple Linear Regression and Poisson Regression. For statistical significance the 95% Confidence Interval was calculated and the value of p≤0.05. The survey was approved under the CAAE number: 49237315.9.0000.5568. Results: A total of 195 women participated in the study, most of them between the ages of 25 and 39 (49,2%) and income up to 1 minimum wage (79,5%). The prevalence of IC was 35,4%. The factors that were associated with constipation were the clinical aspects hemorrhoids, pain and burning when evacuating and sexual dysfunction. The WHODAS scores showed that women with constipation present lower functioning, mild to moderate effect size, in the domains cognition (p<0,001), mobility (p<0,002), self-care (p<0,001) and participation (p<0,001), in addition to the total score (p<0,001). CI increases the WHODAS total score by nine points (p<0,001). Conclusion: The present study verified a high prevalence of intestinal constipation among adult women and is associated with functional impairment, presenting greater difficulty in performing cognitive activities, mobility, self-care and participation. Clinical factors such as hemorrhoids, pain and burning in bowel movements, and sexual dysfunction were associated with a higher prevalence of this condition.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/27522
Appears in Collections:PPGSCOL/FACISA - Mestrado em Saúde Coletiva

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Constipaçãointestinalfuncionalidade_Dantas_2019.pdf1,11 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.