Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/27710
Title: Terapia por contensão induzida em formato de grupo para recuperação da função motora do membro superior pós-AVC: comparando dois protocolos
Authors: Silvestre, Maria Cecília de Araújo
Keywords: Acidente vascular cerebral;Extremidade superior;Terapia por exercício;Destreza motora
Issue Date: 26-Jun-2019
Citation: SILVESTRE, Maria Cecília de Araújo. Terapia por contensão induzida em formato de grupo para recuperação da função motora do membro superior pós-AVC: comparando dois protocolos. 2019. 72f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Reabilitação) - Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2019.
Portuguese Abstract: A Terapia por Contensão Induzida tem sido recomendada como uma intervenção eficaz para promover resultados positivos na reabilitação de membro superior em uma série de diretrizes clínicas internacionalmente. Porém a implementação da TCI na prática continua sendo um desafio, apesar das fortes evidências que apoiam seu uso. Objetivo: comparar a administração da TCI em grupo com protocolo original de 6 horas e protocolo modificado de 3 horas na recuperação neurofuncional de pacientes pós-AVC em formato de grupo. Métodos: Foram selecionados 13 pacientes da Clínica Escola de Fisioterapia da UFRN/FACISA, todos com diagnóstico de acidente vascular cerebral para participarem de um programa de TCI em grupo. Desses 13 pacientes, 2 desistiram, 8 participaram da primeira fase que consistia em aplicação do protocolo da TCI 3 horas diariamente, durante 10 dias úteis de tratamento. Cinco meses depois 5 pacientes dos oito que participaram da primeira fase e outros novos 3 pacientes participaram de um programa de TCI em grupo por 6 horas diariamente, durante 10 dias úteis de tratamento. Em ambos os protocolos todos os princípios principais da TCI (shaping, task practice e pacote comportamental) foram utilizados. Nas duas fases o grupo de pacientes era supervisionado por uma equipe multidisciplinar. A recuperação motora e funcional dos pacientes foram avaliadas através do Teste de Função Motora de Wolf, o Motor Activity Log e a Medida Canadense de Desempenho Ocupacional por um avaliador independente em seis momentos: imediatamente antes do programa de 3 horas, imediatamente após o programa de 3 horas, 3 meses após o programa de 3 horas, imediatamente antes do programa de 6 horas, imediatamente após o programa 6 horas e 3 meses após o programa de 6 horas. Resultados: A TCI em formato de grupo demonstrou exercer reforço motivador para os participantes do estudo. Os participantes obtiveram melhoras estatística e clinicamente significativas na recuperação motora e funcional e foram mantidas ao longo de um período de acompanhamento de 3 meses em ambos os protocolos, contudo os resultados foram melhores no protocolo de 3 horas. Conclusão: A terapia por contensão induzida em seu formato grupal produz resultados favoráveis e a aplicação de um protocolo com menor tempo de duração (3 horas) apresenta resultados mais significativos, sendo mais viável a sua aplicação.
Abstract: Constraint induced movement therapy (CIMT) has been recommended as an effective intervention to promote positive upper limb rehabilitation outcomes in a number of clinical guidelines internationally. However, the implementation of CIMT in practice remains a challenge, despite strong evidence supporting its use. Objective: To compare an original protocol of 6 hours and a 3 hours modified protocol of CIMT in the neurofunctional recovery of post-stroke patients in a group format. Methods: Eleven stroke patients from the Physiotherapy School Clinic of UFRN / FACISA were selected to attended a group based CIMT program. Of these 11 patients, 8 participated in the first phase consisting of the a 3 hours CIMT protocol application for 10 treatment days, 5 months later 5 patients from the 8 patients who participated in the first phase and 3 new patients participated in a CIMT group program for 6 hours daily for 10 treatment days. In both protocols all the traditional CIMT components were used (shaping, task practice and behavioral package). In both phases the group of patients was supervised by a multidisciplinary team. The motor and functional recovery of the patients were evaluated through the Wolf Motor Function Test, the Motor Activity Log and the Canadian Occupational Performance Measure by an independent evaluator in six moments: immediately before the 3h program, immediately after the 3h program, 3 months after the program of 3, immediately before the program of 6h, immediately after the program 6h and 3 months after the program of 6h. Results: The protocol demonstrated a motivating reinforcement for the study participants. Participants achieved statistically and clinically significant improvements in motor and functional recovery and were maintained over a 3- month follow-up period in both protocols, however the results were better in the 3-hour protocol. Conclusion: CIMT in a group format produces favorable results and the application of a protocol with a shorter duration (3 hours) presents more significant results, thus the most viable application.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/27710
Appears in Collections:FACISA - Mestrado em Ciências da Reabilitação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Terapiacontensãoinduzida_Silvestre_2019.pdf2,68 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.