Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/27859
Title: Análise do preenchimento da caderneta da gestante de adolescentes e adultas e registro do seguimento das recomendações do Ministério da Saúde
Authors: Andrade, Raísa Barbosa de
Keywords: Cuidado pré-natal;Registros de saúde pessoal;Gravidez na adolescência
Issue Date: 29-Jul-2019
Citation: ANDRADE, Raísa Barbosa de. Análise do preenchimento da caderneta da gestante de adolescentes e adultas e registro do seguimento das recomendações do Ministério da Saúde. 2019. 83f. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva - Facisa) - Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2019.
Portuguese Abstract: Introdução: A Caderneta da Gestante é um instrumento importante de registro que deve sempre estar em sua posse. Toda assistência à gestante deve estar devidamente registrada na Caderneta, pois esse registro, bem como a qualidade do mesmo, reflete a prática assistencial e serve de parâmetro para nortear as decisões seguintes. Por meio de tal registro é possível também acompanhar o seguimento de diretrizes para a assistência pré-natal e identificar necessidades de políticas que melhorem a qualidade da assistência. Isto é particularmente importante para os casos em que a gravidez está associada a maiores riscos para a gestante a para o bebê, como é o caso da gravidez na adolescência. Objetivo: Comparar o preenchimento da Caderneta da Gestante e o seguimento das recomendações do Ministério da Saúde entre mães adolescentes e adultas que realizaram acompanhamento do pré-natal no Sistema Único de Saúde (SUS) em municípios da Região do Trairi do estado do Rio Grande do Norte. Metodologia: Trata-se de uma análise transversal de um estudo longitudinal denominado projeto AMOR (Adolescence and Motherhood Research), realizado nos municípios Santa Cruz, Lajes Pintadas, Tangará, Campo Redondo e São Bento do Trairi, que compõem a região do Trairi do estado do Rio Grande do Norte. A amostra foi composta por 76 mulheres, sendo 39 adolescentes (13-18 anos) e 37 adultas (23-28 anos), cujas Cadernetas da Gestante foram avaliadas entre 4 a 6 semanas pós-parto. Todas as participantes foram assistidas na rede do SUS e estavam em sua primeira gestação. A coleta de dados seguiu protocolo padronizado, sendo coletados dados sociodemográficos, realizada a avaliação da Caderneta da Gestante quanto ao preenchimento das categorias que as compõem e quanto ao seguimento das recomendações estabelecidas pelo Ministério da Saúde por meio da Rede Cegonha como número mínimo de consultas e de participação em reuniões educativas, realização de ultrassonografia (USG) e exames laboratoriais (ABO e fator Rh, urocultura, citopatológico cérvico-vaginal, HBsAg, toxoplasmose, glicemia, VDRL, hemoglobina/hematócrito e Anti-HIV). As porcentagens de registro dos itens da Caderneta e de preenchimento do seguimento das recomendações entre as adolescentes e adultas foram comparadas por meio do teste qui-quadrado. A comparação das medianas de proporção de preenchimento dos itens entre os grupos foi feita pelo teste MannWhitney. Resultados: Nenhuma das 11 categorias analisadas apresentou preenchimento completo para ambos os grupos. Estes diferiram estatisticamente em relação à “informação sobre USG”, com menor porcentagem de preenchimento entre as adolescentes (p=0,01). Dos 13 itens analisados das recomendações da Rede Cegonha as gestantes adultas apresentaram maior proporção de preenchimento em 11 deles quando comparadas às adolescentes, sendo estatisticamente superiores em relação à realização dos dois exames de glicemia (p=0,004), VDRL (p=0,040) e hemoglobina/hematócrito (p<0,001). Conclusão: Foi observada uma menor proporção de mães adolescentes com registro do seguimento das recomendações do Ministério da Saúde, o que mostra a necessidade de políticas de saúde que visem a melhora da assistência pré-natal para esta população.
Abstract: Introduction: The pregnant’s prenatal card is an important tool that should be always with the pregnant woman. All health care during pregnancy must be recorded in the pregnant woman’s prenatal card, since this record and its quality reflect the clinical practice and serve as parameter to guide future decisions. Through these records, it is also possible to follow the compliance with prenatal care guidelines and identify policy needs that improve the quality of care. This is particularly important when pregnancy is associated with greater risks for the pregnant woman and the child, as during adolescence. Objective: To compare of the Pregnant Woman’s prenatal cards and following the recommendations of the Ministry of Health of first-time pregnant adolescents and adults who underwent prenatal care in the Sistema Único de Saúde (SUS) in municipalities from the Trairi Region of the Rio Grande do Norte state. Methodology: This is a cross-sectional analysis of a longitudinal study called AMOR (Adolescence and Motherhood Research), carried out in the municipalities of Santa Cruz, Lajes Pintadas, Tangará, Campo Redondo and São Bento do Trairi, located in the Trairi region of the Rio Grande do Norte state. The sample consisted of 76 women, 39 adolescents (13-18 years) and 37 adults (23-28 years) whose prenatal cards were evaluated between 4 to 6 weeks postpartum. The data collection followed a standardized protocol, in which sociodemographic data were collected. We also evaluated the record of information in the pregnant woman’s prenatal cards and the proportion of compliance with the Ministry of Health recommendations described in Rede Cegonha, such as a minimum of 6 consultations and participation in educational meetings, ultrasound (USG) exam and laboratory tests (ABO and Rh factor, uroculture, cervical-vaginal cytopathology, HBsAg, toxoplasmosis, glycaemia, VDRL, Hemoglobin/Hematocrit and Anti-HIV). The percentages of record of the items in the prenatal cards and compliance with the recommendations among adolescents and adults were compared using the Chi-square test. Both groups were compared in relation to the medians of record percentages for each item using the Mann-Whitney test. Results: None of the 11 categories analyzed were completely recorded for both groups. The groups were statistically different in relation to "information about USG", with a lower percentage of completion among adolescents (p=0,01). Of the 13 items analyzed regarding the compliance with Rede Cegonha, the adult group presented a greater proportion of record in 11 of them when compared to the adolescents, being statistically significant in relation two tests the glycaemia (p=0,004), VDRL (p=0,040) and hemoglobin/hematocrit (p<0,001). Conclusion: A lower proportion of adolescent mothers presents record of compliance with the recommendations of the Ministry of Health, which shows the need for health policies aiming to improve prenatal care for this population.
URI: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/27859
Appears in Collections:PPGSCOL/FACISA - Mestrado em Saúde Coletiva

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Análisepreenchimentocaderneta_Andrade_2019.pdf1,48 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.