Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/30218
Title: Qualidade do pré-natal em relação às sorologias sífilis, HIV e hepatite b em gestantes de unidade de saúde em Natal/RN
Authors: Medeiros Júnior, Antônio
Lima, Amanda Samara Davi de
Silva, Ana Marina Dutra Ferreira da
Lima, Maria Elizabeth Molick de
Lopes, Lidenice Ferreira Lima
Keywords: Cuidado pré-natal;Atenção primária à saúde;Doenças sexualmente transmissíveis;DST
Issue Date: 2014
Citation: MEDEIROS JUNIOR, Antônio. et al. Qualidade do pré-natal em relação às sorologias sífilis, HIV e hepatite b em gestantes de unidade de saúde em Natal/RN. Revista Extensão e Sociedade, v. 5, p. 10-21, 2014. ISSN2178-6054. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/extensaoesociedade/article/view/8838. Acesso em: 06 abr. 2018.
Portuguese Abstract: A assistência pré-natal (APN) é um dos pilares do cuidado à saúde materno-infantil. Para atingir seus propósitos, é necessário que a assistência oferecida cumpra requisitos mínimos. OBJETIVO: Descrever a vigilância de sífilis, HIV e hepatite B em Unidade de Saúde da Família de Natal/RN. METODOLOGIA: Foram utilizados prontuários e cartões das gestantes que eram cobertas pela Estratégia Saúde da Família entre 2009 e julho de 2010. Utilizou-se um protocolo para coleta de dados em prontuário, obtendo-se desde a identificação da paciente até os resultados dos testes sorológicos com data de realização e do retorno dos exames. Os procedimentos de análise envolveram estatísticas descritivas e bivariadas utilizando o programa Primer, versão 3.0. Para a qualidade do pré-natal foi utilizado índice de Kessner modificado por Takeda. RESULTADOS: 77,21% possuíam registro da solicitação de VDRL na 1ª consulta e 25,31% no 3º trimestre. 12,66% e 14,28% não realizaram o primeiro e o segundo VDRL, respectivamente. A sorologia para HIV foi solicitada em 53,16% das gestantes na primeira consulta e em 7,59% no último trimestre. 13,92% não realizaram o primeiro e 3,79%, a segunda solorogia. Encontramos 25,31% de solicitações de HbsAg, 16,45% não o realizaram. As gestantes levaram até 112 dias para realizar as sorologias e até 154 para retornarem com o resultado. Quanto à qualidade, 46,80% de pré-natal foram classificados como adequados. CONCLUSÕES: Encontramos um percentual relevante de sorologias não realizadas e ainda maior percentual de registros sem informação, com destaque para o sub-registro de prontuários médicos de mulheres grávidas e cartões de gravidez. O longo tempo na realização e retorno com resultados das sorologias tem razão multifatorial, que vai desde a falta de estrutura e processos de trabalho deficientes no sistema de saúde até as dificuldades enfrentadas por mulheres grávidas para romper as limitações da rede. Assim, sorologias básicas recomendadas pelo Ministério da Saúde não são realizados de forma satisfatória nessa Unidade de Saúde de Natal, e, quando realizadas, o retorno com os resultados muitas vezes leva mais tempo do que o esperado. Embora não possamos garantir a validade externa deste estudo, esta parece ser a realidade de outros locais em todo o país
URI: https://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/30218
ISSN: 2178-6054
Appears in Collections:CCS - DSC - Artigos publicados em periódicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
QualidadeDoPreNatalEmRelacaoAsSorologias_2014.pdf252,45 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.