Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/1/6281
Título: Incidência e fatores de risco da retinopatia diabética em pacientes do Hospital Universitário Onofre Lopes, Natal-RN
Título(s) alternativo(s): Diabetic retinopathy incidence and risk factors in patients of the Onofre Lopes University Hospital, Natal-RN
Autor(es): Garcia, Carlos Alexandre de Amorim
Gomes, Alexandre Henrique Bezerra
Nunes, Israel Monte
Oliveira, Tatiana Lucena de
Monteiro, Josivan
Palavras-chave: Diabetes mellitus;Retinopatia diabética-prevenção & controle;Cuidados primários de saúde;Cegueira;Avaliação de programas
Data do documento: 2003
Citação: GARCIA, Carlos Alexandre de Amorim ; GOMES, Alexandre Henrique Bezerra ; NUNES, Israel Monte ; OLIVEIRA, Tatiana Lucena de ; SILVA, Josivan Monteiro da. Incidência e fatores de risco da retinopatia diabética em pacientes do Hospital Universitário Onofre Lopes, Natal - RN. Arquivos Brasileiros de Oftalmologia , São Paulo, v. 66, n.3, p. 355-358, 2003. Disponível em:<http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492003000300018&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt>. Acesso em: 24 set. 2013.
Resumo: Estudar a incidência e fatores de risco (tempo de doença e presença de hipertensão arterial sistêmica) para retinopatia diabética em 1002 pacientes encaminhados pelo Programa de Diabetes do Hospital Universitário Onofre Lopes no período de 1992 – 1995. Métodos: Estudo retrospectivo de pacientes com diagnóstico de diabetes mellitus encaminhados ao Setor de Retina do Departamento de Oftalmologia pelo Programa de Diabetes do Hospital Universitário e submetido, sob a supervisão do autor, a exame oftalmológico, incluindo medida da acuidade visual corrigida (tabela de Snellen), biomicroscopia do segmento anterior e posterior, tonometria de aplanação e oftalmoscopia binocular indireta sob midríase(tropicamida 1% + fenilefrina 10%). Foi realizada análise dos prontuários referente ao tempo de doenças e diagnostico clínico de hipertensão arterial sistêmica. Resultados: Dos 1002 diabéticos examinados (em 24 deles a fundoscopia foi inviável), 978 foram separados em 4 grupos: sem retinopatia diabética (SRD), 675 casos (69,01%); com retinopatia diabética não proliferativa (RDNP), 207 casos (21,16%); com retinopatia diabética proliferativa (RDP), 70 casos (7,15%); e pacientes já fotocoagulados (JFC), 26 casos (2,65%). Do total, 291 eram do sexo masculino (29%) e 711 do sexo feminino (71%). Os 4 grupos foram ainda avaliados quanto ao sexo, a faixa etária, a acuidade visual, tempo de doença, presença de catarata e hipertensão arterial sistêmica e comparados entre si. Com relação ao tipo de diabetes, 95 eram do tipo I (9,4%), 870 pacientes eram do tipo II (86,8%), e em 37 casos(3,7%) o tipo de diabetes não foi determinado. Conclusões: Comprovou-se que os pacientes com maior tempo de doença tinham maior probabilidade de desenvolver retinopatia diabética, e que a hipertensão arterial sistêmica não constituiu fator de risco em relação à diminuição da acuidade visual nos pacientes hipertensos
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/1/6281
ISSN: 0004-2749
Aparece nas coleções:CCS - DCIRUR - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
CarlosAAG_Incidência_v66n03a19.pdf30,82 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons