Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/12250
Título: Cerâmica de Santo Antônio do Potengi: entre tradição e modernidade
Autor(es): Bezerra, Nilton Xavier
Palavras-chave: Artesanato;Craft
Data do documento: 28-Set-2007
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: BEZERRA, Nilton Xavier. Cerâmica de Santo Antônio do Potengi: entre tradição e modernidade. 2007. 132 f. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2007.
Resumo: In the Rio Grande do Norte, the craftsmanship is generating of economy, it involves a significant number of people and is diversified in its raw materials and particular type. As reference of the craft local, the ceramics supplied the primary necessities in the utilitarian domestic servants, acquired piety in the religious figures, were toy in infantile amusements and, finally, gained status of pure ornament. By its historical representation, the district of Santo Antônio do Potengi is considered the most important center of manufacture of craftpottery in the State. The work of the potters continues in that locality anchored between the familiar inheritance and the participation each more influential time of the public politics destined to the sector situation verified for visible alterations in the shape of the pottery from the decade of 1990 with the implantation of a cooperative destined to the collective production. We observe in this passage, that such actions in the measure where they objectify to structuralize conditions ideal to support the artisan making, do not benefit in significant way the social development them craftsmen. It is important not to lose of sight that exists some involved dimensions in this process and that these surpass the common interest for the object and the consequent economic connotation of its commercialization. They are knowledge that imply in the access to raw materials, in the peculiar of the formal aspects and productive methods, in the contextual relations organized to defend the survival of the activity
metadata.dc.description.resumo: No Rio Grande do Norte, a atividade artesanal é geradora de economia, envolve um número significativo de pessoas e é diversificada em suas matérias-primas e tipologias. Como referência do artesanato local, a cerâmica supriu as necessidades primárias nos utilitários domésticos, adquiriu feição devocional nas figuras religiosas, foi brinquedo nos divertimentos infantis e, por fim, ganhou status de puro ornamento. Por sua representatividade histórica, o distrito de Santo Antônio do Potengi é considerado o mais importante centro de fabricação da cerâmica artesanal no Estado. O trabalho dos oleiros prossegue naquela localidade ancorado entre a herança familiar e a participação cada vez mais influente das políticas públicas destinadas ao setor, situação verificada por visíveis alterações no feitio da louça, açodadas a partir da década de 1990, com a implantação de uma cooperativa destinada à produção coletiva. Nesse percurso, observamos que tais ações, na medida em que objetivam estruturar condições ideais para prover a sustentabilidade do fazer artesanal, não beneficiam de maneira significativa o desenvolvimento social dos artesãos. É importante não perder de vista que existem várias dimensões envolvidas nesse processo e que estas extrapolam o interesse comum pelo objeto e a conotação econômica conseqüente de sua comercialização. São conhecimentos que implicam a escolha às matérias-primas, as singularidades dos aspectos formais e métodos produtivos, sobretudo as relações contextuais organizadas para defender a sobrevivência da atividade
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/12250
Aparece nas coleções:PPGAS - Mestrado em Antropologia Social

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
CeramicaSantoAntonio_Bezerra_2007.pdf2,31 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.