Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/12334
Título: Saudosa Maloca, Maloca querida: um estudo morfológico da relação forma/usos do espaço em moradias autoconstruídas e construídas pelo poder público após um ano de ocupação
Autor(es): Farias, Suerda Ivanete Gomes de
Palavras-chave: Habitação social;Morfologia;Autoconstrução;Sintaxe do espaço;Projeto de arquitetura;Public housing;Low cost housing;Morphology;Self;Space Syntax;Design
Data do documento: 5-Abr-2004
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: FARIAS, Suerda Ivanete Gomes de. Saudosa Maloca, Maloca querida: um estudo morfológico da relação forma/usos do espaço em moradias autoconstruídas e construídas pelo poder público após um ano de ocupação. 2004. 174 f. Dissertação (Mestrado em Conforto no Ambiente Construído; Forma Urbana e Habitação) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2004.
Resumo: This study intends to enhance the existing knowledge concerning the patterns of the uses of space for low cost housing in Parnamirim, Rio Grande do Norte, Brazil, by way of comparative morphological studies in spatial arrangements and articulations regarding three distinct, however inter-related, sets of social housing: (1) a development comprising 21 self-built houses erected on public routes and illegal plots within a tract of land originally designed to be an industrial development: (2) architect-designed houses built by the public authority in order to accommodate the previous 21 (plus a few additions) families occupying the self-built dwellings, and (3) modifications performed by dwellers on a total of those 24 houses built by the public authority after an occupation period of one year. The predominant uses of each room within the self-built and modified houses were represented in ground plan, based on empirical observation, surveys with dwellers and the use of analytical procedures of morphologic analysis of nature predominantly geometric (specific) and topology (space syntax analysis). A scale of priorities was identified in relation to the uses of each room, its geometrical arrangement (adjacency, front/back relations etc), and underlying structures (connectivity, depth and spatial integration) in order to establish congruencies and non-congruencies between a social-cultural order embedded in the self-built domestic space and the design logic contained in the houses offered by official agencies. The comparative analysis points towards the convivial existence of two tendencies: one that seems to reinforce a design logic inasmuch as the additions and modifications performed by the dwellers do not alter but even emphasize the original configuration of the designed houses, and another one in which those patterns are subverted in accordance with a logic which, to a lesser or greater degree, coincides with that of the self-built dwellings
metadata.dc.description.resumo: O trabalho que se propõe apresentar visa ampliar o conhecimento sobre modos de apropriação e usos do espaço em moradias de baixo custo em Parnamirim, RN, através de estudo morfológico comparativo dos arranjos e articulações espaciais em três casos de manifestações configuracionais distintas, mas inter-relacionadas, de habitação social: (1) um conjunto de 21 moradias autoconstruídas em vias e terrenos irregulares de loteamento inicialmente projetado para parque industrial; (2) a casa projetada por profissional arquiteto e construída pelo poder público para abrigar as 21 (e outras) famílias ocupantes das moradias autoconstruídas; e (3) alterações realizadas pelos moradores nas casas construídas pelo poder público, após um ano de ocupação, no total de 24 casas. Foram representados, em planta baixa, os usos predominantes de cada ambiente componente das moradias autoconstruídas e casas novas-transformadas, através de observações empíricas e de entrevistas com os moradores, e aplicados procedimentos de análise morfológica de natureza predominantemente geométrica (específicos) e topológica (análise sintática do espaço). Buscou-se identificar uma escala de prioridades quanto à disponibilidade e usos de cada ambiente, seu arranjo (relações de adjacências, frente/fundos etc) e a estrutura subjacente a esses arranjos (conectividade, profundidade e integração espacial) visando estabelecer congruências e incongruências entre a lógica sociocultural embutida no espaço doméstico autoconstruído e a lógica projetual das casas oferecidas pelo poder público. A análise comparativa aponta a convivência de duas tendências: uma que parece reforçar a lógica projetual, na medida em que os acréscimos e mudanças feitos pelos moradores não alteram, antes intensificam, os padrões de arranjo e configuração original das casas projetadas; e outra na qual esses padrões são subvertidos segundo uma lógica que se aproxima, em menor ou maior grau, das moradias autoconstruídas
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/12334
Aparece nas coleções:PPGAU - Mestrado em Arquitetura e Urbanismo

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
SuerdaIGF_DISSERT.pdf6,66 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.