Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13089
Título: Prevalência da infecção genital pelo vírus herpes simples tipo 1 e 2 em mulheres grávidas e não grávidas de Natal/RN
Autor(es): Miranda, Cleine Aglacy Nunes
Palavras-chave: Herpes vírus. Grávidas. Exame citológico e Colposcopia;Herpes virus. Pregnant. Cytology and Colposcopy
Data do documento: 27-Set-2012
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: MIRANDA, Cleine Aglacy Nunes. Prevalência da infecção genital pelo vírus herpes simples tipo 1 e 2 em mulheres grávidas e não grávidas de Natal/RN. 2012. 62 f. Dissertação (Mestrado em Biodiversidade; Biologia Estrutural e Funcional.) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2012.
Resumo: Herpes simplex is a virus that can be transmitted sexually and is potentially associated with vertical transmission. This study evaluated the prevalence of genital infection by herpes simplex virus (HSV) types 1 and 2 in pregnant and nonpregnant care in the city of Natal / RN, including a total of 222 women, 92 pregnant and 130 nonpregnant. The participants answered a questionnaire to obtain data and socio-demographic characteristics, as well as potential risk factors for sexually transmitted diseases. After the interview, we collected two cervical specimens, one for the Pap test and the other for DNA extraction and analyzed by polymerase chain reaction (PCR) to detect both virus serotypes. Then the women underwent a clinical examination by colposcopy. For statistical analysis, we used the chi-square and logistic regression by SSPS 17.0 Statistic. Most women were up to 30 years of age, nonwhite ethnicity, married, elementary education, family income below the poverty level; initiated sexual activity with age up to 18 years; had more than one sexual partner lifelong and was not pregnant, but has had at least one child. The HSV-1 showed a prevalence of 26.1% among pregnant women and 30.0% in non-pregnant women. While HSV-2 prevalence was found with 10.9% and 19.2% in pregnant and nonpregnant women, respectively. The largest proportion of morphological changes of the uterine cervix was detected among nonpregnant women, both in cytology and in colposcopy. The women were nonwhite ethnicity, married, became pregnant aged less than or equal to 18 years and who had one to two pregnancies had a lower risk of acquiring genital HSV infection. There was a high prevalence of genital HSV infection, HSV-1 is more prevalent than HSV-2. No association was found between morphological changes of the uterine cervix and the presence of the virus in pregnant and nonpregnant women, nor between genital HSV infection and the classic risk factors for sexually transmitted diseases
metadata.dc.description.resumo: O herpes simples é um dos vírus que pode ser transmitido sexualmente e está potencialmente associado à transmissão vertical. Este estudo avaliou a prevalência da infecção genital pelo vírus herpes simples (HSV) tipos 1 e 2 em mulheres grávidas e não grávidas atendidas no município de Natal/RN, incluindo um total de 222 mulheres, sendo 92 grávidas e 130 não grávidas. As participantes responderam um questionário para a obtenção de dados e características sócio-demográficas, além de potenciais fatores de risco para doenças sexualmente transmissíveis. Após a entrevista, foram coletados dois espécimes cervicais, um destinado ao exame citológico de Papanicolaou e o outro, para extração de DNA e analisado pela reação em cadeia da polimerase (PCR) para detectar os dois sorotipos do vírus. Em seguida, as mulheres foram submetidas a um exame clínico por meio de colposcopia. Para análise estatística dos dados, utilizou-se o teste de qui-quadrado e de regressão logística pelo programa SSPS Statistic 17.0. A maioria das mulheres tinha até 30 anos de idade, etnia não branca, casada, grau de instrução elementar, renda familiar de até um salário mínimo; iniciou a atividade sexual com idade até 18 anos; teve mais de um parceiro sexual ao longo da vida e não estava grávida, mas já teve no mínimo um filho. O HSV-1 apresentou prevalência de 26,1% nas mulheres grávidas e 30,0% nas não grávidas. Enquanto que o HSV-2 foi encontrado com prevalência de 10,9% e 19,2% nas mulheres grávidas e não grávidas, respectivamente. A maior proporção de alterações morfológicas da cérvice uterina foi detectada entre as mulheres não grávidas, tanto no exame citológico quanto na colposcopia. As mulheres de etnia branca, casadas, que engravidaram com idade menor ou igual a 18 anos e que tiveram de uma a duas gestações apresentaram menor risco de adquirir infecção genital pelo HSV. Constatou-se uma alta prevalência infecção genital pelo HSV, sendo HSV-1 mais prevalente que o HSV-2. Não se observou associação entre alterações morfológicas da cérvice uterina e a presença do vírus nas mulheres grávidas e não grávidas, nem entre a infecção genital pelo HSV e os fatores de risco clássicos para doenças sexualmente transmissíveis
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/13089
Aparece nas coleções:PPGCB - Mestrado em Ciências Biológicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
CleineANM_DISSERT.pdf923,29 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.