Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13293
Título: Suplementação oral de zinco pode diminuir o perfil sérico de ferro em crianças saudáveis
Autor(es): Brito, Naira Josele Neves de
Palavras-chave: Suplementação oral de zinco. Administração venosa de zinco. Zinco sérico. Ferro sérico. Crianças saudáveis
Data do documento: 18-Jun-2013
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: BRITO, Naira Josele Neves de. Suplementação oral de zinco pode diminuir o perfil sérico de ferro em crianças saudáveis. 2013. 51 f. Tese (Doutorado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2013.
metadata.dc.description.resumo: Zinco e ferro são micronutrientes essenciais para inúmeros processos fisiológicos em humanos. O risco de interações entre esses micronutrientes deve ser considerado em suplementações, uma vez que essas interações interferem na absorção e biodisponibilidade dos mesmos. Levando-se em consideração o efeito inibitório do zinco sobre o processo de absorção de ferro trinta crianças saudáveis com idades entre 8 e 9 anos foram avaliadas com o objetivo de verificar o efeito da suplementação oral de zinco, durante 3 meses, sobre o estado de ferro. Este estudo se caracterizou por um ensaio clínico randomizado duplo-cego, com grupos pareados formados por um processo de amostragem não probabilística (amostra de conveniência), onde os participantes foram divididos em grupos controle e experimental. Crianças do grupo controle (n=15) foram suplementadas com solução placebo e crianças do grupo experimental (n=15) foram suplementadas com 10 mg Zn/dia, durante 3 meses. Antes e após a suplementação de zinco, as crianças foram submetidas à administração venosa de zinco (0.0653 mg Zn/kg de peso corporal) e amostras de sangue foram coletadas aos 0, 60, 120, 180 e 210 minutos, após jejum de 12 h. Durante a administração venosa de zinco para os grupos controle e experimental ocorreu um aumento significativo de zinco sérico (p <0,05), após a suplementação com zinco oral ou placebo. Porém, as concentrações basais de ferro sérico diminuíram significativamente no grupo experimental (p <0,05), após a suplementação oral de zinco, mantendo-se constantes durante a administração venosa de zinco. Esses resultados sugeriram que a infusão venosa aguda de zinco não interferiu na concentração de ferro sérico. Assim, atribuiu-se ao decréscimo de ferro no grupo experimental a administração oral crônica de zinco. Embora a dose fisiológica de zinco administrada oralmente durante 3 meses tenha diminuido as concentrações séricas de ferro, não provocou anemia em crianças saudáveis, uma vez que não interferiu negativamente no estado desse micronutriente, bem como em outros parametros bioquímicos e hematológicos
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/13293
Aparece nas coleções:PPGCSA - Doutorado em Ciências da Saúde

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
NairaJNB_TESE.pdf1,22 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir    Solictar uma cópia
NairaJNB_TESE_Parcial.pdf309,63 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir    Solictar uma cópia


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.