Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/13434
Título: Análise das mutações C282Y e H63D no gene da proteína HFE em pacientes com hiperferritinemia
Autor(es): Leão, Gioconda Dias Rodrigues
Palavras-chave: Hemocromatose hereditária;Mutação H63D;C282Y;Hereditary hemochromatosis;H63D Mutation;C282Y Mutation
Data do documento: 29-Ago-2007
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: LEÃO, Gioconda Dias Rodrigues. Análise das mutações C282Y e H63D no gene da proteína HFE em pacientes com hiperferritinemia. 2007. 184 f. Dissertação (Mestrado em Bioanálises e Medicamentos) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2007.
Resumo: Hereditary Hemochromatosis (HH) is a genetic disease caused by high iron absorption and deposition in several organs. This accumulation results in clinical disturbances such as cirrhosis, arthritis, cardiopathies, diabetes, sexual disorders and skin darkening. The H63D and C282Y mutations are well defined in the hemochromatosis etiology. The aim of this paper was that of identifying the H63D and C282Y genetical mutations in the hemochromatosis gene and the frequency assessment of these mutations in the HFE protein gene in patients with hyperferritin which are sent to the DNA Center laboratory in Natal, state of Rio Grande do Norte. This paper also evaluates the HH H63D and C282Y gene mutations genotype correlation with the serum ferritin concentration, glucose, alanine aminotransferasis, aspartato aminotransferasis, gama glutamil transferasis and with the clinical complications and also the interrelation with life habits including alcoholism and iron overload. The biochemical dosages and molecule analyses are done respectively by the enzymatic method and PCR with enzymatic restriction. Out of the 183 patients investigated, 51,4% showed no mutation and 48,6% showed some type of mutation: 5,0% were C282Y heterozygous mutation; 1,1%, C282Y homozygous mutation; 31%, H63D heterozygous mutation; 8,7%, H63D homozygous mutation; and 3,3%, heterozygous for the mutation in both genes. As to gender, we observed a greater percentage of cases with molecular alteration in men in relation to women in the two evaluated mutations. The individuals with negative results showed clinical and lab signs which indicate hemochromatosis that other genes could be involved in the iron metabolism. Due to the high prevalence of hemochromatosis and taking into account that hemochromatosis is considered a public health matter, its gravity being preventable and the loss treatment toxicity, the early genetic diagnosis is indicated, especially in patients with high ferritin, and this way it avoids serious clinical manifestations and increases patients' life expectation. Our findings show the importance of doing such genetic studies in individuals suspected of hereditary hemochromatosis due to the high incidence of such a hereditary disease in our region
metadata.dc.description.resumo: A hemocromatose hereditária (HH) é uma doença genética causada pela absorção e deposição elevada de ferro em vários órgãos. Este acúmulo resulta em complicações clínicas como cirrose, artrite, cardiopatias, diabetes, desordens sexuais e escurecimento da pele. As mutações H63D e C282Y estão bem definidas na etiologia da hemocromatose. O objetivo deste trabalho foi a identificação das mutações genéticas H63D e C282Y no gene da Hemocromatose e avaliação da freqüência dessas mutações no gene da proteína HFE em pacientes com hiperferritinemia que são encaminhados ao laboratório DNA Center Natal / RN. Além disso, avaliar a correlação dos genótipos das mutações H63D e C282Y do gene da HH com a concentração sérica da ferritina, glicose, alanina aminotransferase, aspartato minotransferase, gt e com as complicações clínicas e ainda a interrelação com os hábitos de vida incluindo o etilismo e dieta com sobrecarga de ferro. As dosagens bioquímicas e análises moleculares foram realizadas respectivamente através do método enzimático e PCR com restrição enzimática. Dos 183 pacientes investigados 51,4% apresentaram ausência de mutação e 48,6% com algum tipo de mutação: 5,0% C282Y heterozigoto mutado; 1,1% C282Y homozigoto mutado; 31% H63D heterozigoto mutado; 8,7% H63D homozigoto mutado; e 3,3% heterozigoto para a mutação em ambos os genes. Com relação ao sexo, observou-se o maior percentual de casos com alteração molecular em homens em relação a mulheres nas duas mutações avaliadas. Os indivíduos com resultados negativos apresentaram sinais clínicos e laboratoriais indicativos de hemocromatose sugerindo que outros genes poderão estar envolvidos no metabolismo do ferro. Devido à alta prevalência da hemocromatose, e tendo em vista que a hemocromatose é considerada um problema de saúde pública, sua gravidade ser prevenível e a baixa toxicidade do tratamento, o diagnóstico genético precoce torna-se indicado, principalmente nos pacientes com ferritina elevada, e com isso evitar manifestações clínicas graves e aumentar a expectativa de vida dos pacientes com esta doença. Nossos achados mostram a importância da realização de estudos genéticos em indivíduos com suspeita de hemocromatose hereditária em virtude de elevada incidência dessa doença de cunho hereditário em nossa região
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/13434
Aparece nas coleções:PPGCF - Mestrado em Ciências Farmacêuticas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
GiocondaDRL_DISSERT.pdf1,01 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir    Solictar uma cópia
GiocondaDRL_DISSERT_PARCIAL.pdf129,95 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.